Superesportivo custa bem menos que a maioria dos rivais e tem desempenho de tirar o fôlego. Poder ser comprado desmontado se o cliente quiser

Ultima Evolution
Divulgação
Ultima Evolution

No mundo dos supercarros o Ultima Evolution não é dos mais conhecidos. Mas se dependesse do desempenho para ter fama seria um dos mais lembrados. Inglês, tem aplicada a ideia de contar com o mínimo de peso possível com foco no desempenho, mesmo que isso acabe custando um pouco de falta de conforto e sofisticação, filosofia que apareceu primeiro nos roadsters tradicionais da MG, Triumph , Austin Healey , entre outros.

O Ultima Evolution pode ser vendido desmontado, em forma de kit, ou já montado. Se optar pela primeira opção, o preço final será muito menor. Boa parte dos componentes da carroceria é feita de fibra, tanto de vidro quanto de carbono, dependendo da aplicação. E a estrutura é tubular de aço, que garante boa resistência e certa leveza assim como em outros esportivos britânicos da Caterham , Ariel e KTM .

LEIA MAIS: Destrua seu supercarro antes de usá-lo. Clique e saiba como

O resultado final é um superesportivo muito bom de dirigir, confiável e seguro, mas que não pode ser considerado um exemplo de beleza. Em compensação, a parte mecânica é bem caprichada, já que o desempenho é um dos fatores prioritários no projeto do carro.  O motor é um V8, da família LS, usado no Corvette , cuja potência pode chegar a nada menos que 1.020 cv com ajuda de sobrealimentação por compressor.

Leveza a serviço do máximo de desempenho

Na versão mais mansa, fica nos 350 cv. Ao todo, são 15 níveis de potência disponíveis. E no caso do mais potente, a fabricante diz que a aceleração de 0 a 100 km/h pode ser feita em insanos 2,3 segundos. Ainda de acordo com números de fábrica, a velocidade maxima fica nos 390 km/h, o que é bem próximo do que alcança um dos superesportivos mais velozes do mundo, o Bugatti Veyron Super Sport , que deixou de ser fabricado, mas pode atingir 415 km/h .

LEIA MAIS: LaFerrari Aperta terá mais uma (e a última) unidade fabricada 

Um dos principais fatores que ajudam a chegar a esse desempenho está o baixo peso final do supercarro, que fica em torno de 950 kg. Portanto, a relação entre peso e potência fica bastante favorável, ao redor de 1 kg/cv apenas. Para ser tão leve, além do aço da estutura também utilizam alumínio forjado em alguns componentes.

LEIA MAIS: Conheça quais são os carros mais caros do mundo em produção atualmente

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.