David Oberdofer homenageia a "Velha Senhora" que foi vendida no Brasil até o fim de 2013


Parece que os fãs da Vokswagen  Kombi não ficaram satisfeitos com o modelo T6 , mostrado em abril do ano passado. Então, o desiger David Oberdofer  resolve projetar o que seria o verdadeiro substituto da "Velha Senhora", com estilo retrô. Não é o primeiro carro moderno, mas com linhas nostálgicas, que ele já fez. Na sua lista já constam modelos como Renault 4 , BMW CS e Fiat 600 .

Com o VW T1 Revival , Obendorfer faz uma homenagem à primeira geração da Kombi , que se tornou símbolo da cultura hippie dos anos 60. Em relação ao T6 , o protótipo que aparece nas imagens acima e no vídeo abaixo tem distância entre-eixos ainda maior, o qe contribui com o espaço interno. De acordo com o autor do projeto, são 7 centímetros a mais.

O desenho da perua modernizada conta com vários detalhes da versão original, o que inclui uma boa dose de cromados. E o interior tem aparência e soluções contemporâneas, com toques de nostalgia, como o formato dos bancos, as saídas de ar bem no meio do painel e as maçanetas cromadas das portas.


A Kombi no Brasil

O carro começou a ser fabricado na Alemanha, em 1950 e no Brasil desde 2 de setembro de 1957. Por aqui, foi produzido por 56 anos consecutivos, tempo em que teve 1,12 milhão de unidades fabricadas, com uma média 20 mil por ano. A "Velha Senhora"deixou de ser feita em São Bernardo no Campo (SP) no dia 19 de dezembro de 2013.

Trata-se de um dos veículos mais icônicos da história da marca. Registrou 370 unidades vendidas no seu primeiro ano de mercado. A unidade de número 500 mil foi produzida em 1977 e a de 1 milhão saiu da unidade de Anchieta em 1995.

No Brasil, a Kombi teve a série "Last Edition" lançada em meados de agosto de 2013 por R$ 85 mil cada. Iriam ser feitas 600 unidades com uma série de itens exclusivos, mas a marca resolveu dobrar a produção. Desse total, um lote de 50 unidades foram exportadas para o México. E pelo menos um exemplar foi para o Museu da Volkswagen em Hannover (Alemanha)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.