Agora que é obrigatório usar farol baixo nas estradas, aumentará a procura por lâmpadas automotivas. Veja as opções disponíveis

Existe mais de um tipo de lâmpada, que deve estar de acordo com o sistema elétrico do carro e conforme exige a lei atual
Divulgação
Existe mais de um tipo de lâmpada, que deve estar de acordo com o sistema elétrico do carro e conforme exige a lei atual

Depois que o uso do farol baixo nas estradas se tornou obrigatório, a procura pelas lâmpadas automotivas deverá aumentar. Mas são vários os tipos de lâmpadas no mercado hoje em dia, com uma série de variações que vão desde o preço até características técnicas, como temperatura de cor, potência, coloração, entre outros itens.

Quanto à cor emitida pelas lâmpadas, a maioria tem uma luz branca, próximo do tom amarelo. Depois, existem as que têm bulso azul, mas emitem um facho de luz branca, que estão dentro da lei. As que são proibidas por lei são as lâmpadas que emitem uma luz azul.

LEIA MAIS: Farol baixo: o que vale ou não com a nova lei

Outra variação que as lâmpadas apresentam fica por conta da temperatura de cor. As Blue Vison têm 4 mil K, com facho branco, indo para o amarelo. Tem também as Cristal Vision, com 4.300 k e luz branca forte. Além disso, existe a Diamond Vision, com 5 mil K , com tom levemente azul, mas dentro da lei. As diferenças entre os tipos de lâmpadas estão ligadas à questão da segurança. Isso porque a luz branca gera menor fadiga, o que é bom para que dirige mais durante a noite.

Mas é bom ficar atento às lâmpadas de maior potência, que podem danificar a parte elétrica, além dos próprios refletores e lentes, além de estarem fora do que diz a legislação de trânsito hoje em dia.

LEIA MAIS: Governo aprova lei do faol baixo obrigatório nas estradas

E as lâmpadas de xenônio e de LED?

Vai levar um tempo para todos os carros deixarem de usar as lâmpadas tradicionais, com filamento, para passarem a usar outras mais modernas, como as de xenônio  e de LED. Ambas são mais eficientes, com destaque para estas últimas, que tem temperatura de cor de 5,6 mil k, duram cerca de 5 mil horas e ajudam bastante a economizar energia da bateria o que implica também no menor trabalho do alternador e, consequentemente, também contribui com o consumo do combustível.

Mas todo o carro precisa ter uma pare eletrônica sofisticada para funcionar apenas com LEDs. Atualmente apenas modelos mais caros, de marca premium, utilizam essa tecnologia, como a Audi nos modelos Q7 e R8 , por exemplo.

Já o xenônio é um gás que fica incandescente e emite três vezes mais luz do que uma lâmpada convencional. Apesar do consumo de energia ser menor que nos modelos com filetes, ainda é maior que nas de LED. Alêm disso, precisam de um sistema de limpeza das lentes para garantir que a luz projetada para a pista estejha de acordo com o que manda a lei, sem ofuscar os motoristas que seguem no sentido oposto. Portanto, entre outros fatores, é muito importante que os faróis com lâmpadas de xenônio sejam originais de fábrica.   

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.