País vizinho mantém a tradição de contar com uma série de modelos interessantes que não são vendidos oficialmente aqui no Brasil

Não é apenas no futebol que existe rivalidade entre Brasil e Argentina. Entre outros aspectos, no mercado de automóveis também existem pontos em que os dois países competem. Um deles fica por conta da oferta de alguns modelos interessantes que são vendidos de maneira oficial pelas fabricantes apenas no país vizinho, deixando o mercado brasileiro de lado.

LEIA MAIS: Eis os 5 carros mais caros fabricados no Brasil

 Na lista abaixo, mostramos cinco exemplos de carros com bom apelo que nossos hermanos têm e nós, aqui no Brasil, não. Em ambos os países, os modelos importados que aparecem a lista abaixo, são penalizados com uma alta carga de impostos. Mas existem diferenças nas caraterísticas nos dois mercados que justificam oferecer determinado modelo lá e não cá, assunto que deixaremos para outra oportunidade. Agora, vamos apenas mostrar mais detalhes do que estamos perdendo.

1 – Alfa Romeo Guilietta Sprint

Alfa Romeo Giulieta Sprint
Divulgação
Alfa Romeo Giulieta Sprint

 O hatch médio esportivo da marca italiana se destaca pelo desenho arrojado, característica marcante da marca, que teve algumas idas e vindas ao Brasil e deve estar ensaiando uma volta em grande estilo depois do lançamento do SUV Stelvio , que acontece em meados do mês que vem, em Los Angeles (EUA). Portanto, no caso do Giulietta não é apenas o modelo que não é vendido no Brasil, mas a marca também.

O carro  honra a tradição de esportivos com um acerto bem temperado, ajudado por itens como o diferencial eletrônico Q2 e a direção com assistência variável, de acordo com o que a maioria da imprensa argentina tem avaliado. No conjunto mecânico, o modelo pode ter motores e sistemas de transmissão variados, movidos a gasolina ou a diesel. Na versão mais potente, de 240 cv extraídos do motor 1.8, turbo, a gasolina, que funciona com câmbio de dupla embreagem, de seis marchas, a aceleração de 0 a 100 km/h pode ser feita em apenas 6 segundos, conforme a fabricante.  Na Argentina, o Giulietta é vendido entre 20.582 euros e 48.550 euros (ou aproximadamente R$ 69.567 e R$ 164.100)

2 – Renault Mégane III RS 265

Renault Mégane RS III 265
Divulgação
Renault Mégane RS III 265

 Outro hatch médio esportivo dos bons. São apenas 150 unidades fabricadas com motor 2.0, turbo, com injeção direta de gasolina, capaz de gerar até 265 cv, potência que é transmitida às rodas dianteiras com ajuda do sistema de transmissão com tração dianteira e câmbio manual de seis marchas. Ok, trata-se da versão de despedida da atual geração do modelo, mas estamos falando de um carro de primeira linha, de caráter exclusivo, que vem com itens como legítimos bancos Recaro, do tipo concha.

LEIA MAIS: Veja quais são os carros mais econômicos do Brasil que custam até R$ 45 mil

Ainda entre os equipamentos de série, o RS III 265 conta com freios da renomada Brembo, controle eletrônico de estabilidade (que pode ser programado em três níveis diferentes de acordo com o modo do condução), rodas com aro de 18 polegadas de diâmetro montadas em pneus e som de alta fidelidade Bose. Tem preço sugerido de 730 mil pesos (o que equivale a cerca de R$ 148.920). 

3 – Ford Mustang

Ford Mustang GT 5.0
Divulgação
Ford Mustang GT 5.0

 Pois é, o lendário cupê do cavalo prateado na grade dianteira já está sendo vendido no mundo todo, menos no Brasil. Além da forte crise que ainda afeta o mercado brasileiro, temos um outro agravante que atrapalha o acerto do carro: o alto teor de etanol na gasolina, que chega a 27%. Por aqui, o carro servirá apenas de chamariz no estande da Ford no Salão do Automóvel, entre 10 de 20 de novembro, no São Paulo Expo.

Na Argentina, o Mustang chegou na versão GT , equipada com V8 de 421 cv, acoplado ao câmbio automático sequencial de seis marchas, com opção de trocas sequenciais por hastes atrás do volante. É a geração mais próxima do gosto dos europeus que já fizeram até hoje. Tem vários recursos eletrônicos e uma dinâmica bem afinada, o suficiente para chegar a vender mais do que Porsche 911 e Audi TT na Alemanha. De acordo com dados da fabricante, para ir de 0 a 100 km/h são necessaries apenas 4,8 segundos. Custa US$ 95 mil na Argentina, ou R$ 295 mil numa conversão simples.

4 – Citroen C-Elysée

Citroën C-Elyseé
Divulgação
Citroën C-Elyseé

Sim, a marca francesa tem um sedã compacto caprichado, que concorre com Ford Fiesta Sedan e companhia. Feito sobre a mesma base que a PSA usa para fabricar os modelos C3 e Peugeot 208 , o carro seria um belo rival para Chevrolet Prisma , Nissan Versa , Volkswagen Voyage , entre outros. Vem com acabamento caprichado, rodas de 16 polegadas, direção com assistência elétrica e uma série de outros equipamentos. O motor é 1.6, de 115 cv, com câmbio manual de cinco marchas.

LEIA MAIS:  Conheça os 5 carros automáticos mais baratos à venda no Brasil

O que também chama atenção no sedã da marca francesa é o alto nível de segurança, já que conta com quatro airbags, ancoragem do tipo ISOFIX para acoplar cadeiras infantis e controle eletrônico de estabilidade, que será obrigatório na Argentina em 2018.  Sai por 315 mil pesos, o que equivale a algo em torno de R$ 64.500.

5 - Ford Kuga 2.0 EcoBoost

Ford Kuga 2.0 EcoBoost
Divulgação
Ford Kuga 2.0 EcoBoost


 É o utilitário esportivo compacto mais sofisticado que o EcoSport. No país vizinho, chega importado da Espanha. Vem com motor 2.0, turbo, de 240 cv (o mesmo d o Range Rover Evoque) , que funciona com câmbio automático de seis marchas e tração integral, controlada eletronicamente. Vem com uma lista de equipamentos de alto nível, o que inclui banco do motorista com regulagem elétrica, teto solar panorâmico, sistema de som da Sony e porta-malas aberto por sensores sob o para-choque traseiro, o que é prático se as mãos estiverem ocupadas carregando pacotes, por exemplo.

A Ford optou por oferecer um produto realmente completo no mercado argentine, que vem até com sistema que estaciona o carro sozinho, girando o volante automaticamente para encaixar o carro em ma vaga de baliza.  Sua chega ao Brasil chegou a ser cogitada, mas a marca desistiu de trazê-lo para cá. Lá na Argentina o Kuga 2.0 EcoBoost tem preço sugerido de 669 mil pesos, ou seja, R$ 137 mil.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.