Eles são substituídos por novos sistemas de câmeras e telas de alta resolução, com uma série de vantagens

Acura Precision Concept é um dos protótipos feitos até agora que têm câmeras no lugar dos retrovisores
Divulgação
Acura Precision Concept é um dos protótipos feitos até agora que têm câmeras no lugar dos retrovisores

Grandes retrovisores são garantia de um bom ângulo de visão para o motorista, certo? Ok , mas isso implica em uma série de problemas que começam com a vulnerabilidade. Não é raro que eles sejam danificados no trânsito, nos lava-rápidos, ou na hora de estacionar. Além disso, atrapalham bastante na questão da aerodinâmica, prejudicando fatores como nível de ruído e consumo. 

Por esses e outros motivos é que já existem vários protótipos que usam câmeras e telas de alta resolução no lugar dos tradicionais retrovisores,com ganhos não apenas estéticos como também de eficiência. O problema de colocar a ideia é prática, porém, sempre esbarrou na legislação, que ainda não considerava as câmeras de telas confiáveis.

LEIA MAIS: Confira 9 tendências que serão seguidas no futuro dos pneus

Mas, pelo menos no Japão, isso já foi resolvido com ajuda nos modernos sistemas de alta resolução. Mas apenas com algumas especificações. De qualquer forma, a empresa japonesa Ichikoh já investe em novos componentes que serão oferecidos para alguns fabricantes de veículos. Há também a alemã Bosch, qjue também prepara o substituto do retrovisores com câmeras montadas nas colunas dianteiras. 

LEIA MAIS: Ford apresenta a nova suspensão anti-buracos do Fusion

Mais vantagens de acabarem com os retrovisores

Entre outras vantagens das fabricantes adotarem sistemas de câmeras de telas de alta resolução no lugar dos retrovisores está ligada à questão da visibilidade. Consegue-se imagens mais nítidas do que as que aparecem nos espelhos, que costuram ser mais pesados que os novos sistemas que estão sendo desenvolvidos.

Espera-se que, além do Japão, outros países também deverão aprovar a venda de carros sem retrovisor, como nos Estados Unidos, que podem resolver a aprovação até 2018. Logo depois, a China deverá a ser a próxima a abolir os retrovisores dos automóveis.

De qualquer forma, além da questão das leis de trânsito, também será preciso resolver o problema da reeducação dos motoristas, que terão que se adaptar aos novos recursos tecnológicos.  Confira no vídeo abaixo mais exemplos de protótipos que dispensam o uso dos retrovisores externos. 


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.