Previsão do presidente da Fenauto (Federação Nacional dos Revenderes de Veículos) é que ano fechará com patamar de vendas próximo de 2015

Para fazer um bom negócio ao comprar um carro usado é preciso ter uma série de cuidados
Divulgação
Para fazer um bom negócio ao comprar um carro usado é preciso ter uma série de cuidados

A Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores – Fenauto, entidade representativa do setor de veículos seminovos e usados, divulgou os resultados de vendas para o mês de outubro de 2016. O relatório da entidade mostra que houve uma retração de 8,6% em relação ao mês de setembro.

LEIA MAIS: Vendas de carros usados crescem 23,6% no primeiro semestre de 2016

 No mês de setembro foram vendidos 1.037.766 veículos seminovos e usados, contra 1.135.495 em outubro. O total acumulado entre janeiro e outubro deste ano ficou em 10.833.224 unidades, um recuo de 2,0% em comparação com o mesmo período do ano passado, quando o total chegou a 11.050.823 de veículos.

 Comparativamente com o mesmo mês de 2015, outubro teve um movimento menor de 2,2%, com um total de 1.037.766 veículos em 2016 contra 1.061.646 do ano passado.

LEIA MAIS: Veja 5 carros que estão (bem) prestes a sair de linha no Brasil 

A previsão do presidente da Fenauto, Ilídio dos Santos, é de que “o ano de 2016 deverá ser finalizado apresentando um patamar de vendas próximo ao registrado em 2015. Embora não seja um resultado considerado satisfatório, temos que levar em conta que nosso segmento vem resistindo fortemente à crise que atingiu muito mais fortemente outros setores da cadeia automotiva.” 

O mercado de seminovos

A maior procura é pelo segmento de seminovos, como a Fenauto chama os veículos com até três anos de uso, com 36,6% do mercado. Em seguida estão os usados jovens, carros de quatro a oito anos, com 33,1%. Os usados maduros, com nove a 12 anos, tem a menor fatia de participação, com 11,2%. E os chamados velhinhos, com 13 anos ou mais, representam 19,1% das vendas do período.

LEIA MAIS:  Confira 10 carros nacionais que deixaram saudades

Durante a apresentação do utilitário JAC T5 , o presidente da marca chinesa no Brasil, Sérgio Habib, mostrou sua análise do mercado. O executivo lembrou que Estados Unidos, Europa e Itália levaram 6 anos para se recuperar de suas crises no setor automotivo, contando o período de queda e recuperação. Para ele, 2016 é o período mais baixo, quando não iremos passar de 1,8 milhão de veículos vendidos, voltando a crescer gradativamente nos próximos anos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.