Modelos automatizados são ainda mais em conta, mas não oferecem o mesmo conforto

Chevrolet Onix LT 1.4 R$ 52.750

Chevrolet Onix
Divulgação
Chevrolet Onix

Cansa enfrentar o anda e para dos congestionamentos nas grandes cidades. Mas, se você estiver ao volante de um carro com câmbio automático, certamente chegará mais disposto em casa. O problema é que esse conforto pode acabar custando  caro. Porém, existem alguns modelos compactos que cabem melhor no bolso. Entre os mais vendidos, destaca-se o Chevrolet Onix , com seis marchas e motor 1.4, disponível a partir de R$ 52.750 na versão LT. Nessa configuração, o carro já vem com volante revestido de couro, controlador de velocidade de cruzeiro ("piloto automático") e sistema multimídia com tela de 7 polegadas entre os itens de série. 

O câmbio é de segunda geração e vem com sistema que se adapta ao modo de dirigir de cada motorista e permite funcionar com freio motor, o que poupa os freios em situações como descidas de serra, já que mantém uma marcha reduzida engatada nesse tipo de situação. Também conta com opção de trocas sequenciais por leves toques na alavanca para quem quiser assumir o comando do carro numa tocada um pouco mais esportiva, com pista livre. 

Hyundai HB20 Comfort Plus 1.6 automático R$ 54.595

Hyundai HB20
Divulgação
Hyundai HB20


Terceiro modelo mais vendido do Brasil em 2015, o compacto da marca coreana recebeu retoques no desenho  Por fora, a única novidade é a grade dianteira com formato hexagonal e com detalhes cromados, item que se torna comum em toda linha do compacto da Hyundai . No caso da versão Comfort Plus , a lista de itens de série vem com retrovisores elétricos com luz indicadora de direção, calotas de aro 15 e acabamento preto na coluna central, 1.6 de 128 cv sem reservatório de partida a frio e câmbio automático de seis marchas com opção de trocas sequenciais.

No dia a dia, um dos principais destaques do HB20 1.6 automático é o rodar silencioso, a agilidade nas manobras e a suavidade do funcionamento do câmbio. Além disso, a direção com assistência elétrica facilita na hora de estacionar e transmite segurança em velocidades mais altas. E pode confiar que o carrinho também é capaz de contornar curvas sem sustos, bem como frear  com precisão.

O espaço interno é bom e o porta-malas pode levar até 300 litros da bagagem, o que fica um pouco acima da média dos rivais.  Outro ponto positivo é que os comandos no painel estão bem localizados e são fáceis de serem acionados. Um exemplo é o sistema de som com os principais controles no volante.  

Citroën C3 Tendance 1.6 R$ 55.290

Citroën C3
Divulgação
Citroën C3


A Citroën  automático aposta na boa relação entre custo e benefício do C3  em todas as versões, inclusive na  Tendance 1.6  automática, que tem preço sugerido de R$ 55.290, valor que dá direito a itens como para-brisa panorâmico, luzes diurnas com LEDs no para-choque dianteiro, direção elétrica, computador de bordo, sistema de som com Bluetooth, entre outros.

Mas a principal diferença do modelo da marca francesa na comparação com os rivais, na mesma faixa de preço, fica por conta das hastes do câmbio próximas do volante para trocas sequenciais.  É uma vantagem na hora de pegar uma estrada cheia de curvas, onde assumir o comando do câmbio dá mais agilidade ao carro. O problema é que são apenas quatro marchas, o que prejudica o desempenho e o consumo, uma vez que os degraus entre uma marcha e outra ficam num patamar maior que o ideal. 

Em contrapartida, o motor é o bom 1.6, de 122 cv. Funciona com suavidade, mesmo em rotações mais altas, o que garante fôlego razoável nas ultrapassagens. Além disso, a direção elétrica facilita as manobras em baixa velocidade e fica mais firme conforme o ponteiro do velocímetro vai ganhando altitude. A boa área envidraçada do  C3  é outro ponto positivo do carro, já que mantém boa visibilidade e reduz os  “pontos cegos”. E a suspensão da linha 2016 cumpre seu papel de absorver as irregularidades do piso e manter o carro estável nas curvas, mostrando que evoluiu bastante na comparação com a geração anterior do compacto fabricado no Brasil.  

Kia Picanto R$ 49.900

Kia Picanto
Divulgação
Kia Picanto


 A combinação de motor 1.0 flex, de três cilindros, e câmbio automático de verdade (não automatizado) você vai encontrar apenas no Kia Picanto . Sem dúvida, para quem não abre mão de combinar economia de combustível com o conforto de não precisar trocar de marcha no dia a dia do trânsito o carro é interessante.

Entre outros atributos, também há direção elétrica, ancoragem ISOFIX para cadeiras infantis, retrovisores rebatidos e aquecidos eletricamente e com piscas de LED embutidos, volante revestido de couro com comandos das principais funções do sistema de som, chave canivete com controle remoto, faróis de neblina, rodas de liga-leve de aro 14, entre outros itens. Com essa lista bem recheada de equipamentos, sai por sugeridos  R$ 46.900.

Mas o  Picanto  é mais voltado para solteiros ou casais sem filhos, principalmente por causa do espaço interno apertado, inclusive no  porta-malas de apenas 200 litros. O desempenho com câmbio automático também não é dos melhores na estrada, com respostas lentas nas ultrapassagens. Por isso, o carrinho é mais voltado para uso urbano, mesmo porque, o tanque é minúsculo, de meros 35 litros, prejudicando a autonomia. 

Pela opinião dos próprios donos do modelo, também precisam melhorar os  preços das peças e o   atendimento na rede de concessionárias, que está sendo reduzida de 172 para 138 pontos espalhados pelo Brasil. 


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.