Final emocionante em duas das quatro categorias reafirma o WEC com melhor campeonato da atualidade

Depois de 30 anos longe da prova, o novo Ford GT volta a competir e ganha as 24 Horas de Le Mans na categoria LMGTE Pro.
Divulgação/Ford
Depois de 30 anos longe da prova, o novo Ford GT volta a competir e ganha as 24 Horas de Le Mans na categoria LMGTE Pro.

Esqueça Fórmula 1 , o melhor campeonato automobilístico da atualidade é o World Endurance Championship  (WEC), como provou a 84ª edição das 24 Horas de Le Mans (França). A Ford  competiu com o novo Ford GT , marcando sua volta à categoria depois de 30 anos. E venceu em sua categoria LMGTE Pro, superando a Ferrari 488 GTE . No topo do grid, na categoria LMP1 de protótipos, a Toyota perdeu a corrida após uma falha na última volta.

O título não está errado, é que a primeira hora não pode ser considerada. Como choveu muito em Le Mans, a largada foi feita com safety car, que continuou na pista puxando a procissão durante uma hora inteira. Em alguns dias foi quase um dilúvio e a pista estava bem perigosa. O vídeo acima é um exemplo, com o pace car (um Audi R8 ) derrapando em uma curva – com a habilidade do piloto, acabou virando uma demonstração de drift na chuva.

Na última volta, o Toyota TS050 pilotado por Kazuki Nakajima parou de funcionar, dando a vitória para a Porsche.
Reprodução/Youtube
Na última volta, o Toyota TS050 pilotado por Kazuki Nakajima parou de funcionar, dando a vitória para a Porsche.

A surpresa do dia foi o azar da Toyota e a sorte da Porsche . O TS050 Hybrid da marca japonesa estava liderando a corrida com folga de um minuto. Kazuki Nakajima  pilotava o protótipo e tinha como missão trazer o carro para casa. Não conseguiu. Começou a perder potência e, assim que passou a linha de chegada e iniciou a última volta, parou na reta principal.

Conseguiu religar o carro e foi se arrastando pela pista, completando a última volta em 11 minutos. Pelas regras, se um carro termina 6 minutos depois do vencedor, é considerado “não classificado”. E assim a Nakajima perdeu aquele que seria o feito mais importante de sua carreira. Ficaram com um prêmio de consolação, pois seu segundo carro terminou em segundo.

A vitória caiu no colo da Porsche depois da falha da Toyota. O 919 Hybrid pilotado por Marc Lieb , Romain Dumas  e Neel Jani  facilmente devorou a diferença e venceu pelo segundo ano seguido. Outra equipe que se deu bem com a situação foi o modelo da Audi conduzido pelo brasileiro Lucas di Grassi , o francês Loic Duval  e o britânico Oliver Jarvis . Com a desclassificação do Toyota de Nakajima, o time de di Grassi ganhou a terceira colocação.

Apesar da briga entre Ford e Ferrari quanto a quebra no regulamento, o Ford GT continua a ser o vencedor da categoria LMGTE Pro.
Divulgação/Ford
Apesar da briga entre Ford e Ferrari quanto a quebra no regulamento, o Ford GT continua a ser o vencedor da categoria LMGTE Pro.

Entre as outras três categorias que participaram, a outra que chama a atenção é a LMGTE Pro, de carros de turismo conduzidos por pilotos profissionais. O Ford GT da equipe Chip Ganassi venceu com um minuto de diferença sobre o Ferrari 488 GTE da Risi Competizione. Após a prova, as duas equipes fizeram denúncias, em uma tentativa de mudar um pouco o resultado. A Ford queria fazer uma dobradinha, enquanto a Ferrari queria vencer.

A Chip Ganassi protestou que a Ferrari estava com a luz de posicionamento quebrada e não parou para arrumar. Receberam uma ordem da direção da prova de que deveriam parar nos boxes e realizar o reparo. Não cumpriram, com o argumento de que não conseguiriam consertar antes do fim da corrida. A direção aceitou a explicação e deu uma punição de 20 segundos no tempo final e uma multa de €5 mil (o que não é o suficiente mudar o grid).

Já a Ferrari acusou a Ford de andar acima do limite em uma das áreas de baixa velocidade. Foram punidos com 50 segundos que, somados à outra punição de 20 segundos por um sensor defeituoso, deveria dar a vitória ao carro da Ferrari . Isso se não tivesse ganhado 20 segundos por sua quebra de regras no caso da luz de posicionamento quebrada.

A Ferrari pode ficar feliz com uma vitória na categoria LMGTE, com dois pilotos amadores. O Ferrari 458 Italia GT2 da equipe Scuderia Corsa venceu, seguido pelo mesmo modelo da equipe AF Corse. A outra categoria de protótipos, a LMP2, teve vitória da Signatech Alpine, com o Alpine A460 .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.