Pelo equivalente a R$ 38,3 mil, vem de série com seis airbags, central multimídia e controle de estabilidade

Quando a Ford lançou o EcoSport na Europa, sofreu duras críticas por entregar um veículo de qualidade mais baixa do que o padrão no continente. Aprenderam a lição com a chegada do Ka+ , o equivalente ao nosso Ka hatchback, só que mais equipado, com motor 1.2 e preparado para enfrentar Kia Rio e Dacia Sandero , por € 9.990 (R$ 38,3 mil, em conversão direta). Atualmente, o Ka nacional está sendo vendido em promoção por R$ 39.990.

Por fora, a diferença está nos repetidores de seta nas laterais, a área preta no para-choque onde fica a placa (no brasileiro é da cor da carroceria) e a grade frontal tem hastes horizontais, da mesma forma que o nosso Ka+ , a versão sedã.

A adoção do motor 1.2 mostra a diferença entre a legislação europeia e a brasileira. Enquanto aqui se paga menos por ter um motor de menor cilindrada, lá o desconto vem para os mais eficientes. Segundo Inmetro, o Ka nacional com motor 1.0, de três cilindros, e 85 cv, tem um consumo combinado de 13,8 km/l. A Ford europeia diz que o 1.2 faz 20 km/l combinado, tanto na versão de 70 cv quanto na de 85 cv. Claro que há o fato da gasolina na Europa ser mais pura do que a brasileira (que tem 27% de etanol misturado), mas é uma diferença considerável.

De série, o Ka+ vem com seis airbags (frontais, laterais e de cortina), controle eletrônico de estabilidade com assistente de partida em rampa, vidros e espelhos laterais elétricos, ar-condicionado manual, central multimídia Ford SYNC com Bluetooth e ativação por voz e volante multifuncional. A versão de 85 cv oferece como opcional sensor de estacionamento traseiro, volante com acabamento em couro, controle de  cruzeiro, bancos dianteiros aquecidos, ar-condicionado digital, vidros traseiros elétricos e rodas 15” de liga leve.

Para garantir que esteja de acordo com o gosto dos motoristas europeus, levaram o hatch até a pista de testes em Lommel (Bélgica). Ajustaram a suspensão, a resposta da direção, a barra frontal anti-rolamento, o eixo de torção traseiro e os pneus. Ficou mais baixo do que o modelo brasileiro e indiano. Ironicamente, essa versão será produzida na Índia, embora os indianos continuem com o Ka mais simples, semelhante ao vendido por aqui.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.