Alguns carros flex superam os motores 1.0 em rendimento de combustível. Conheça os 10 carros flex acima de 1.0 mais econômicos segundo o Inmetro

Tem muita gente que se recusa a comprar veículos com motor 1.0 pela baixa potência e torque, mesmo que isso signifique pagar um pouco mais caro e gastar mais com combustível. Afinal, motores maiores consomem mais, mas isso não significa que você tenha que ser cliente fidelizado dos postos de combustível. Para  ajudar na escolha do seu próximo veículo, listamos os 10 carros flex acima de 1.0 mais econômicos do Brasil.

LEIA MAIS: Veja quais são os cinco carros seminovos mais econômicos por até R$ 40 mil

O valor considerado para criar o ranking é o consumo combinado com gasolina divulgado pelo Programa Brasileiro de Etiquetagem do Inmetro. A escolha da gasolina é facilmente justificada, já que o combustível rende muito mais em quilometragem do que o etanol. Apenas carros flex foram considerados, deixando de lado híbridos e elétricos, em todas as faixas de preço e com qualquer tipo de transmissão.

1º- Peugeot 208 1.2 manual

O motor 1.2 do Peugeot 208 substituiu o 1.5 e o torna o campeão dos carros flex vendidos no Brasil
Divulgação
O motor 1.2 do Peugeot 208 substituiu o 1.5 e o torna o campeão dos carros flex vendidos no Brasil

                              Gas olina

                             Etano l

  Cida de

    Estra da

  Combinado

    Cida de

    Estra da

  Combinado

  15,1 km/l

   16,9 km/l

    15,9 km/l

  10,9 km/l

   11,7 km/l

    11,2 km/l

Desde que foi lançado, o Peugeot 208 com motor 1.2 PureTech de 90 cv e 12,2 kgfm de torque é o campeão da economia, considerando todos os carros flex do Brasil com motor de qualquer tamanho. Além do ótimo resultado em rendimento energético, também é um automóvel bem gostoso de dirigir e que não fica devendo em desempenho. O lado ruim é o preço, pois parte de R$ 51.190.

2º- Citroën C3 1.2 manual

Equipado com o mesmo 1.2 que o Peugeot 208, o Citroën C3 perde um pouco de rendimento, mas ainda assim é o segundo carro mais econômico.
Divulgação
Equipado com o mesmo 1.2 que o Peugeot 208, o Citroën C3 perde um pouco de rendimento, mas ainda assim é o segundo carro mais econômico.

                              Gas olina

                             Etano l

  Cida de

    Estra da

  Combinado

    Cida de

    Estra da

  Combinado

  14,8 km/l

   16,6 km/l

    15,6 km/l

  10,6 km/l

   11,3 km/l

    10,9 km/l

O Citroën C3 é o modelo irmão do Peugeot 208 e usa o mesmo 1.2 PureTech de 90 cv e 12,2 kgfm de torque. É quase tão econômico quanto, perdendo um pouco no desempenho por culpa da altura do hatchback da Citroën , consideravelmente mais alto do que o 208 . Também não é tão divertido de dirigir pela proposta diferente, voltada para o conforto, e a direção elétrica mole demais. O preço inicial é de R$ 47.490.

LEIA MAIS: Os 10 carros flex mais econômicos do Brasil. Confira a lista

3º- Chevrolet Prisma 1.4 manual

A aerodinâmica do Chevrolet Prisma 1.4 ajudou muito o sedã, fazendo com que seja mais econômico do que seu irmão Onix
Divulgação
A aerodinâmica do Chevrolet Prisma 1.4 ajudou muito o sedã, fazendo com que seja mais econômico do que seu irmão Onix

                              Gas olina

                             Etano l

  Cida de

    Estra da

  Combinado

    Cida de

    Estra da

  Combinado

  12,9 km/l

   15,4 km/l

    13,9 km/l

  8,8 km/l

   10,7 km/l

    9,6 km/l

Quando reestilizou o Chevrolet Prisma no primeiro semestre, a General Motors fez o máximo que podia para deixar o motor 1.4 SPE/4 o mais econômico possível. Conseguiram sugar o máximo possível de rendimento, com 106 cv e 13,9 kgfm à disposição, combinado ao câmbio manual de seis marchas. O problema é investir em um, já que a versão mais em conta parte dos R$ 53.990.

4º- Chevrolet Cobalt 1.4 manual

Reestilzado há pouco tempo, o Chevrolet Cobalt passou pela mesma mudança que a Chevrolet Spin: mais leve, motor 1.4 mais econômico e câmbio manual de seis marchas.
Divulgação/General Motors
Reestilzado há pouco tempo, o Chevrolet Cobalt passou pela mesma mudança que a Chevrolet Spin: mais leve, motor 1.4 mais econômico e câmbio manual de seis marchas.

                              Gas olina

                             Etano l

  Cida de

    Estra da

  Combinado

    Cida de

    Estra da

  Combinado

  12,5 km/l

   15,1 km/l

    13,5 km/l

  8,5 km/l

   10,4 km/l

     9,3 km/l

Se precisa de espaço, o Chevrolet Cobalt é campeão neste quesito, principalmente no porta-malas. Recebeu mudanças importantes como câmbio manual de seis marchas e direção elétrica, o que ajuda a economizar muito combustível. O problema é conseguir essa versão com motor 1.4, já que está disponível apenas para frotistas – o jeito é procurar um usado de locadora.

5º- Toyota Etios Sedan 1.5 manual

Agora feito no Brasil, o motor 1.5 do Toyota Etios ficou ainda mais econômico, principalmente na versão sedã.
Divulgação
Agora feito no Brasil, o motor 1.5 do Toyota Etios ficou ainda mais econômico, principalmente na versão sedã.

                              Gas olina

                             Etano l

  Cida de

    Estra da

  Combinado

    Cida de

    Estra da

  Combinado

  12,5 km/l

   15 km/l

    13,5 km/l

  8,5 km/l

   10,3 km/l

    9,2 km/l

Atualizado no começo do ano, o Toyota Etios teve como grande novidade o início da produção dos motores 1.3 e 1.5 no Brasil, na fábrica em Porto Feliz (SP). A marca aproveitou para mexer um pouco e deixa-los mais eficientes. A opção mais forte e econômica é o 1.5 de 107 cv e 14,4 kgfm, colocado sob o capô da carroceria sedã e combinado ao câmbio manual de cinco marchas, com preços a partir de R$ 49.960.

LEIA MAIS: Os carros baratos mais econômicos do Brasil por até R$ 45 mil

6º- Chevrolet Onix 1.4 manual

Chevrolet Onix 2017
Divulgação/General Motors
Chevrolet Onix 2017

                              Gas olina

                             Etano l

  Cida de

    Estra da

  Combinado

    Cida de

    Estra da

  Combinado

  12,5 km/l

   14,9 km/l

    13,5 km/l

  8,6 km/l

   10,2 km/l

    9,3 km/l

Apesar de usar o mesmo motor 1.4 SPE/4 de 106 cv e 13,9 kgfm, com etanol, o Chevrolet Onix fica atrás do Prism a em economia, consequência da melhor aerodinâmica do sedã. Perde também no espaço do porta-malas. Por outro lado, é bem mais barato, já que parte de R$ 49.890, R$ 4.100 a menos do que o Prisma .

7º- Nissan March 1.6 manual

Econômico tanto com motor 1.0 quanto com 1.6, o Nissan March é um dos poucos hatches que supera a versão sedã, mesmo que por muito pouco.
Divulgação/Nissan
Econômico tanto com motor 1.0 quanto com 1.6, o Nissan March é um dos poucos hatches que supera a versão sedã, mesmo que por muito pouco.

                              Gas olina

                             Etano l

  Cida de

    Estra da

  Combinado

    Cida de

    Estra da

  Combinado

  12,6 km/l

   14,4 km/l

    13,4 km/l

  8,5 km/l

   9,9 km/l

    9,1 km/l

O mais barato da lista é o Nissan March com motor 1.6 de 111 cv e 15,1 kgfm, que parte de R$ 47.090. O câmbio CVT deveria ajudar na economia, mas não consegue superar a opção com transmissão manual de cinco marchas. E, por incrível que pareça, o rendimento é melhor do que o do Versa – o que não acontece com o motor 1.0, mais econômico na versão sedã do que no hatchback.

8º- Fiat Uno 1.3 manual

Uma das novidades do Fiat Uno 2017 é a linha de motores Firefly. Tanto o 1.0 quanto o 1.3 são muito eficientes, este último usado nas versões Sporting e Way.
Divulgação
Uma das novidades do Fiat Uno 2017 é a linha de motores Firefly. Tanto o 1.0 quanto o 1.3 são muito eficientes, este último usado nas versões Sporting e Way.

                              Gas olina

                             Etano l

  Cida de

    Estra da

  Combinado

    Cida de

    Estra da

  Combinado

  12,9 km/l

   14 km/l

    13,4 km/l

  9,2 km/l

   10,1 km/l

    9,6 km/l

A opção mais rápida do Fiat Uno reestilizado é a versão equipada com o novo motor 1.3 Firefly de 109 cv e 14,2 kgfm, com etanol. Mesmo com os valores mais altas, continua muito econômico, com o uso de tecnologias como start-stop, desligando o motor em paradas nos semáforos. Parte de R$ 47.640 na versão Way e R$ 49.340 no modelo Sporting , ambos com câmbio manual de cinco marchas.

9º- Fiat Uno 1.3 Dualogic

O câmbio Dualogic pode pecar em outros pontos, mas ao menos mantêm o nível de consumo do Fiat Uno 1.3 em um ótimo valor.
Divulgação
O câmbio Dualogic pode pecar em outros pontos, mas ao menos mantêm o nível de consumo do Fiat Uno 1.3 em um ótimo valor.

                              Gas olina

                             Etano l

  Cida de

    Estra da

  Combinado

    Cida de

    Estra da

  Combinado

  13,2 km/l

   13,7 km/l

    13,4 km/l

  9,3 km/l

   10,1 km/l

    9,6km/l

Se prefere não trocar marchas, o Fiat Uno com motor 1.3 Firefly continua a render muito quando combinado à transmissão automatizada Dualogic Plus, ativada por botões no console central. Tem todas as melhorias da versão manual, com a vantagem de não ter pedal de embreagem – embora perca em desempenho dinâmico. Custa R$ 51.990 na versão aventureira Way e R$ 53.690 na configuração Sporting.

10º- Honda City 1.5 manual

A versão de entrada do Honda City é a única que combina o motor 1.5 ao câmbio manual de cinco marchas.
Divulgação
A versão de entrada do Honda City é a única que combina o motor 1.5 ao câmbio manual de cinco marchas.

                              Gas olina

                             Etano l

  Cida de

    Estra da

  Combinado

    Cida de

    Estra da

  Combinado

  12,4 km/l

   14,6 km/l

    13,3 km/l

  8,6 km/l

   10,3 km/l

    9,3 km/l

De todos os carros flex da lista, o menos econômico também é o mais caro. A versão DX do Honda City, com motor 1.5 i-VTEC de 116 cv e 15,3 kgfm, é vendida por R$ 60.900 e é a única que pode ser combinada ao câmbio manual de cinco marchas, justamente a configuração que faz o sedã ter um rendimento melhor de combustível.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.