Clássico de 1963 fez tanto sucesso que voltou a ser mostrado em vários filmes do agente 007, inclusive no mais recente “Spectre”

O Aston Martin DB5 1963 não foi apenas um dos cupês mais velozes dos anos 60, mas também um dos carros mais conhecidos de todos os tempos, graças aos filmes do agente secreto James Bond. A seguir, você pode acompanhar oito truques do esportivo inglês que acabou sendo o embaixador da marca em todo o mundo. Alguns deles podem ser conferidos nas imagens da galeria acima.

O carro da Aston Martin se transformou em um ícone dos filmes de James Bond depois que apareceu na telona, no início dos anos 60. Antes dele, ninguém nem lembrava que o agente 007 poderia estar motorizado, mesmo depois que apareceu em um Alpine Sunbeam , ou em   Bentley conversível Sport Tourer.   Entre outras curiosidades sobrte o DB5 ,  uma delas é que o carro teve até duas réplicas feitas apenas para promover a fabricante em eventos.

1 -  Duas metralhadoras aparecem das luzes da marcha à ré apenas apertando um botão no painel com ajuda de um sistema de motores elétricos

2 – Uma cortina de fumaça é lançada na traseira do cupê. O recurso foi desenvolvido com ajuda do exército britânico

3 -   Uma placa de aço surge na frente da janela traseira, protegendo os ocupantes de tiros que possam vir do carro da trás.

4 – A chapa de identificação pode girar e mudar os dados de identificação a qualquer momento. Dizem que qualquer país do mundo poderia aparecer, mas até hoje vimos apenas Grã Bretanha, França e Suíça

 5 – Assim como os gladiadores das arenas de Roma, armas aparecem nos centros das rodas esportivas do DB5 , cheias de raios

  6 – O assento do passageiro tem um ejetor que pode lançar qualquer companhia indesejável através do teto solar por 10 metros de altura. Foi fabricado com peças de um caça de guerra de verdade.

   7 – Um visionário GPS não era funcional. Apenas fazia uma tela iluminada brilhar com um mapa ligado a um rádio comum

 8 – Um dispositivo atrás da lanterna traseira, do lado direito, podia jogar óleo na pista (isso porque, na Inglaterra, dirige-se do lado esquerdo da via). Pode parecer um recurso fútil, mas a parafernália para acioná-lo deu bastante trabalho para ficar pronta. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.