Governo alemão investigou 53 modelos e descobriu irregularidades nos níveis de emissões de poluentes

O escândalo do dieselgate fez com que a Volkswagen sofreu uma perda de €1,5 bilhão em 2015, sua primeira perda em mais de 20 anos.
Divulgação/Volkswagen
O escândalo do dieselgate fez com que a Volkswagen sofreu uma perda de €1,5 bilhão em 2015, sua primeira perda em mais de 20 anos.

O dieselgate da Volkswagen  parece ser só o começo. Segundo a agência de notícias AFP, outras 15 marcas apresentam irregularidades no nível de emissão de poluentes, após uma investigação feita na Alemanha. São elas: Alfa Romeo , Audi , Chevrolet , Dacia , Fiat , Hyundai , Jaguar , Jeep , Land Rover , Mercedes-Benz , Nissan , Opel , Porsche , Renault  e Suzuki .

O teste foi realizado com 53 modelos e 22 deles emitiam uma alta taxa de óxido de nitrogênio e possuíam um aparelho que o governo alemão desconhece o uso, aumentando as suspeitas de fraude. Os veículos possuem uma tecnologia que, sob uma temperatura específica, desliga o sistema que filtra a emissão do poluente pelo escapamento. Há uma legislação que permite o uso desse equipamento, para proteger os motores em situações de baixa temperatura, mas as autoridades suspeitam que as fabricantes estejam usando esse equipamento para quebrar as regras. O equipamento é feito pela Bosch .

Com a descoberta, as autoridades alemãs já pediram pelo recall de 630 mil veículos da Audi , Mercedes , Opel , Porsche e Volkswagen no país. Alexander Dobrindt, ministro dos transportes da Alemanha, afirma que não pode exigir a convocação das demais marcas, por não entrarem em sua jurisdição. O problema é que, pelas regras da União Europeia, um recall só pode ser realizado para evitar um acidente ou dano ao motor, deixando o caso das emissões em um limbo jurídico.

Salve-se quem puder

A Volkswagen vem enfrentando um péssimo momento por causa do escândalo. A marca declarou uma perda de €1,5 bilhão em 2015, sua primeira perda anual em mais de 20 anos. E vai perder muito mais. O governo norte-americano determinou que a Volks  deve pagar US$ 5 mil para cada dono enganado, em uma soma que pode chegar a US$ 2,5 bilhões  – isso na estimativa mais otimista, o jornal The New York Times aposta na cifra de US$ 7 bilhões apenas nos EUA. Além da multa, terá que comprar de volta os 500 mil veículos.

Outra marca pega no esquema foi a Mitsubishi , que admitiu fraudar os testes de emissão de 625 mil veículos no Japão , após uma denúncia da Nissan , para quem fabrica alguns modelos. A marca japonesa afirma que irá compensar os clientes e a Nissan e que irá investigar o caso. O governo japonês ainda não determinou alguma punição.

Na França, o governo descobriu “anomalias” nos níveis de emissões de três veículos – embora não diga se são da Peugeot  ou Citroën . A  Daimler , dona da Mercedes-Benz , começou sua própria investigação interna, para garantir que esteja dentro das regras de emissão, a pedido do Departamento de Justiça dos Estados Unidos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.