Terceira geração do Kia Picanto pode contar com motor 1.0 turbo de 99 cv. Confira as primeiras imagens do hatch e quando o carro chega ao Brasil

Em sua terceira geração, o Kia Picanto contará com uma versão de apelo esportivo, chamada GT-Line.
Divulgação/Kia
Em sua terceira geração, o Kia Picanto contará com uma versão de apelo esportivo, chamada GT-Line.

A terceira geração do Kia Picanto foi apresentada oficialmente em fotos pela fabricante. O subcompacto estava com sua estreia marcada para o Salão de Genebra (Suíça), em março, quando iremos conhecer a motorização e todos os demais detalhes técnicos do modelo. Como é fabricado em apenas um local, o complexo em Seosan (Coreia do Sul), o Picanto deve mudar no Brasil apenas no começo de 2018.

LEIA MAIS: Veja 5 carros automáticos mais em conta à venda no Brasil

Com um design produzido em parceria entre os estúdios em Namyang (Coreia do Sul) e Frankfurt (Alemanha), o novo Kia Picanto aparece pela primeira vez na versão esportivada GT-Line. Está muito mais agressivo, adotando uma grade frontal no para-choque com estilo bem próximo ao do Soul, com faróis de neblina redondos dentro desta entrada de ar. As laterais do para-choque, onde ficariam as luzes de neblina, recebeu mais entradas de ar.

A Kia ainda não fala na motorização, já que a estreia oficial é em março, mas podemos esperar pelo 1.0 turbo e 1.25 usado no hatchback Rio.
Divulgação/Kia
A Kia ainda não fala na motorização, já que a estreia oficial é em março, mas podemos esperar pelo 1.0 turbo e 1.25 usado no hatchback Rio.

Os faróis estão com novo formato, mais angulares e colados na grade “focinho de tigre”, que ficou bem mais longa e levemente curvada. Há uma pequena linha de luzes de iluminação diurna em LED na parte de baixo dos faróis. Na traseira, as lanternas ficaram mais largas, com um desenho parecido com o da geração passada. O para-choque traseiro tem luzes de posicionamento maiores e, na versão GT-Line, conta com difusor de ar.

LEIA MAIS: Os carros mais baratos e econômicos do Brasil por até R$ 45 mil

Do lado de dentro da cabine, encontramos pouca mudanças nas linhas e mais em acabamento. As saídas de ar dos cantos do painel ficam na vertical e os controles do ar-condicionado foram posicionados mais abaixo. A central multimídia tem o mesmo estilo que o anterior, com uma versão mais atualizada do sistema. O volante multifuncional é o mesmo. Na versão GT-Line, o Kia Picanto tem detalhes na cor vermelha nos bancos e nos puxadores de porta.

1.0 turbo

A evolução da cabine é bem sutil, reduzindo a quantidade de botões no painel e melhorando a qualidade do acabamento.
Divulgação/Kia
A evolução da cabine é bem sutil, reduzindo a quantidade de botões no painel e melhorando a qualidade do acabamento.

Não revelaram qual será a motorização do novo Kia Picanto. O esperado é que aproveite os motores do hatchback Rio, para ganhar volume na produção. Ou seja, deve vir com o 1.0 turbo de 99 cv, e o 1.25 de 82 cv. Ambos são combinados ao câmbio manual de cinco marchas. Para os europeus, há rumores sobre a possibilidade de contar com uma versão diesel, algo incomum para um citycar como o Picanto.

LEIA MAIS:  Kia Cerato vira mexicano e chega às lojas a partir de R$ 76.990



Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.