Substituídos ou descontinuados, alguns carros chegam ao fim da linha em 2017. Veja quais serão os modelos que deixarão de serem vendidos no Brasil

Depois de um 2017 cheio de lançamentos, 2018 mostra-se mais contido. As novidades que chegarão ao longo do ano ampliam a oferta das fabricantes, entrando em novos segmentos, como a Renault, com o Captur, e a Volkswagen, com o Polo. Porém, alguns carros estão próximos do fim da linha, para dar espaço ao novo, ou por seu baixo volume de vendas não justificar o custo de produção ou importação. Vamos ver quais serão os 5 carros que saírão das concessionárias em 2017.

LEIA MAIS: Bomba! Veja como vai ficar a versão renovada do Volkswagen Fox 

Chevrolet Captiva

É o fim da linha para o Chevrolet Captiva, que estava fazendo hora extra no Brasil, vendido em versão única
Divulgação
É o fim da linha para o Chevrolet Captiva, que estava fazendo hora extra no Brasil, vendido em versão única

O Chevrolet Captiva finalmente deixará o Brasil. Será substituído pelo novo Equinox, também importado do México e que já foi confirmado pela General Motors. A chegada de um SUV de tamanho próximo e bem mais moderno significa fim da linha do Captiva, que atualmente é vendido em versão única, por R$ 108.190 e equipada com motor 2.4 Ecotec de 184 cv (o V6 deixou o país em 2014). Estava tão mal nas vendas que nem aparece na tabela dos 40 SUVs mais vendidos.

Fiat Punto

A Fiat já estava matando o Punto aos poucos, tirando de linha as versões turbo. A produção parou em janeiro
Divulgação
A Fiat já estava matando o Punto aos poucos, tirando de linha as versões turbo. A produção parou em janeiro

Oficialmente, a Fiat diz que o Punto continuará nas lojas, mesmo com a chegada do novo hatch Argo. O que ouvimos há tempos é o contrário, que o hatch deixou de ser fabricado em Betim (MG) ainda em janeiro e agora vendem o restante do estoque. Após o lançamento do Argo, o Punto perderá seu sentido, já que é um modelo mais antigo. É o adeus de um dos carros mais bacanas de dirigir que a Fiat já vendeu no Brasil.

LEIA MAIS:  Saiba quais são os 5 SUVs mais econômicos, de acordo com o Inmetro

Hyundai Tucson

Fazendo hora extra, o Tucson lançado em 2005 quer ser um SUV de entrada, mas perde espaço para outros modelos
Divulgação
Fazendo hora extra, o Tucson lançado em 2005 quer ser um SUV de entrada, mas perde espaço para outros modelos

Outro que não morreu oficialmente, mas que não faz mais sentido é o Hyundai Tucson. A primeira geração do SUV chegou ao Brasil em 2005. Ou seja, há  12 anos. Convive com duas gerações seguintes, o ix35 e o New Tucson, além de brigar com o Creta, outro SUV compacto. Os números mostram que não vale mais a pena. É o 18º mais vendido, com 1.058 unidades emplacadas desde janeiro. Em 2016, fechou o ano na 6ª posição e com 11.203 veículos vendidos. Falta só o Grupo CAOA perceber que não vale o esforço.

Hyundai i30

De líder a modelo fora de linha, o Hyundai i30 teve sua importação interrompida em abril, sem data para voltar
Divulgação
De líder a modelo fora de linha, o Hyundai i30 teve sua importação interrompida em abril, sem data para voltar

Triste a história do Hyundai i30 no Brasil. Em 2010, era líder entre os hatches médios e um dos carros que ajudou a montar a imagem da marca coreana no Brasil. Hoje, é tão esquecido que o Grupo CAOA interrompeu sua importação sem previsão de volta. As chances da nova geração vir ao Brasil são pequenas e, se decidirem trazê-lo para cá, o farão apenas no ano que vem, quando acaba o “Super IPI”. Mas o baixo volume de vendas dos hatches médios já não justifica o esforço, com 1,28% de participação e caindo mais a cada mês – o mais vendido, Chevrolet Cruze Sport6, emplacou 1.873 unidades.

LEIA MAIS: Veja quais são os 5 piores sistemas multimídia do Brasil. Confira a lista

Volkswagen Tiguan

O Volkswagen Tiguan passa a ser oferecido apenas com motor 1.4 turbo de 150 cv e tração 4x2.
Divulgação/Volkswagen
O Volkswagen Tiguan passa a ser oferecido apenas com motor 1.4 turbo de 150 cv e tração 4x2.

O fim da linha para o Volkswagen Tiguan acontecerá aos poucos. O lançamento da versão com motor 1.4 TSI foi feito para aguentar por mais um tempo, enquanto a produção no México não começa (os modelos feitos na Alemanha são destinados ao mercado europeu). Enquanto isso, a configuração 2.0 deixou de ser importada, em preparação para a chegada do Tiguan Allspace, versão de sete lugares prevista começar a ser vendida por aqui em 2018.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.