No penúltimo mês do ano, vendas de carros seminovos movimentou 1.146.026 unidades. Associação afirma que mercado resistiu à crise.

Na contramão da crise do setor automotivo, as vendas de carros seminovos estão 23,4% acima do resultado de 2015.
Divulgação
Na contramão da crise do setor automotivo, as vendas de carros seminovos estão 23,4% acima do resultado de 2015.

A Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores ( Fenauto ), associação que representa o setor de veículos usados, divulgou os dados de novembro. Segundo a entidade, as vendas de carros seminovos, com até três anos de uso, cresceu 10,4% em comparação ao mês passado, um resultado que aumenta o otimismo para o desempenho do mercado em 2017.

LEIA MAIS: Vendas de carros crescem 23,6% no primeiro semestre de 2016

Os dados da Fenauto dizem que as vendas de carros seminovos foram de 1.037.766 unidades em outubro para 1.146.026 unidades em novembro, um aumento de 10,4% e que segue com um resultado positivo na comparação com o ano passado. No acumulado, o mercado movimentou 4.466.338 veículos de janeiro a novembro, 23,4% a mais do que as 3.618.613 unidades comercializadas no mesmo período de 2015.

Mesmo com o bom resultado, a Fenauto ainda é cautelosa sobre qualquer previsão para o final do ano e para 2017. “Essa variação nos encoraja a manter a previsão de que, no ano de 2016, nosso mercado deverá fechar com resultados semelhantes aos obtidos em 2015”, diz Ilídio dos Santos, presidente da Fenauto. Historicamente, os dois últimos meses do ano são muito bons para as concessionárias e revendas.

LEIA MAIS:  5 carros que foram um fiasco de vendas no Brasil 

Essa cautela é justificada. “Lembro que nosso setor vem conseguindo resistir à crise que atingiu muito mais fortemente outros setores da cadeira automotiva, mas fica muito difícil prever os resultados para o final do ano, com a economia ainda dando sinais de instabilidade”, completa Santos. A crise política continua a refletir no bolso dos brasileiros, impedindo qualquer mudança positiva na economia.

Melhor que os 0 km

Ainda assim, a Fenauto não pode reclamar muito. O mercado de veículos novos acumula uma queda de 21,2% em relação a 2015. Segundo os últimos dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), as vendas das concessionárias somam 1,84 milhão de unidades negociadas de janeiro a novembro, muito menos do que os 2,34 milhões de veículos movimentadas no mesmo período do ano passado.

LEIA MAIS: Veja 5 carros que estão (bem) perto de sair de linha no Brasil

A diferença entre os dois mercados aparece até mesmo no resultado mensal de novembro, um mês que sempre apresentou bons resultados para a indústria. As vendas de carros seminovos movimentaram 1.146.026 unidades no mês passado, cerca de 84% mais do que os 178,2 mil veículos 0 km contabilizados pela Anfavea. A entidade projeta que o mercado deve fechar 2016 com 2,08 milhões de veículos, uma queda de 19% em comparação com os 2,56 milhões vendidos em 2015.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.