Pesquisa feita pela Agência Autoinforme compara o valor de mercado de agosto de 2016 com o do mesmo mês do ano passado

O Selo Maior Valor de Revenda é recebido pelos carros com os menores índices de depreciação no mercado
Divulgação
O Selo Maior Valor de Revenda é recebido pelos carros com os menores índices de depreciação no mercado

O valor de depreciação é um dos itens mais importantes a serem levados em conta na hora da compra, já que estea diretamente ligado ao preço da revenda . E a Agência Autinforme, em parceria com a Textofinal de Comunicação, divulga o ranking dos carros mais valorizados no mercado. Tudo é feito a partir de um estudo cujo resultado conta com vencedores em 17 categorias que comparou os preços de 132 modelos novos, nacionais e importados, de 23 marcas, entre agosto de 2016 e o mesmo mês do ano passado. 

LEIA MAIS:  Vendas de seminovos têm queda de 8,6% no mês de outubro

De acordo ocom o estudo de depreciação, o Honda HR-V foi o carro melhor avaliado, com apenas 4,5% de desvalorizacão em um ano. Mas outros dezesseis modelos foram contemplados pelo Selo Maior Valor de Revenda, agora em 17 segmentos, ante 14 de 2015 com a adição de Hatch Compacto, Sedã Compacto, SUV Compacto e Crossover, além da fusão de Minivan com Monovolume.  

LEIA MAIS:  Conheça 5 carros que estão (bem) prestes de sair de linha no Brasil

De acordo com Joel Leite, fundador e diretor da Agência Autoinforme, “a depreciação depende de vários fatores: do tamanho do carro, da marca, da rede de revendedores, do cuidado que a marca tem em relação ao pós-vendas, ao segmento, a origem, ao fato de ter grande volume de venda, à sua aceitação no mercado. Daí a importância do selo”, completa ele.  Confira abaixo quais foram os 10 carros com maior valor de revenda do Brasil.

Mais detalhes sobre Selo Maior Valor de Revenda



Depois de três edições, o Selo Maior Valor de Revenda – Autos revela também os modelos tricampeões: Chevrolet Onix, Volkswagen Golf, Fiat 500, Honda Fit , Fiat Strada , Toyota Hilux , Hyundai HB20S e Toyota Corolla.

LEIA MAIS:  Compra de veículos à vista bate recorde e atinge 44%, diz ANEF

Foram considerados os preços praticados no mercado de carros zero em agosto de 2015 e não os preços de tabela. O estudo considera as diversidades ocorridas no mercado na época da cotação - como a disponibilidade do produto, os bônus concedidos pelas fábricas e repassados ao consumidor, entre outros fatores - eliminando eventuais distorções de preços provocadas por essas ações.  

Foram eliminados os carros que tiveram modificações consideráveis nos últimos doze meses, para que a comparação não comprometesse o resultado do estudo. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.