Mesmo guardado no porta-malas, o estepe precisa de alguns cuidados. Confira 5 dicas para não ficar na mão quando precisar dele

O estepe também precisa de cuidados que vão além de lembrar de calibrar o pneu - principalmente se ele fica pendurado fora do veículo.
Divulgação/Ford
O estepe também precisa de cuidados que vão além de lembrar de calibrar o pneu - principalmente se ele fica pendurado fora do veículo.

É raro ver alguém que lembra de cuidar bem do estepe . Quando o pneu fura, descobre que o pneu reserva estava murcho, danificado ou, às vezes, até careca. Mesmo que fique guardado por muito tempo, o estepe precisa de atenção para não deixar ninguém na mão quando estiver no meio da estrada sem ter a quem recorrer – e isso não está limitado a lembrar de calibrá-lo antes de viajar. Veja as dicas mais importantes para manter o pneu reserva em dia:

Bem calibrado

A cada 15 dias, quando for calibrar os pneus do carro, aproveite para encher o estepe com a quantidade indicada no manual para um veículo com carga máxima . Isso porque vai compensar a perda de pressão com o tempo e, caso vá viajar , garante que ele esteja com a calibragem correta para aguentar o carro cheio. Um pneu murcho sobrecarrega a suspensão com o peso do veículo. Vale o mesmo método utilizado para cuidar dos pneus normais .

Pneu menor pode, mas só para emergência

Hoje em dia é normal que o estepe seja menor do que os pneus que são utilizados no dia a dia. Atenção: estamos falando da largura da banda de rodagem, não do tamanho do aro, que deve ser idêntico ao das outras rodas. O estepe com pneu mais fino é mais barato e mais leve, só que é feito para uma emergência e não é para usar por muito tempo ou em alta velocidade . Utilize-o para não ficar parado na estrada, seguindo devagar até um posto onde possa arrumar o pneu.

Cuidado com a careca

Assim como os pneus normais, o estepe não pode estar careca . A lei diz que ele deve ter profundidade mínima de 1,6 milímetro nos sulcos, ou pode tomar uma multa ( que ficará mais cara a partir de novembro ). O jeito mais fácil de evitar isso é não rodar com eles mais do que o necessário e não incluí-lo no rodízio dos pneus – além de não desgastar o estepe, é mais fácil coordenar a substituição de quatro pneus do que cinco.

Se trocar a roda, troque os parafusos

Com exceção de alguns carros que vem com estepe de liga leve, o normal é que o pneu sobressalente esteja em uma roda de aço. Caso prefira deixa-lo com uma roda igual às demais, não se esqueça de mudar também os parafusos de acordo com a especificação da roda nova . Se forem diferentes, podem não encaixar corretamente, com o risco de não segurar o estepe corretamente com o carro em movimento.

Em bom estado

Um pneu tem prazo de validade de, em média, cinco anos. Após esse prazo, a borracha começa a se deteriorar por efeito da umidade, temperatura e pressão, afetando toda a estrutura do pneu. Quando for calibrar o estepe, verifique se não apresenta nenhuma rachadura na borracha ou partes tortas , indicativos que o estepe está danificado e corre o risco de causar um acidente.

Preste ainda mais atenção se o estepe fica fora do veículo, como em muitos SUVs e versões aventureiras. Mesmo se estiver protegido, ele está mais exposto às condições climáticas, diminuindo sua vida útil em comparação com um estepe guardado dentro do carro . Se for trocar a capa do estepe, cuidado com o material. Evite qualquer produto derivado de petróleo, pois seu componente químico pode deformar o pneu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.