Basta seguir alguns passos para ficar mais tempo sem precisar trocá-lo por outro. Além da conservação, maneira de dirigir também influencia desgaste

A questão da manutenção do carro sempre foi fundamental não apenas para conservá-lo, mas também para evitar acidentes, já que se tudo estiver em ordem o risco de ter problemas pelo caminho diminui, aumentando a segurança. Entretanto, existem algumas dicas simples de ser seguidas que acabam contribuindo de maneira importante com a durabilidade do seu patriomônio.

Em geral, as dicas para fazer seu carro durar mais se dividem em cinco tópicos que podem ser acompanhados a seguir. Sem entrar em termos muito técnicos, selecionamos alguns pontos que você precisa lembrar, inclusive na hora de dirigir, se quiser ficar o máximo de tempo possível sem precisar trocar de carro.

1 – Motor

Motor precisa estar sempre bem lubrificado e na temperatura ideal de funcionamento
Divulgação
Motor precisa estar sempre bem lubrificado e na temperatura ideal de funcionamento


 Um dos pontos fundamentais para o motor durar bastante é mantê-lo sempre bem lubrificado. Para isso, siga à risca o que recomenda o manual do proprietário. Isso inclui o óleo correto, que deve ser trocado no prazo estabelecido pela fabricante do veículo. Tenha em mente que, se roda a maior parte do tempo no anda e para da cidade, principalmente em percursos curtos, o motor sofre mais e, por isso, exige mais atenção ao que diz o manual.

LEIA MAIS: Freios, saiba cuidar para evitar acidentes no trânsito

 De qualquer forma, vá com calma logo depois da primeira partida, até a temperatura do motor chegar ao ideal. Além disso, o ideal é manter o nível de rotações entre o regime de torque máximo e 1.000 rpm abaixo deste patamar. E lembre-se de alimentar o motor com combustível de boa qualidade. Se o carro for novo e flex, procure usar gasolina aditivada a cada 5 tanques de comum ou de etanol, para evitar formação de impurezas que prejudicam o desempenho e a durabilidade. Por fim, use sempre a proporção recomendada de aditivo no líquido de arrefecimento.

2 – Lavagem

Pintura deve ser mantida sempre limpa para evitar manchas e perda de brilho
Divulgação
Pintura deve ser mantida sempre limpa para evitar manchas e perda de brilho

 Lataria sempre limpa fica livre de ter manchas na pintura, com perda de brilho e mudança de tonalidade. Portanto, não deixe de lavar a carroceria com sabão neutro, adequado para lavagem de carros, sempre usando bastante água, esponja e panos macios, que não causam riscos. Se preferir lavagem a seco, tudo bem. Mas dentro dos procedimentos necessarios.

 Deixar dejetos na pintura por muito tempo acaba causando manchas. E expor a lataria sempre à ação das intempéries como chuva e sol o tempo todo deixa a tinta desbotada. Por isso, o ideal é que o carro fique em local coberto quando não estiver sendo usado. Ou protegido por uma capa de boa qualidade, toda forrada por dentro e com os pequenos balões para evitar que a cobertura grude na carroceria com o tempo.

LEIA MAIS: 6 dicas para manter seu carro com uma pintura impecável

Usar um pouco de silicone líquido para conservar o painel também ajuda. E se os bancos forem revestidos de couro, vale passar produtos adequados para esse tipo de material, uma vez por mês, evitando ressecamento e rasgos. Para limpeza do interior em geral, use um aspirador e um pano úmido, apenas. Nos pneus, uma solução de glicerina com um pouco de álcool também é recomendável para mantê-los sempre com aparência de novos

3 -  Suspensão

Componentes da suspensão sofrem com o piso mal conservado da maioria das vias no Brasil
Divulgação
Componentes da suspensão sofrem com o piso mal conservado da maioria das vias no Brasil

 O piso mal conservado da maioria das vias no Brasil acaba castigando a suspensão. O que pode ajudar a conservar o máximo o sistema é andar sempre os com pneus bem calibrados e dentro da velocidade permitida. Andar rápido demais e com pneus murchos vai acelerar o processo de desgaste.

Além disso, também é bom evitar encostar um dos pneus apoiados na guia da calçada se o carro estiver numa descida, o que acaba forçando componentes dos sistemas de suspensão e direção. Levar peso acima do especificado no manual também vai desgastar demais a suspensão e a parte estrutural do carro.

Ao passar por obstáculos, como lombadas e valetas, diminua bastante a velocidade. Também use os freios de maneira suave, sem movimentos bruscos. E não precisa passar de lado nas lombadas. Isso só vai torcer mais a carroceria. Passe reto, devagar. Também se lembre de não exagerar na velocidade ao contornar curvas.

4 – Pneus e rodas

Manter os pneus sempre sem calibrados e não deixar as rodas girarem em falso são regras básicas de conservação
Divulgação
Manter os pneus sempre sem calibrados e não deixar as rodas girarem em falso são regras básicas de conservação


Existem três regras básicas para os pneus durarem mais. A primeira é não girar as rodas em falso, despejando potência exageradamente no chão. Depois, sempre deixá-los bem calibrados, lembrando que a calibragem deve ser feita com os pneus ainda frios. E, finalmente, fazer o rodízio, de acordo com o manual do proprietário do veículo.

 Além disso, assim como a carroceria, as rodas precisam de limpeza de vez em quando. Existem produtos especiais para conservarem sempre novas, mas bastante água, sabão neutro e um pano macio também funcionam. Ah, fuja das lavagens com óleo de mamona, ou algo que o valha. Isso vai apenas atacar as borrachas e batentes da suspensão.

5 – Transmissão

Nunca faça reduções exageradas e, se o câmbio for automático, pode deixar o Drive com o carro parado, com o motor ligado
Divulgação
Nunca faça reduções exageradas e, se o câmbio for automático, pode deixar o Drive com o carro parado, com o motor ligado

 Trata-se de um sistema que costuma ser bastante robusto. Mas, mesmo assim, vale ter alguns cuidados para durar mais. Em primeiro lugar, se o câmbio for manual, deve-se evitar reduções de marcha exageradas. E fazer trocas sempre de maneira suave, apertando o pedal da embreagem até o fim do curso e soltando devagar, sem trancos. Segurar o peso do carro em subidas, sem usar os freios, somente com a embreagem, vai acabar destruindo este componente em pouco tempo. O ideal é puxar o freio de estacionamento com o botão da trava apertado e, quando sentir que o carro vai se movimentar, soltar o freio.  

Se o câmbio for automático, não há problema algum em mantê-lo na posição Drive com o carro parado, apenas segurando-o pelos freios. É bem melhor do que ficar colocando em Neutro e Drive o tempo todo. Além disso, também vale ficar atento aos prazos de troca de óleo de transmissão. Se a carga da bateria do motor acabar também é bom lembrar que carro automático não pega no tranco (prática, aliás, que pode acabar prejudicando o motor se um dente da correia dentada sair do prumo, tirando as válvulas do motor de sincronização, entre outros problemas). 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.