Tamanho do texto

Segundo o Automotive News, decisão final ainda não foi tomada, mas chefão da fabricante já deu indícios de que fim da produção mexicana acontecerá

Ford Fusion 2017: sedã vende mais que os rivais no Brasil, mas tudo indica que seu futuro é incerto depois de 2020
Divulgação
Ford Fusion 2017: sedã vende mais que os rivais no Brasil, mas tudo indica que seu futuro é incerto depois de 2020

A atual geração do sedã Ford Fusion tem boas chances de parar de ser fabricada no México, mais exatamente na unidade de produção em Hermosillo, informa o site americano Automotive News. Ainda conforme a publicação, o futuro do modelo nos Estados Unidos é incerto após 2020, uma vez que o carro não deverá ser importado de outros países para o mercado americano.

LEIA MAIS: Ford Fusion Hybrid: sedã de luxo, mas com economia de carro pequeno

A notícia também coloca em dúvida o futuro do Ford Fusion no Brasil depois de 2020, já que o carro vem importado do México sem precisar pagar alíquota de importação, pelo acordo bilateral com o mercado mexicano. Além disso, o site americano diz que as versões do sedã produzidas na Valência (Espanha), com o nome Mondeo, também vão deixar de ser produzidas.

Sedã recebeu mudanças no desenho no ano passado e ainda se mantém moderno e atual diante dos principais rivais
Divulgação
Sedã recebeu mudanças no desenho no ano passado e ainda se mantém moderno e atual diante dos principais rivais

A decisão final sobre o fim da produção do Fusion no México ainda não foi tomada, mas o CEO da Ford, Jim Hackett, deu fortes indícios de que isso vai acontecer mesmo. A principal razão é que os sedãs médios grandes estão deixando de ser alternativas interessantes no mercado norte-americano para os que querem ter um carro mais econômico e prático do que SUVs e picapes com a chegada de tecnologias modernas, como os motores EcoBoost,  câmbio automático de 10 marchas, entre outros itens.

LEIA MAIS: Ford mostra suspensão anti-buracos do Fusion. Saiba mais detalhes

Vendas em baixa

Conforme os dados do mercado automotivo nos Estados Unidos,  houve uma queda de 22% nas vendas do sedã em novembro. Mesmo assim o carro se mantém como o segundo mais vendido do segmento, na frente do Toyota Camry e do Honda Accord, dois dos seus principais rivais no mercado norte-americano. 

Outro ponto que o Automotive News destaca é que embora a Ford esteja fazendo testes de uma versão autônoma do Fusion, o carro não será o escolhido para estrear a chegada de um modelo que dispensa motorista, o que está previsto para 2021.

LEIA MAIS: Carro autônomo da Ford, que dispensa motorista, sai em 2021

Até 2020 ainda existem muitas possibilidades, entre as quais a apresentação de uma nova geração do Ford Fusion, ou o lançamento de um novo sedã para substituí-lo. De qualquer forma, tudo vai depender da estratégia adotada pela americana para ser competitiva em um mercado que está em um processo acelerado de transformação.