Supercarro será uma das atrações do evento francês, que abrirá seus portões para a imprensa no próximo dia 29

A Ferrari revela a nova versão com novo motor V8 3.0 biturbo da GTC4 Lusso , superesportivo que foi apresentado em Genebra (Suíça), em março, apenas com motor V12 e que agora, no Salão de Paris (França), passa a receber mais uma opção de motor. A novidade é lançada na Europa e deverá demorar para chegar ao Brasil, onde não sairá por menos de R$ 2,7 milhões.

O novo motor V8, de 3,9 litros de cilindrada, da nova Ferrari,  é sobrealimentado por duas pequenas turbinas e rende 610 cv e 77,5 kgfm, o mesmo nível de força da 488GTB e mais do que os 71,1 kgfm do V12 disponível anteriormente, uma vez que a sobrealimentação acaba gerando mais torque, embora a potência seja um pouco menor, uma vez que o V12 tem 680 cv.

LEIA MAIS: Nova Ferrari conversível é revelada antes dp lançamento, no Salão de Paris

Mas a Ferrari trabalhou bastante para que a entrega tanto de torque quanto de potência fosse feita da forma mais linear possível, sem o conhecido atraso para o sistema de sobrealimentacão entrar em ação (tubo lag). Para isso, fez um mapeamento do motor para a curva de torque mudar de acordo com a marcha engatada, ajustando a pressão do turbo conforme necessário, levando a uma aceleração bem progressiva.  

Assim com a versão V12, a V8 turbinada tem câmbio sequencial, de dupla embreagem, de 7 marchas e tração integral. E a distribuição da tração entre os eixos é de 46% para as rodas da frente e 54% para as traseiras. Além disso, o carro também conta com direção das quatro rodas, o que ajuda a dar mais estabillidade nas curvas, principalmente em alta velocidade. 

LEIA MAIS: Ferrari 458 MM Speciale foi criada para apenas um único cliente

Detalhes da GTC4 Lusso

O nome GTC4 Lusso é uma referência os clássicos da Ferrari, como o 330 GTC e o 2+2 GTCGT, ou ainda ao Berlinetta Lusso , enquanto que o número 4 representa os quatro assentos disponíveis no interior.

Em relação à descontinuada FF, a  GTC4Lusso tem a tração nas quatro rodas aperfeiçoada e, pela primeira vez na história da marca, adotou quatro rodas integradas não apenas ao sistema de direção mas também aos controles eletrônicos do diferencial e dos amortecedores. Isso torna o carro mais ágil em pisos escorregadios.

LEIA MAIS: Ferrari vai leiloar supercarro em prol das vítimas de terremoto nas Itália