E divulgada nova tabela dos carros mais econômicos do País lançados em 2016. Confira o ranking, de acordo com o programa de etiquetagem

Eficiência energética está na ordem do dia, mas ainda existem alguns modelos com consumo acima do ideal
Divulgação
Eficiência energética está na ordem do dia, mas ainda existem alguns modelos com consumo acima do ideal

O Inmetro finalmente atualiza seu sistema de dados para incluir os modelos 2017 no Programa Brasileiro de Etiquetagem. Com os novos automóveis que chegaram ao longo do ano, o ranking dos carros mais econômicos do País mudou bastante, graças à adoção de motores mais eficientes – e que irá mudar ainda mais com a adição dos modelos 2018, como o Fiat Mobi GSR e Volkswagen Up! 2018. Confira quais são os campeões de economia de 2017.

LEIA MAIS:  Saiba quais são os 10 carros mais seguros do Brasil, conforme o LatinNCAP

Para montar o ranking dos carros mais econômicos , usamos o mesmo critério que o Inmetro-Conpet, usando o Consumo Energético como base, medido em MJ/km. Quanto menor o valor, melhor o seu rendimento. Como esta é a tabela geral, veículos híbridos ou movidos a diesel também são elegíveis. Para desempate, o Inmetro dá prioridade para a menor emissão de poluentes, como hidrocarbonetos não-metano, monóxido de carbono e dióxido de hidrogênio. A lista sempre leva em conta a versão mais econômica de cada veículo.

A relação inclui apenas modelos 2017, exatamente como no Inmetro, mesmo que alguns deles já tenham recebido atualizações que os deixaram ainda mais econômicos. A única diferença entre o nosso ranking e o que está na tabela oficial da entidade é que incluímos alguns modelos que foram deixados de fora por algum motivo estranho, já que eles foram lançados ainda como parte da linha 2017. Confira o ranking dos carros mais econômicos do Brasil, considerando todas as categorias e apenas gasolina nos dados em destaque.

1 - Toyota Prius – 18,9 km/l (cidade) e 17,km/l (estrada)

Toyota Prius 2017
Divulgação
Toyota Prius 2017

O híbrido mais vendido do País, o Toyota Prius justifica seu desempenho nas concessionárias com sua eficiência. Com um consumo de apenas 1,15 MJ/km, é carro mais econômico do Brasil com uma grande margem. Traduzindo para uma medida mais comum, significa que o sedã faz 18,9 km/l na cidade e 17 km/l na estrada, com gasolina. Claro, isso é uma média bem abaixo do real. Nas ruas, é possível passar um pouco dos 30 km/l. Parte de R$ 126.600. 

 2 - Ford Fusion Hybrid – 16,8 km/l (cidade) e 15,1 km/l (estrada)

Ford Fusion
Divulgação/Ford
Ford Fusion

A alternativa para quem acha o Prius muito estranho é a versão híbrida do Ford Fusion. Maior por ser um sedã grade (e, consequentemente, mais pesado), perde mais desempenho em comparação com o rival da Toyota. Pode fazer, em média, 16,8 km/l no ciclo urbano e 15,1 km/l no rodoviário, com gasolina. Na mãos de um bom motorista e desligando o ar-condicionado, pode chegar bem perto dos 30 km/l. Custa a partir de R$ 159.500.

LEIA MAIS:  Veja a lista dos carros mais baratos do Brasil, todos abaixo de R$ 40 mil

3 - Peugeot 208 – 15,1 km/l (cidade) e 16,9 km/l (estrada)

Peugeot 208 1.2 Pure Flex Allure
Divulgação
Peugeot 208 1.2 Pure Flex Allure

Não quer um híbrido? Tudo bem, tem opção de carro a combustão. O Peugeot 208, com o novo motor 1.2 PureTech, de três cilindros, é o automóvel de melhor rendimento do Brasil movido apenas a combustível líquido. A média do Inmetro é de 10,9 km/l na cidade e 11,7 km/l na estrada, com etanol. Se abastecido com gasolina, sobe para 15,1 km/l e 16,9 km/l, respectivamente. É o melhor resultado entre todos os veículos flex do País. Parte de R$ 48.190

4 - Citroën C3 – 14,8 km/l (cidade) e 16,6 km/l (estrada)

Citroën C3 1.2 Pure Flex
Divulgação
Citroën C3 1.2 Pure Flex

O C3 perde por pouco para o 208. Ambos utilizam o mesmo 1.2 PureTech e o câmbio manual de cinco marchas. Só que o hatchback da Citroën faz 10,6 km/l no ciclo urbano e 11,3 km/l no rodoviário, com etanol, ou 14,8 km/l e 16,6 km/l, com gasolina. Essa diferença entre os dois carros do Grupo PSA é causado pela aerodinâmica. O formato e tamanho do 208 é mais vantajoso, permitindo que seja um pouco mais eficiente do que o C3. Sai a partir de R$ 49.990.

5 - Volvo XC90 T8 Hybrid – 15,3 km/l (cidade) e 15,8 km/l (estrada)

Volvo XC90 T8
Divulgação/Volvo
Volvo XC90 T8

A versão híbrida do maior utilitário esportivo da Volvo é bem eficiente. Combinando o motor 2.0 turbo com outro elétrico, consegue marcar 15,3 km/l na cidade e 15,8 km/l na estrada, abastecido apenas com gasolina. Só perde para os demais por ser um carro bem maior e pesado, o que também influencia na sua aerodinâmica. Por outro lado, é o SUV mais econômico do Brasil, oferecendo muito espaço, além de reduzir as paradas para abastecer. Custa salgados R$ 456.950

6 - Lexus CT200h – 15,7 km/l (cidade) e 14,2 km/l (estrada)

 Lexus CT200h
Divulgação/Lexus
Lexus CT200h

Um pouco esquecido no Brasil, o Lexus CT200h é um hatchback que usa a mesma mecânica do Prius (no caso, da terceira geração do Toyota). Ficou para trás, já que a Lexus ainda não atualizou o compacto e, por seu formato, perde um pouco na aerodinâmica em relação ao Prius (sedãs tem melhor desempenho do que o hatches). A etiqueta do Inmetro diz que faz 15,7 km/l na cidade e 14,2 km/l na estrada, abastecido apenas com etanol. tem preço sugerido de R$ 132.500.

LEIA MAIS: Os 10 carros mais roubados do Brasil e valor do seguro de cada um deles

7 - Volkswagen Up! –13,8 km/l (cidade) e 16,1 km/l (estrada)

Volkswagen Connect Up!
Divulgação/Volkswagen
Volkswagen Connect Up!

Entre os carros com motor 1.0, não tem quem bata o Volkswagen Up!. Quando equipado com o 1.0 turbo, faz 9,6 km/l na cidade e 11,1 km/l na estrada, quando abastecido com etanol. Se usar gasolina, passa para 13,8 km/l e 16,1 km/l, respectivamente. Como a tabela do Inmetro conta apenas modelos 2017, o Up! 2018 ficou de fora, apesar de ter ficado mais econômico – ganhou pneus verdes para a versão com rodas de 14”, reduzindo seu consumo energético para 1,40 MJ/km. Parte de R$ 37.990. 

8 - Fiat Mobi – 11,3 km/l (cidade) e 16,1 km/l (estrada)

Fiat Mobi Drive GSR
Divulgação/Fiat-Chrysler Automóveis
Fiat Mobi Drive GSR

Quando equipado com motor1.0 Firefly, de três cilindros, o Fiat Mobi fica bem mais interessante, principalmente para o bolso. Registra 9,6 km/l na cidade e 13,7 km/l na estrada, com etanol. Com gasolina no tanque, sobe para 11,3 km/l e 16,1 km/l, respectivamente. Assim como o Up!, sua versão mais econômica ficou de fora por ser modelo 2018. Com o câmbio automatizado GSR, alcança uma média de 1,43 MJ/km. Sai a partir de R$ 33.884.

9 - Ford Ka – 13,5 km/l (cidade) e 15,7 km/l (estrada)

Novo Ka
Divulgação
Novo Ka

Mais um dos carros com motores de três cilindros, o Ford Ka equipado com o 1.0 TiVCT flex consegue ser ligeiramente mais econômico do que sua versão sedã e, curiosamente, na versão SE, apesar de usar o mesmo motor e câmbio manual de cinco marchas que as demais configurações 1.0. É capaz de fazer 9,2 km/l no ciclo urbano e 10,8 km/l no rodoviário quando abastecido com etanol, ou 13,5 km/l e 15,7 km/l com gasolina. Custa a partir de R$ 43.760.

10 - Renault Sandero – 14,2 km/l (cidade) e 14,1 km/l (estrada)

Renault Sandero Vibe
divulgação/Renault
Renault Sandero Vibe

Quase no fim de 2016, a Renault apresentou sua nova linha de motores SCe, com um 1.0 de três cilindros e um 1.6. Quando colocado sob o capô do Sandero, ajuda o hatch a ser o décimo carro mais econômico do Brasil. Faz 9,5 km/l/14,2 km/l na cidade, e 9,6 km/l/14,2 km/l na estrada (com etanol/gasolina). É levemente mais econômico do que o sedã Logan e, por emitir menos poulentes, fica acima do Chevrolet Prisma, que também tem um consumo de 1,52 MJ/km. Tem preço sugerido que parte de R$ 44.950.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.