Lançado apenas na versão Titanium, por R$ 71.990, o Ford Fiesta EcoBoost será oferecido com menos equipamentos

Embora a Ford tenha dito no lançamento que o Ford Fiesta EcoBoost ficaria apenas na configuração Titanium, tudo indica que o hatchback irá ganhar versões mais em conta com o motor 1.0 turbo. O site do Conpet mostra o compacto nas configurações SE e SEL equipadas com este motor, sempre combinado ao PowerShift, o polêmico câmbio automatizado de dupla embreagem e seis marchas. Consultada, a assessoria de imprensa da Ford ficou de dar um parecer sobre o assunto.

 Para todas as versões, o motor é o 1.0 turbo, de 125 cv e 17,3 kgfm de torque, apenas abastecido com gasolina. Pelos dados do Conpet, o Ford Fiesta EcoBoost com essa motorização faz 15,3 km/l no ciclo rodoviário e 12,2 km/l no ciclo urbano, ganhando nota AAA de rendimento e o selo de eficiência energética. É um dos carros mais econômicos do país, embora não tanto quanto Peugeot 208 com motor 1.2 ou o Volkswagen Up! TSI.

LEIA MAIS: Ford apresenta novo motor 1.0 turbo do Fiesta

Quando andamos com o Ford Fiesta EcoBoost no autódromo Velo Città , ficou claro que o hatchback nasceu para usar esse motor. O que jogava contra sua venda é o baixo desempenho do câmbio PowerShift e o preço proibitivo – disponível apenas na versão Titanium, por R$ 71.990. Embora venha bem completo, é um valor que faz o cliente pensar em comprar um carro de um segmento acima.

LEIA MAIS: Ford Fiesta faz 40 anos. Veja 10 fatos interessantes

As diferenças entre as versões

Retirando alguns equipamentos, o Fiesta com o motor turbo fica mais interessante. Segundo o site do Conpet, será oferecido nas versões SE e SEL. A mais sem conta vem com ar-condicionado, direção elétrica, rádio com Bluetooth, vidros dianteiros elétricos, alarme volumétrico, espelhos laterais com comando elétrico e rodas aro 15 com calotas.

Na SEL, entra o controle eletrônico de estabilidade e tração, rodas 15” de liga leve, sensor de estacionamento traseiro, assistente de partida em rampa, ar-condicionado digital e o sistema multimídia Sync.

Será com essas configurações que o Ford Fiesta EcoBoost irá aparecer de vez nas lojas. A reportagem de iG Carros procurou pelo hatch nas concessionárias e, em sua grande maioria, as lojas só tinham o modelo sob encomenda. A baixa procura faz com que os vendedores usem um Titanium Plus com motor 1.6 como demostração, já que essa versão é idêntica ao Fiesta EcoBoost , com exceção do motor.

Se a Ford seguir a estratégia vista no resto da linha, cada versão do Fiesta terá um acrescimo de R$ 7.500 para adicionar o 1.0 EcoBoost e o câmbio automatizado PowerShift - são R$ 6.200 pela transmissão e R$ 1.300 pelo motor. Dessa forma, um Fiesta SE EcoBoost AT custaria R$ 59.490, enquanto o Fiesta SEL EcoBoost AT valeria R$ 66.290, preços bem mais atraentes para o hatch.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.