Marca promete lançar carro autônomo, sem volante ou pedais, em 2021, primeiro para serviços de compartilhamento e frotas de táxi

A Ford está testando 30 Fusion Hybrid para desenvolver o seu carro autônomo e começar sua produção em massa em 2021.
Divulgação/Ford
A Ford está testando 30 Fusion Hybrid para desenvolver o seu carro autônomo e começar sua produção em massa em 2021.

A Ford está tão interessada em criar um carro autônomo que já revela os planos de lançar um em 2021, para uso em massa por serviços de compartilhamento de veículos e de táxi automatizado. A informação foi revelada pelo chefão da Ford, Mark Fields, acreditando que a tecnologia será tão importante quanto as inovações lançadas por Henry Ford no início do século XX.

Para Fields, a próxima década será definida pelo carro autônomo . A fabricante vem investindo muito na tecnologia desde o início de 2016. Fez uma parceria com Google, Lyft, Uber e Volvo para organizar um lobby junto ao governo norte-americano para definir as regras para os veículos autônomos e seu funcionamento. A ideia é que as normas definidas nos EUA sirvam de base para o regulamento no resto do mundo.

Contrataram tantos funcionários para trabalhar no carro autônomo que a equipe tem o dobro de pessoas que o centro de pesquisas da Ford em Palo Alto (EUA). Estão usando cerca de 30 unidades do Ford Fusion Hybrid nas ruas dos estados do Arizona, Califórnia e Michigan para testar e desenvolver a tecnologia, o triplo do que utilizavam até o ano passado na parceria com a universidade de Michigan.

Sem volante

O objetivo da Ford é oferecer um carro autônomo do “nível 4”. Isso significa que será um veículo capaz de dirigir sozinho em todas as ruas sem qualquer interferência dos passageiros. Um automóvel desses não precisa nem ter volantes ou pedais, já que o computador irá cuidar de tudo. Por isso que a marca almeja lançar primeiro para empresas de serviço de transporte, como compartilhamento de veículos.

Uma das soluções para fazer com que o carro seja completamente autônomo é o uso do sistema LiDAR da empresa Velodyne. As empresas estão testando uma evolução do LiDAR no campo de provas da Ford no Arizona, que utiliza sensores que disparam 2,8 milhões de pulsos a laser por segundo, para detectar obstáculos em situações de baixa visibilidade, como durante a noite. Os testes da Ford colocam o protótipo em uma rua sem qualquer iluminação, nem mesmo com os faróis ligados.

Além da parceria com a Velodyne, a Ford investiu em outras tecnologias para montar seu carro autônomo. Investiram na Civil Maps, empresa que faz mapeamento em 3D, e compararam a SAIPS, companhia israelense que desenvolve um sistema de inteligência artificial capaz de aprender com os dados obtidos através de imagens e sons.