Prevista para março, a nova picape virá primeiro do México. Conheça 5 pontos sobre a próxima geração do utilitário antes do lançamento

Apresentada no Salão do Automóvel, a nova geração da Nissan Frontier finalmente chegará ao Brasil em apenas uma versão
Divulgação
Apresentada no Salão do Automóvel, a nova geração da Nissan Frontier finalmente chegará ao Brasil em apenas uma versão

Após muito tempo de espera, a nova geração da picape Nissan Frontier finalmente chegará ao Brasil, com lançamento marcado para março. Enquanto esperamos pela apresentação para a imprensa, a marca já coloca um hotsite no ar para os clientes interessados em mais informações. Mas adiantar já podemos adiantar cinco novidades que já sabemos a respeito da terceira versão da caminhonete.

LEIA MAIS: Novo Nissan March é revelado. Deverá ser lançado no Brasil em 2018

1- Lançamento fragmentado

O lançamento da Nissan Frontier para a América Latina acontecerá em duas etapas. Em março teremos a picape feita no México e apenas no modelo mais caro, com motor 2.5 turbodiesel de 190 cv e 45,9 kgfm de torque, transmitidos para as quatro rodas com ajuda do câmbio automático, de sete marchas. As versões mais em conta e com motor flex ficam para o fim do ano, depois que a fábrica argentina em Santa Isabel iniciar a produção, o que irá acabar com a importação da picape do México.

2- Grande família

A estratégia da Aliança Renault-Nissan é aproveitar ao máximo a nova Frontier, até mesmo fora da Nissan. Sua plataforma será usada também em duas picapes inéditas: A Renault Alaskan e Mercedes-Benz Classe X. No caso da Renault, irá compartilhar também os motores e 90% do design – a diferença está apenas no desenho da frente e o logo no volante. Já o modelo da Mercedes só apareceu na forma conceitual e parece se distanciar um pouco mais.

LEIA MAIS: Nissan Kicks: aceleramos o SUV rival de Honda HR-V, Jeep Renegade e companhia

3- Tecnologia em alta

O mundo das picapes médias mudou. Antes voltadas para o trabalho pesado, agora elas focam no público rural que quer aproveitar a caminhonete para passear e exige um bom nível de conforto. Assim como as rivais, a versão mais cara da Frontier virá com uma boa lista de equipamentos, com central multimídia Nissan Connect com GPS e espelhamento de celular, ar-condicionado automático de duas zonas e câmera de ré. Ficará devendo no quesito segurança, já que terá apenas airbags frontais, enquanto a concorrência oferece laterais e de cortina.

4- Será a única Frontier no Brasil

Antes da apresentação no Salão do Automóvel de 2016, rumores falavam sobre uma convivência das duas gerações da picape no Brasil, para suprir a demanda dos modelos mais baratos – como a Mitsubishi faz com a L200 Triton . Isso foi completamente descartado, pois a produção nacional em São José dos Pinhais (PR) foi encerrada em setembro, para liberar a linha de montagem para o SUV Renault Captur .

LEIA MAIS: Nissan Kicks tem  primeiras unidades pré-série feitas no Brasil 

5- Mais conforto

A nova geração da Nissan Frontier perdeu 5 centímetros, passando de 3,20 metros para 3,15 m. Em compensação, o comprimento aumentou 3 centímetros, de 5,23 m para 5,26 m. O que a Nissan fez foi aumentar a área destinada à cabine, para deixar o espaço interno ainda melhor. Aumentaram a profundidade da caçamba, agora com capacidade para carregar até 1.118 kg. A suspensão melhorou, com independente de dois braços na frente e eixo de torção na traseira, com o uso de braços de controle, deixando a picape mais estável nas curvas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.