Modelos fabricados em Resende (RJ) serão enviados para Bolívia, Chile, Peru e Uruguai, substituindo versão mexicana

Nissan March e Versa CVT
Divulgação/Nissan
Nissan March e Versa CVT

A Nissan deu início ao programa de exportação do hatchback March e do sedã Versa produzidos em Resende (RJ) para os demais países da América Latina. Bolívia, Chile, Peru e Uruguai unem-se ao Paraguai, que já recebia os modelos brasileiros desde março, enquanto a Argentina fica apenas para o fim do ano. Os carros feitos no Brasil irão substituir os que eram produzidos no México.

A fábrica em Resende tem capacidade máxima de 200 mil carros e 200 mil motores por ano. Embora a Nissan não diga qual é o nível de produção atual, não é difícil assumir que está muito abaixo disso, pois o complexo faz apenas March e Versa que, somados, venderam 18.493 unidades no primeiro semestre do ano. Em 2017 começa a produção do SUV compacto Kicks .

Começarão com uma quantidade pequena, para medir a aceitação dos modelos nos países – a marca não revela quantos carros estão nessa remessa inicial. Se a demanda aumentar, a fábrica tem capacidade o suficiente para suprir todo o mercado da América Latina, mesmo com o lançamento do Kicks .

A Argentina fica para depois por questões legais. Ainda precisam terminar o processo de homologação do modelo brasileiro por lá, além da adaptação para receber controle eletrônico de estabilidade (ESP). O item de segurança será obrigatório no país hermano a partir de 2018. Muitas fabricantes já estão equipando seus veículos com o sistema, como a Ford fez recentemente com o Focus  fabricado por lá, em Pacheco.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.