Enquanto mercado de novos recua 25,4%, vendas de carros usados crescem 23,6% de janeiro até junho – para cada carro novo, quatro usados foram vendidos

Vendas de carros usados crescem com o péssimo momento econômico, em que as pessoas não querem arriscar comprar um veículo novo
Divulgação
Vendas de carros usados crescem com o péssimo momento econômico, em que as pessoas não querem arriscar comprar um veículo novo

Comprar um carro usado torna-se cada vez mais atraente, ainda mais quando as marcas anunciam aumentos nos preços . A consequência é que, enquanto o mercado de zero quilômetros caiu 25,4% no primeiro semestre do ano , as vendas de carros usados cresceu 23,6% de janeiro a junho, segundo os dados divulgados pela Fenauto, federação dos revendedores de veículos.

De acordo com a associação, foram vendidos 2,26 milhões de veículos usados no 1º semestre, contra 1,83 milhões contabilizados no mesmo período de 2015. Enquanto isso, o mercado de novos emplacou 951,2 mil veículos entre janeiro e junho. Em média, para cada carro novo, foram vendidos quatro veículos usados.  Apenas em junho, a procura subiu 1,4%, com 413.971 unidades comercializadas.

A maior procura é pelo segmento de seminovos, como a Fenauto chama os veículos com até três anos de uso, com 36,6% do mercado. Em seguida estão os usados jovens, carros de quatro a oito anos, com 33,1%. Os usados maduros, com nove a 12 anos, tem a menor fatia de participação, com 11,2%. E os chamados velhinhos, com 13 anos ou mais, representam 19,1% das vendas do período.

No entanto, essa alta na procura pelos carros usados combinada à queda dos zero quilômetros gera uma escassez. Isso porque a maior parte dos clientes costuma dar seu carro anterior na troca por um novo. Como essa troca está acontecendo cada vez menos, as revendedores começam a ficar sem estoque para os modelos mais procurados, como Hyundai HB20 e Toyota Corolla .

O usado mais vendido é o Volkswagen Gol , líder dos seminovos há muitos anos, com 456.746 unidades, seguido pelo Fiat Uno, com 287.999 unidades e o Fiat Palio , com 262.028. Entre os 10 mais comercializados estão os Chevrolet Celta e Corsa , ambos já extintos, sendo que o primeiro ainda não teve um substituto na linha da General Motors – o que deve mudar com a chegada da versão mais barata do Onix .

Em fevereiro, a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) declarou que “o pior já passou”, acreditando que o mercado não iria recuar mais. Não foi o que aconteceu, embora há quem diga, agora sim, chegamos ao ponto mais baixo e a tendência e voltar a crescer, com o recuo do dólar seguido por uma cotação mais estável.

Durante a apresentação do utilitário JAC T5 , o presidente da marca chinesa no Brasil, Sérgio Habib, mostrou sua análise do mercado. O executivo lembrou que Estados Unidos, Europa e Itália levaram 6 anos para se recuperar de suas crises no setor automotivo, contando o período de queda e recuperação. Para ele, 2016 é o período mais baixo, quando não iremos passar de 1,8 milhão de veículos vendidos , voltando a crescer gradativamente nos próximos anos.

Confira os 10 carros usados mais vendidos de janeiro a junho:

Posição Modelo Quantidade
Volkswagen Gol 456.746
Fiat Uno 287.999
Fiat Palio 262.028
Chevrolet Celta 166.478
Chevrolet Corsa 141.671
Fiat Strada 122.189
Ford Fiesta 122.044
Volkswagen Fox 117.361
Fiat Siena 108.219
10º Volkswagen Saveiro 93.253
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.