A Pininfarina te prepara para o vestibular e dá uma aula de química: "H2 + O = Eletricidade + H20"

Pininfarina H2 Speed
Divulgação
Pininfarina H2 Speed

Em 1951, Enzo Ferrari se encontrou com Battista “Pinin” Farina em Tortona , uma cidadezinha no norte da Itália. No final da reunião a empresa de Battista foi contratada para desenhar os carros da Ferrari . Com exceção da Dino 308 GT4 de 1973 e da La Ferrari de 2013 , desde então, todas (sim, TODAS) as Ferraris são desenhadas pela  Carozzeria Pininfarina . Passados 65 anos, em 2016, no Salão de Genebra , a Pininfarina mostra que é possível combinar a deliciosa irresponsabilidade de pilotar um carro de altíssima performance com a responsabilidade de não agredir o meio ambiente. A fábrica classifica o protótipo  Pininfarina H2 SPEED  como algo entre um carro de corrida e um super esportivo.

Movido a hidrogênio? Que diabos é isso? Essa tecnologia é genial, pena que ainda é cara... A química nos diz que ao combinar hidrogênio com oxigênio é produzida eletricidade e H2O (água). A eletricidade é usada para mover o H2 SPEED  e a água pura é o que sai pelo escapamento do carro. Há alguns anos andei num carro experimental da GM movido a hidrogênio. No final do teste o instrutor colocou uma jarra sob o escapamento e acelerou o carro. Após coletar líquido produzido pelo carro, encheu alguns copos e todos nós bebemos a “emissão” daquele carro: água pura!

A eletricidade gerada pela reação do hidrogênio com oxigênio move dois poderosos motores elétricos que enviam 503 cavalos diretamente para o eixo traseiro, sem embreagem, cambio ou mudança de marchas. O resultado dessa tecnologia pode ser medido nos 3,4 segundos que o carro leva para acelerar de 0 a 100km/h e na velocidade máxima de 300 km/h que atinge.

Com esse carro a Pininfarina  dá mais um passo em direção ao que, até há pouco tempo, parecia impossível: combinar alta velocidade, performance, inovação e design com respeito ao meio ambiente. Eles só não disseram quanto custará para você fingir que comprou o  H2 SPEED  por causa das suas profundas convicções sócio-ambientais. Veja o video e mais fotos abaixo.


As enormes entradas de ar frontais e laterais geram um fluxo que empurra o carro para baixo
Divulgação
As enormes entradas de ar frontais e laterais geram um fluxo que empurra o carro para baixo



A asa traseira, fixada em três pontos, impede que o H2 SPEED decole
Divulgação
A asa traseira, fixada em três pontos, impede que o H2 SPEED decole


A Pininfarina decidiu construir o H2 SPEED com linhas sinuosas, fluidas e arredondadas, com poucos ângulos, para favorecer a aerodinâmica
Divulgação
A Pininfarina decidiu construir o H2 SPEED com linhas sinuosas, fluidas e arredondadas, com poucos ângulos, para favorecer a aerodinâmica



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.