Teste oficial passa a contar com todas as marcas. Carros leves a diesel serão etiquetados a partir do dia 1º de maio

Até 2017, o Inmetro irá testar o consumo de combustível e etiquetar 100% da frota nacional.
Divulgação/Inmetro
Até 2017, o Inmetro irá testar o consumo de combustível e etiquetar 100% da frota nacional.

O Inmetro  revela nesta quinta-feira (28) o oitavo ciclo do Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular (PBEV), selo que mostra a eficiência energética dos carros e seu consumo de combustível. Dessa vez, todas as fabricantes no Brasil participaram, inclusive a Chevrolet , resistiu ao programa desde sua implantação, em 2008. O ranking pode ser acessado no site do Inmetro  ou, posteriormente, no site do Conpe t.

Aos poucos, o programa está dando passos para cumprir a exigência do Inovar-Auto de que 100% da frota nacional seja submetida aos testes do Inmetro até 2017. No dia 1º de maio, já avançam mais um pouco nesse objetivo, com a divulgação da etiquetagem dos veículos leves a diesel (picape, SUV e off-road).

Alguns modelos recém-lançados já aparecem no ranking. O Fiat Mobi , por exemplo, conseguiu nota A na categoria de microcompactos e B na geral, registrando uma média de 11,9 km/l na cidade e 10,8 km/l na estrada, com etanol. O Peugeot 208  com motor 1.2 surpreendeu, recebendo nota A no segmento e geral. Até mesmo o 208 GT foi bem, com nota A no segmento e B no geral.

Tem mais novidades. O Toyota Etios com câmbio automático , lançado há uma semana, está no ranking com nota A no segmento e B no geral. Outro destaque é o Hyundai HB20 Turbo , com nota A no segmento e B no geral. A versão sedã HB20S se sair um pouco melhor, recebendo A no geral.

Novata nos testes, a Chevrolet obteve resultados polêmicos. O Onix com motor 1.0 ganhou nota C quando equipado com rodas 13” e B com rodas 14”. Com motor 1.4, conseguiu nota A no segmento e B no geral. Mas isso com câmbio manual de cinco marchas. Se trocar pelo automático de seis velocidades, a nota cai para D no segmento e C no geral.

Não foi muito melhor em outros segmentos. O Prisma automático com motor 1.4 recebeu nota E no segmento e C no geral. As versões 1.0 e 1.4 manual foram melhor, tirando nota B, no caso do 1.0, e A no segmento, para o 1.4 manual. Para a Spin não tem jeito, nota E no segmento e C no geral em todas as versões.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.