Segundo a ANEF, também houve queda de 1,3% nos saldos de CDC e leasing na comparação entre abril e maio

Nas lojas, o financiamento de veículos  teve uma taxa média de juros de 1,74% ao mês pelos bancos das fabricantes
Divulgação
Nas lojas, o financiamento de veículos teve uma taxa média de juros de 1,74% ao mês pelos bancos das fabricantes

Conforme o relatório da ANEF (Associação Nacional das Empresas Financeiras de Montadoras), o financiamento de veículos segue em queda em maio, tanto na comparação com o mesmo mês do ano passado quanto em relação a abril. No quinto mês de 2016 o saldo das carteiras de CDC e leasing somou R$ 171,5 bilhões, o que corresponde a uma retração de 14,4% levando em conta o resultado de maio de 2015 e de 1,3% considerando abril último.

Esse indicador correspondeu a 2,9% do PIB (Produto Interno Bruto), contra 3,5% no mesmo período de 2015. O resultado representa uma redução de 0,6 ponto percentual e equivale a 5,5% do total de crédito do SFN (Sistema Financeiro Nacional) voltado ao financiamento de veículos e de 10,9% do total das operações de crédito de recursos livres.

LEIA MAIS: Vendas não passarão de 1,8 milhão em 2016

Ainda de acordo com a ANEF, levando em conta o total de recursos liberados nos últimos doze meses para o financiamento de veículos , temos uma queda de 18,6%. Isso indica que, ainda segundo a entidade, a demanda do consumidor ainda se mantém reprimida, já que ele está cauteloso quando o assunto é assumir dívidas.

LEIA MAIS: Brasil cai para sétimo país em vendas de carros no mundo

Em média, as taxas adotadas pelos bancos das fabricantes para o consumidor, em maio, ficara em 1,74% ao mês e de 23% ao ano, ante 1,93% e 26,3%, respectivamente, dos bancos independentes. Além disso, o prazo médio de financiamento de veículos se manteve estável em 41 meses. E a taxa de inadimplência continua subindo, já que passou de de 4,3% em janeiro para 4,7% em maio. No ano passado, nesse mesmo período, o índice estava em torno de 3,9%, o que representa uma variação de 0,8% nos doze meses.

Como foram as vendas no primeiro semestre

A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores, Anfavea, divulgou o balanço da indústria automobilística brasileira no primeiro semestre. Os dados mostram queda de 25,4% no licenciamento de carros novos: foram 983,5 mil unidades este ano contra 1,32 milhão em 2015.

Em junho foram vendidas 171,8 mil unidades, aumento de 2,6% frente as 167,5 mil unidades de maio, e baixa de 19,2% contra as 212,5 mil de mesmo período de 2015.

A produção encerrou o sexto mês do ano com 182,6 mil unidades fabricadas, o que significa expansão de 4,2% ante as 175,3 mil unidades de maio e retração de 3% se comparado com as 188,2 mil de junho de 2015. No acumulado a diminuição foi de 21,2%, com 1,0 milhão de unidades este ano e 1,3 milhão em igual período de 2015.

As exportações permanecem em alta: de janeiro a junho 226,6 mil unidades deixaram as fronteiras brasileiras, aumento de 14,2% frente as 198,5 mil unidades exportadas no primeiro semestre de 2015. Na análise mensal as 43,4 mil unidades de junho representam baixas de 7,5% sobre as 46,9 mil de maio e de 9,6% se comparado com as 48,0 mil unidades do mesmo mês do ano passado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.