Publicação americana elege as cabines mais bonitas dos carros do ano

A lista da publicação norte-americana WardsAuto  dos melhores interiores dos carros de 2016 já tornou-se tradição. Esse ano a eleição foi um pouco diferente no resultado: pela primeira vez, seis dos dez carros da lista são do segmento premium. Pode parecer óbvio que automóveis mais caros ganhem esse prêmio, mas não é o caso, pois nunca passaram de três nos anos anteriores.

Antes de falar da lista, vale lembrar que as regras. Apenas cabines completamente novas podem ser eleitas. Reestilizações, só se tiverem grandes alterações. Os quesitos são harmonia do design, estética, funcionalidade, materiais e acabamento, ergonomia, conforto, segurança, valor e ajuste do acabamento. Como não há um grande campeão, a lista está em ordem alfabética.

Audi TTS

Audi TTS
Divulgação/Audi
Audi TTS

O Audi TT revolucionou com a introdução da tela TFT como painel de instrumentos. O TTS elevou o nível com mais funcionalidades para cockpit virtual de 12,3 polegadas. Quer mexer no ar-condicionado? Os botões estão integrados às saídas de ar, com as informações mostradas no próprio botão. Eliminando os comandos do ar e passando a central multimídia para o painel de instrumentos, o interior ficou mais limpo. O acabamento em alumínio escovado faz um belo contraste com couro com costura vermelha e os bancos de couro, também na cor escarlate.

BMW Série 7

BMW Série 7
Divulgação/BMW
BMW Série 7

A BMW  não poderia decepcionar no interior de seu sedã mais caro, não é? Quando mostraram o Série 7 no Salão de Frankfurt no ano passado, encontramos uma cabine recheada com tecnologia. É possível dar ordem aos sistemas do carro apenas com gestos, interagindo com a central multimídia iDrive. As linhas do painel são uma evolução da identidade da marca, com acabamento em três cores.

Cadillac XT5

Cadillac XT5
Divulgação/Cadillac
Cadillac XT5

A WardsAuto elogia muito a facilidade de uso da cabine do Cadillac XT5 , por sua central multimídia eficiente e o uso de heads-up display. O visual é agradável, combinando couro em dois tons e partes imitando madeira. Fica ainda melhor com o teto solar panorâmico aberto. Pena que é um carro que não vem para o Brasil.

Chevrolet Camaro

Chevrolet Camaro
Divulgação/General Motors
Chevrolet Camaro

A General Motors  vem elevando o nível do interior do Chevrolet Camaro a cada geração. Não foi diferente no lançamento da sexta geração. O painel é mais angular, combinando com a tela da central multimídia. Os instrumentos são separados por uma pequena área que pode mostrar várias informações, inclusive as forças G atuando sobre o carro. Como disse a publicação: “Quem esperava que a cabine de um muscle car poderia incorporar tantas superfícies macias e ainda sentir-se em um cupê esportivo quando andar mais rápido?”.

Chrysler Pacifica

Chrysler Pacifica
Divulgação/Fiat-Chrysler
Chrysler Pacifica

Uma minivan na lista? Pois é. A substituta da Chrysler Town & Country impressionou por sua combinação de preto e creme no couro das portas e bancos. Como será usado por mães que levam seus filhos para jogar futebol, vem com um aspirador de pó integrado, facilitando a limpeza. A segunda fileira de bancos pode ser dobrada e guardada no nível do assoalho e a terceira fileira é confortável até para um adulto.

Honda Civic

Honda Civic
Divulgação/Honda
Honda Civic

A nona geração do Honda Civic foi muito mal recebida, principalmente nos EUA, grande parte por causa da sua cabine, com materiais mais pobres e design tedioso. Ainda bem que isso mudou com a décima geração. É o carro mais barato da lista, mas isso não sigifnica que seja ruim. A Honda deixou de lado o conceito de cabine dupla, adotando o padrão das outras marcas. Utiliza dois tons metálicos no cluster e nas portas, e couro na cor bege no resto do acabamento. A WardsAuto elogia o porta-trecos central, montado de forma inteligente, e o sistema multimídia com capacidade de ler mensagens de texto. Esperamos que isso não mude quando o novo Civic chegar ao Brasil, no segundo semestre deste ano.

Lexus RX

Lexus RX
Divulgação/Lexus
Lexus RX

Embora ainda seja uma marca de nicho no Brasil, a Lexus é mais famosa nos EUA. O utilitário RX é a prova do quanto a fabricante investe no luxo de seus veículos. O acabamento é descrito pela publicação como impecável, combinando couro e alumínio escovado. Outros destaques são o cluster, a enorme tela da central multimídia e a segunda fileira de bancos, que pode ser dobrada quase que por completo, aumentando muito a capacidade do porta-malas.

Mercedes-Benz GLC

Mercedes-Benz GLC
Divulgação/Mercedes-Benz
Mercedes-Benz GLC

Aos poucos a Mercedes-Benz  está evoluindo o design interior de seus carros e a WardsAuto reconhece isso. A cabine do GLC é baseada na do Classe S e Classe C , ambos vencedores do prêmio na edição de 2014 e 2015, respectivamente. Teto panorâmico, assentos com aquecimento, um pacote completo de itens de segurança e as linhas harmoniosas foram muito elogiadas. A publicação também ressalta que a central multimídia funciona muito bem, tanto por toque ou pelo controle no console central.

Nissan Maxima

Nissan Maxima
Divulgação/Nissan
Nissan Maxima

O Maxima é o maior sedã da Nissan  e tentou inovar em sua oitava geração. O acabamento metálico das portas e do cluster parecem ondular sobre a luz, dando um aspecto de movimento para o veículo. O volante de base achatada foi muito elogiado, assim com a combinação de preto com bege. Os bancos zero-gravity do Altima , desenvolvidos em parceria com a NASA, aparecem no Maxima também.

Volvo XC90

Volvo XC90
Divulgação/Volvo
Volvo XC90

A Volvo  finalmente deixou de lado aquela infinidade de botões e adotou um design mais limpo no XC90 . No centro do painel há uma enorme tela vertical sensível ao toque, elogiada por ser bem fácil de usar. O acabamento combina couro e madeira nas portas, painel e console central. De botão, só sobrou o controle do ar-condicionado e o seletor de modo de direção. É a prova que menos pode ser mais.

Fonte:  WardsAuto

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.