Algumas dessas fraudes são difíceis de acreditar que realmente aconteceram. Outras são impossíveis.

1 - FORD EXPLORER x FIRESTONE: O CULPADO É VOCÊ! NÃO, É VOCÊ!!!

10 Maiores Escândalos
Divulgação
10 Maiores Escândalos

Lançado em 1991, o  Ford Explorer pode ser considerada o criador do vigoroso mercado dos modernos SUVs no mundo. Ele rapidamente se transformou num mega sucesso financeiro para a Ford e num dos SUVs mais populares do mundo. Mas... Em maio de 2000 uma série de acidentes começaram a acontecer fazendo o  Explorer capotar, resultando em vítimas fatais. O jogo do “empurra-a-culpa” começou imediatamente. A Ford acusou a Firestone de fornecer pneus que estouravam pois suas camadas de borracha descolavam. Já Firestone dizia que ao  Explorer possuía centro de gravidade muito alto e problemas de suspensão, desbalanceado o carro nas curvas. Milhões de pneus foram substituídos gratuitamente, multas e processos milionários foram aplicados, mas nada trouxe de volta as mais de 100 vidas perdidas e centenas de feridos com seriedade.

Menos importante, mas muito significativo e simbólico, foi o fim da parceria de 95 anos entre a Ford e Bridgestone/Firestone . Eu disse fim da parceria? Pouco tempo depois do anúncio do rompimento definitivo, feito por John Lampe, presidente da Bridgestone/Firestone e Jack Nasser, presidente da Ford , as duas empresas voltaram a trabalhar juntas. Negócios são negócios. Linda conclusão.        

2 - DELOREAN DMC-12: COCAÍNA E CARROS, OS DOIS COMEÇAM COM “C”

10 Maiores Escândalos
Divulgação
10 Maiores Escândalos

John Zachary DeLorean é o que se pode chamar de "gênio automobilístico“ . Bem, pelo menos até a metade de sua carreira. Na sequencia ele foi promovido para o nível de “gênio automobilístico do mal” . Em 1963, já como alto executivo da GM , ele desenhou os icônicos Pontiac GTOPontiac Firebird , (veja nossa matéria sobre esse carro aqui ). Em 1973 John sai da GM e cria sua empresa pata lançar o DeLorean DMC-12 . O carro possuía um belíssimo desenho, mas um horrível desempenho graças ao seu patético motor V6 de 130 cavalos. Tudo deu errado nessa empreitada. O primeiro DMC-12 foi produzido em 1981, quase 10 anos após o início do projeto. No final de 1982 apenas 9.000 carros tinham sido produzidos e mais da metade não conseguiam ser vendidos.

Hmmmmm, o que fazer para resolver esse problema? Levantar dinheiro através do trafico internacional de drogas, claro! Em 19 de outubro de 1982 John DeLoreran foi pego pelo FBI vendendo 27 quilos de cocaína, parte de um lote de 100 quilos, valendo US$ 24 milhões que seriam usados para evitar a quebra da sua fábrica. Em 1984 os advogados conseguiram livrar a cara de DeLorean. Perguntado se voltaria ao mundo dos automóveis, ele respondeu: “Você compraria um carro usado de mim?”. A atitude mais sensasata que John DeLorean teve desde 1973.

3 - FORD PINTO: QUANTO VALE UMA VIDA?

10 Maiores Escândalos
Divulgação
10 Maiores Escândalos

Esse carro já começa errado pelo nome. E continua mais errado com sua macabra história. Lançado em 1971, inicialmente foi um grande sucesso, até as autoridades descobrirem que ele tinha um problema fatal, já conhecido pela Ford . Ao receber um impacto traseiro, o tanque de gasolina podia se romper, criando um vazamento dentro da cabine dos passageiros e gerar um incêndio. Em 1977 a revista Mother Jones tornou publico  um terrível memorando (veja aqui  e também aqui ) interno da Ford , feito em 1973, demonstrando matematicamente que era mais barato deixar as pessoas morrerem queimadas do que consertar o carro. Veja os cálculos do memorando:

Opção 1: Custo para fazer o recall e consertar os carros

Expectativa de vendas totais:  12,5 milhões de carros
Custo do concerto: US$ 11 por unidade
Custo total: US$ 137,5 milhões


Opção 2: Não fazer nada

Expectativa de mortos / feridos / carros afetados: 180 / 180 / 2.100
Custo por mortos / feridos / carros: USD$ 200 mil / USD$ 67 mil / US$ 700
Custo total: US$ 49,5 milhões


Em 1977 a poderosa NHTSA, agencia do governo americano responsável pela segurança automotiva, determinou que o sistema de gasolina do Ford Pinto era defeituoso, causando acidentes com mortes. A Ford fez o maior recall da época de 1,5 milhões de carros e pagou centenas de milhões de dólares em multas e processos judiciais. Estima-se que 500 pessoas  morreram por causa desses acidentes. Veja o incrível video docrash test com incendio do  Ford Pinto na sua versão curta  e versão completa .

4 - SISTEMA DE IGNIÇÃO GM: QUANTO VALE UMA VIDA (2)?

10 Escândalos
Divulgação
10 Escândalos

O Chevrolet Cobalt americano (nada a ver com o carro brasileiro) entrará para a história como um produto dos mais perigosos e irresponsáveis da indústria automobilística. Não por causa do recall de 98.000 carros em 2007, por estar abaixo dos padrões de segurança federais. Nem pelo recall de 1,3 milhões de carros, por um problema da direção. O Cobalt  americano entra para nosso rol da infâmia, por um problema no seu sistema de ignição que desligava o carro em movimento, tornando inoperantes vários sistemas hidraulicos como a direção e freios e sistemas de segurança como airbags e sistema ABS de frenagem.

Seguindo o padrão habitual de mentiras e encobrimento dos participantes dessa lista, a GM sabia desse defeito desde 2004, mas concluiu que seria muito caro concertá-lo. Após 9 anos e 124 mortes, a GM fez um mega recall de 30 milhões de carros no mundo todo, pagou US$ 900 milhões de multas ao governo americano e US$ 575 milhões para as famílias das vitimas.


5 - TOYOTA: ACELERAÇÃO NÃO INTENCIONAL E MENTIRA INTENCIONAL

10 Maiores Escândalos
AP Photo / Alex Brandon
10 Maiores Escândalos

Em 2009 as autoridades americanas levaram a público a ligação telefônica de emergência do policial rodoviário Mark Saylor que pedia socorro, pois seu Toyota Camry estava acelerando descontroladamente. O carro atingiu 160 km/h, bateu e todos os quatro ocupantes morreram. Como qualquer mega empresa que se preze, a Toyota colocou a culpa nos seus clientes, não no seus produtos, chegando ao ridículo de dizer que os motoristas estavam posicionando os tapetes do carro de forma errada, acionando o acelerador...

Em 2014, após centenas de incidentes de aceleração não intencional e sempre negando responsabilidade, a Toyota  decidiu pagar a módica quantia de US$ 1,2 bilhões ao governo americano para evitar ser processada, a maior penalidade criminal aplicada até então para uma empresa de carros. Na oportunidade, a Toyota finalmente admitiu que escondeu documentos, do público e das autoridades, que mostravam em detalhes o defeito de construção no pedal do acelerador. Foi feito um recall de 9,3 milhões de carros da Toyota e da Lexus .

6 - TAKATA, ALGUNS PROBLEMAS

10 Maiores Escândalos
Divulgação
10 Maiores Escândalos

A empresa japonesa Takata pode ser considerada como a empresa do “alguns” . Em 2004 a ela descobriu que seus airbags eram uma porcaria. A manézada lá da Takata decidiu dar “algum” tempo (nove anos) para avisar seus consumidores, que por “algum” tempo (de 2000 a 2008) forneceu “alguns” airbgas (cerca de 30 milhões) para “algumas” montadoras (dez) com um “alguns” defeitos. Que defeitos? O airbag pode ser acionado no momento errado e junto com ele, uma chuva de detritos de plástico e pedaços de metal atingir seu rosto e tronco. Este é considerado um dos recalls mais abrangentes, caros e complexos da história automotiva.

Calma, não gaste toda sua ira coma Takata , ainda tem mais “alguns” problemas. Em 1995 o governo americano obrigou o recall de milhões de carros vendidos entre 1986 e 1991, pois seus cintos de segurança falharam em testes de travamento. Quem era o fabricante deste cintos? Sim, nossa Takata . No seu site  eles garantem que se dedicam a proteger a vida humana, que seus airbags são de alta qualidade e que igualam ou excedem os padrões legais de qualidade. Ufa, ainda bem.

7 - DAIMLER: MERCADO LIVRE E COMPETIÇÃO É PARA OS TROUXAS

10 Maiores Escândalos
Divulgação
10 Maiores Escândalos

Em 2010 a Daimler  (dona da Mercedes-Benz ) pagou uma multa de US$ 185 milhões ao governo americano, ao admitir acusações de corrupção e pagamentos de propinas, entre 1998 e 2008, para ganhar contratos com governos em 22 países, que geraram lucros totais de US$ 91,4 milhões. Robert Khuzami, diretor da SEC (agencia que regula o mercado financeiro americano) declarou que: “Não é exagero descrever o esquema de corrupção e pagamentos de propinas da Daimler , como pratica normal de negócios”.  E por que os Estados Unidos se envolveram nessa história? Porque a Daimler usou o sistema financeiro americano para fazer os pagamentos ilegais. Exatamente o mesmo motivo que fez o FBI prender José Maria Marin, ex-governador de São Paulo e ex-cartola da CBF, preso na Suiça e deportado para os Estados Unidos por corrupção.

8 - AUDI 5000: AH A IMPRENSA, NOSSA QUERIDA IMPRENSA

10 Maiores Escândalos
Divulgação
10 Maiores Escândalos

A Audi sempre foi e continua sendo sinônimo de qualidade, segurança e tecnologia de ponta. Então o que ela esta fazendo na nossa lista da vergonha? Lançado em 1982, o Audi 5000 era o equivalente ao Audi A6 de hoje, um sedan de alto luxo e alta performance. O carro foi um sucesso no mercado americano, até que no domingo 23 de novembro de 1986 o influente programa de televisão americano 60 Minutes levou ao ar uma matéria  dizendo que o Audi 5000 sofria de aceleração não intencional. Para provar a acusação, exibiram um 5000 andando sozinho. O que não mostraram foi a modificação que fizeram no carro para simular as alegações de alguns proprietários. 

Não havia nada de errado com o Audi 5000 . Testes independentes realizados nos Estados Unidos, Canada e Japão conformaram o que a Audi dizia: o carro não tinha problemas. Mas o estrago estava feito. Em 1991 a  empresa alemã  vendeu 12.000 carros nos Estados Unidos, contra 75.000 em 1985. Demorariam 20 anos para que voltasse a alcançar os números de 1985. Ah a imprensa, nossa querida imprensa.

9 - MOTOR CHEVROLET: SUPORTE QUE NÃO SUPORTA

10 Maiores Escândalos
Divulgação
10 Maiores Escândalos

Em 1969 a NHTSA , agencia do governo americano responsável pela segurança automotiva, recebeu um relatório sobre suportes defeituosos de motores da Chevrolet , que saiam do lugar, ou quebravam, fazendo o motor se deslocar e criar uma aceleração descontrolada ao tencionar o cabo do acelerador.  Ao encaminhar e problema para a  Chevrolet , a NHTSA recebeu uma reposta onde a monyadora dizia ter identificado 172 casos de falha do suporte, causando 63 acidentes com 18 feridos. O que a NHTSA e a Chevrolet fizeram nos três anos seguintes? Nada. A Chevrolet  admitiu que usava estes suportes desde 1958. Em dezembro de 1971 foi feito um recall gigante de 6,5 milhões de carros para consertar esse problema.

10 - VOLKSWANGEN: VAMOS ENGANAR NOSSOS CONSUMIDORES E AS AUTORIDADES E POLUIR O MUNDO!

10 Maiores Escândalos
Divulgação
10 Maiores Escândalos

Eu fico tentando imaginar como deve ter sido a reunião em que os uber chefões da Volkswagen  aprovaram essa fraude. Em 2009 a VW anunciou orgulhosamente ao mundo que havia desenvolvido um novo motor Diesel "amigo do ambiente". Uma maravilha da engenharia com alta potencia, baixo consumo e baixas emissões. Tremenda mentira. O pessoal da VW percebeu que o investimento de anos e anos no desenvolvimento desse motor tinha ido pro lixo. Se quisessem manter a alta potencia e o baixo consumo, o motor iria produzir 40 vezes mais Oxido de Nitrogênio do que a lei americana permitia. Qual a solução? Mentir e enganar clientes e autotridades, claro! Nos próximos 6 anos foram produzidos 11 milhões de carros com um chip que enganava os aparelhos de medição de emissões. Veja nossa matéria sobre essa fraude  aqui .

Em 2015 a  VW foi pega. Mas, como sempre, a coisa é pior do que parece. A fraude também envolveu carros da Audi e Porsche para quem a VW forneceu esses motores diesel micados. Entre recompra de carros e multas, a estimativa é que a VW vai pagar cerca de US$ 7 bilhões (sim, com “b”) apenas nos Estados Unidos e que o total deve cheguar na casa dos US$ 18 bilhões. 

Matérias relacionadas:

1) Os 10 carros menos seguros vendidos no Brasil. Confira os testes

2) Os10 acidentes carros que custaram US$ 34,9 milhões 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.