Picape parte de R$ 72.350 na versão cabine simples e R$ 97.890 com cabine dupla. Nas lojas em maio.

Entre as picapes médias mais vendidas do Brasil, a Chevrolet S10 será a última a passar por alterações. O facelift foi revelado ontem, com a apresentado para a imprensa marcada para semana que vem, mas sem preços. Eis que a General Motors  resolve divulgar que a S10 reestilizada não terá alteração nos valores, mantendo a picape a partir de R$ 73.350.

Esperta, a GM aproveitou para cutucar as rivais, usando como exemplo as seguintes versões do modelo:

Modelo Preços
LT 2.5 Flex 4×2 cabine duplaMT R$ 97.890
LTZ 2.5 Flex 4×2 cabine dupla MT R$ 113.690
LS 2.8 Diesel 4×4 cabine simples MT R$ 111.690
High Country 2.8 Diesel 4×4 cabine dupla AT R$ 167.490


É um ataque direto à Ford Ranger renovada, que custa R$ 99.500  na configuração XLS Flex 4x2 manual. Seu equivalente da Chevrolet , a LT Flex 4x2 manual, custa R$ 97.890. O diferencial da Ranger , até o momento, é seu pacote de equipamentos, com sete airbags e controles de tração e estabilidade. Como a GM só falou por cima sobre a picape, não sabemos se estará tão bem equipada quanto a rival.

A diferença é maior nos modelos topo de linha. A Ranger Limited Diesel 4x4 automática custa R$ 179.900, já a versão equivalente da Toyota Hilux , a SRX Diesel 4x4 automática, sai por R$ 188.120. Em comparação, a S10 High Country Diesel 4x4 automática custa R$ 167.490. 


Como vimos nas fotos espiãs, a picape segue a nova linguagem de design da marca, principalmente com o uso da grade bi-partida integrada aos faróis. Dá um aspecto mais parecido com a Colorado , sua versão norte-americana. Os faróis contam com lâmpadas de LED para iluminação diurna. O para-choque é inédito, formado por duas entradas de ar ao lado da placa. Do lado de dentro, temos materiais melhores no acabamento.

Segundo a marca, aproveitaram para mexer na estrutura da S10 . Tanto suspensão quanto freio são novos (embora não diga qual a diferença) e aperfeiçoaram os sistemas de controle de vibrações e ruídos. Passa a contar com direção elétrica. Com o uso de materiais mais leves e as soluções aerodinâmicas aplicadas no novo design, a Chevrolet promete que a picape ficou até 5% mais econômica.

Como esperado, a motorização continua a mesma, mantendo os 2.4 de 147 cv e 24,1 kgfm de torque e 2.5 de 206 cv e 27,3 kgfm, ambos com etanol. A opção diesel segue sendo o 2.8 turbo de 200 cv e 44,9 kgfm com câmbio manual de seis marchas, ou 51 kgfm com automático de seis velocidades.

A lista de equipamentos inclui acendimento automático dos faróis, ar-condicionado digital, alerta de desvio de faixa, assistente de partida em rampa, câmera de ré, sensor de estacionamento, sensor de chuva, controle de descida e o sistema OnStar de concierge. Embora não tenha revelado os preços, a marca confirma que continuará a ser vendida nas versões LS, LT, LTZ e High Country, com carroceria chassi-cabine, cabine simples ou cabine dupla.

Vamos colocar a S10 à prova na semana que vem, quando a GM irá apresentar oficialmente a picape para a imprensa e faremos o test-drive.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.