Se o consumo é uma questão importante entre os critérios para decisão de compra, fuja dos modelos que aparecem na lista abaixo

Eficiência energética está na ordem do dia, mas ainda existem alguns SUVs com consumo acima do ideal
Divulgação
Eficiência energética está na ordem do dia, mas ainda existem alguns SUVs com consumo acima do ideal

Não foi brincadeira a nova leva de utilitários esportivos compactos que entrou no mercado a partir do ano passado. A aposta nos SUVs, que já representam quase 20% das vendas de automóveis e comerciais leves atualmente no Brasil, acabou  levando a uma série de lançamentos. Entre todos que apareceram até agora existem alguns que não fazem cerimônia em consumir combustível, de acordo com os dados do Inmetro. Na lista abaixo, você confere os cinco modelos do segmento que mais gastam.

LEIA MAIS: Confira quais são os SUVs mais econômicos à venda de acordo com o Inmetro

Pelo levantamento, quatro dos cinco SUV s que cairam na “lista negra” do consumo vêm equipados com antiquados câmbios de apenas quatro marchas, item que prejudica bastante na questão da economia, entre outros aspectos porque os degraus entre uma marcha e outra são bem maiores que numa caixa de cinco, seis ou mais marchas. Basta imaginar na energia gasta ao subir uma escada com degraus altos e outra com patamares bem mais próximos um dos outros. Veja abaixo quais são os SUVs compactos que mais gastam combustível atualmente no País, com dados em km/l, fornecidos pelo Inmetro.

 1- Hyundai Tucson 2.0 AT4 - Cidade (E/G): 5,0/ 7,1 - Estrada (E/G): 5,9 / 8,3

Hyundai Tucson
Divulgação
Hyundai Tucson

 Ainda resiste no mercado, mesmo depois da chegada do iX35 e da nova geração do Tucson, com motor 1.4 turbo e um projeto bem mais moderno. Já foi um dos campeões de vendas entre os SUVs, mas ficou bastante defasado em relação aos rivais. E um dos pontos que mais incomodam é o câmbio automático de quatro marchas, que funciona com o motor 2.0, que também não é dos mais eficientes que temos hoje em dia.

Some-se a isso, o peso de 1.550 kg e a aerodinâmica nada favorável e chegamos ao SUV compacto que mais gasta combustível hoje no Brasil, fazendo 6 km/l de etanol na cidade e 7,1 km/l na estrada, números que melhoram um pouco com gasolina (9 km/l e 10,4 km/l, respectivamente).     

2 – Renault Duster 2.0 AT4  - Cidade (E/G): 6,0 / 9,0 - Estrada (E/G): 7,1 / 10,4

Renault Duster 1.6 SCe
Divulgação
Renault Duster 1.6 SCe

 O caso do Duster segue um caminho parecido do Tucson que inclui conjunto mecânico pouco eficiente, aerodinâmica desfavorável e peso relativamente alto. De todos esses fatores, o que mais conta acaba sendo a caixa AL4, cujo projeto é dos anos 90 e acaba prejudicando bastante a questão do consumo, principalmente com etanol que tem menor poder calorífico e leva a um gasto em torno de 25% maior.

 Não há do que reclamar da robustez, do espaço interno, entre outras questões do SUV da Renault, mas quando o assunto é consumo de combustível não há o que contestar, já que os números do Inmetro comprovam a falta de eficiência nesse aspecto.

LEIA MAIS:  Conheça 5 SUVs seminovos para levar até 7 ocupantes a bordo

3 – Renault Captur -  Cidade (E/G): 6,2 / 8,8 - Estrada (E/G): 7,3 / 10,8

Renault Captur
divulgação/Renault
Renault Captur

 Pois é, a marca francesa decidiu instalar exatamente o mesmo conjunto do Duster 2.0 automático no novo SUV, que acaba de chegar às lojas com o mesmo belo desenho da versão vendida na Europa, onde é um dos carros modelos mais econômicos por uma série de fatores, pricipalmente pela mecânica bem mais moderna, com motores 1.2 ou 0.9 litro, ambos sobrealimentados, que fazem uma média de 18,5 km/l e 20 kml, respectivamente, com gasolina europeia, sem 27% de etanol.

Portanto, se você se encantou com o desenho do Captur, vale a pena esperar pela versão com o bom motor 1.6 Sce com câmbio automático CVT, que deverá chegar ao mercado dentro de três meses. E fuja da 2.0 automática, que pelos números do Inmetro faz apenas 6,2 km/l de etanol na cidade e 7,3 km/l na estrada, números que passam para 8,8 km/l e 10,8 km/l de gasolina, respectivamente.

4 – Jeep Renegade 1.8 AT6  - Cidade (E/G): 6,5 / 9,5 - Estrada (E/G): 7,6 / 10,9

Jeep Renegade 2017
Divulgação/Fiat-Chrysler
Jeep Renegade 2017

 Bem que a FCA notou que o consumo do motor 1.8 E.torQ não era dos melhores e correu para adotar algumas mudanças, entre as quais o emprego de coletor de admissão multifásico e uma central eletrônica de comando com novo mapeamento. Mesmo assim, não adiantou muito. Nem funcionando com uma caixa de seis marchas o máximo que o SUV consegue fazer com etanol, na cidade, é 6,8 km/l, de acordo com o Inmetro, que diz que, com apenas gasolina no tanque, o carro faz 9,4 km/l.

LEIA MAIS:  Veja quais são os 5 SUVs mais em conta à venda atualmente no Brasil

Mas como é o conjunto mecânico mais acessível, continua sendo o mais vendido dentro da linha do Renegade, que conta com versões a diesel e câmbio automático de nove marchas, o que ajuda a reduzir o consumo de combustível.

5 – Peugeot 2008 1.6 AT4 - Cidade (E/G): 6,8 / 9,4 - Estrada (E/G): 7,9 / 11

Peugeot 2008 Crossway
Divulgação/Peugeot
Peugeot 2008 Crossway

 O modelo da marca francesa vem com a caixa de quatro marchas conhecida como AT8, que nada mais é do que a AL4 com um conversor de torque da renomada marca alemã ZF para dar uma ajuda. Mas o resultado não foi suficiente para tirar o 2008 1.6 AT da lista dos cinco SUVs compactos que mais gastam combustível atualmente no Brasil, conforme os dados do Inmetro.

Ainda bem que o modelo da Peugeot pode ser encontrado com um conjunto mais eficiente, com motor 1.6 THP, sobrealimentado, que funciona com câmbio manual de seis marchas, o que não apenas faz o carro consumir menos, mas também melhora bem o desempenho e o prazer de dirigir o SUV. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.