Fiat 500 Cabrio, o conquistador italiano

Pequenino e esbanjando charme por onde passa, a versão sem teto do Cinquecento promete boas doses de diversão por R$ 60.200

Karina Simões | 22/5/2013 10:35

Fiat 500 2013 Cabrio 1.4 16V gasolina 2p automático seq.

Dados técnicos
Preço
R$ 66.200
Capacidade
4 passageiros
Velocidade máxima
179 km/h
0 a 100 km/h
12,6 s
Consumo urbano
12,3 km/l
Potência
105 cv
Torque
13,6 kgfm
Porta-malas
185 litros
Veja ficha técnica completa

Ícone italiano, o Fiat 500 (ou Cinquecento) não é novidade, como pensam motoristas da nova geração. O modelo foi lançado em 1957 e ganhou uma feliz releitura em 2007, que agradou não só os saudosistas de seu antecessor, mas ganhou muitos novos fãs. Em 2009 foi lançado na Europa o 500C,cuja letra "C" quer dizer Cabrio, ou seja, descapotável, mas poderia muito bem significar charmoso ou conquistador. O carrinho é, de fato, um charme!

No Brasil, a versão “sem teto” chegou só em outubro de 2012, no Salão do Automóvel de São Paulo. O modelo cedido ao iG oferecia todos os opcionais, além da pintura em branco Gioioso perolizado e capota vinho, na minha opinião a combinação mais bonita. De cara, já me rendi aos encantos do italianinho.

Não é novidade que os brasileiros têm certa restrição à modelos conversíveis, seja pelo solão que faz no País, pelas chuvas torrenciais ou, pior, pela violência das grandes cidades. Essa sim, minha verdadeira preocupação. Assim que peguei o 500C caí na Avenida 23 de maio, uma das mais movimentadas de São Paulo, e pude sentir o vento no rosto sem ficar tão paranoica em ser abordada por um bandido. Isso porque a capota de lona, assim como no modelo original, corre até a traseira como se fosse um grande teto solar, enquanto as laterais da carroceria permanecem, oferecendo certa sensação de segurança.

São três estágios de abertura que podem ser acionados a até os 80 km/h. O primeiro funciona como um teto solar comum, o segundo como se fosse um panorâmico e o terceiro recolhe toda a capota, que fica dobrada atrás do banco traseiro, inutilizando o retrovisor interno.  Aliás, no para-choque traseiro, os sensores de estacionamento ganham destaque em função da pouca visibilidade do pequeno vidro traseiro. Mesmo com a capota no lugar, não dá para ver quase nada (mesmo).

Veja aqui galeria de fotos do 500 Cabrio ampliada

O 500C tem sangue italiano mas é produzido no México, conta com uma boa lista de equipamentos e possui acabamento de primeira. O revestimento dos bancos pode ser de tecido, combinando as cores bege e marfim; ou de couro, nas cores vermelha e marfim ou preta. A parte central do painel recebe a mesma cor da carroceria, o volante incorpora os comandos de áudio, do sistema Blue & Me e do controle de velocidade de cruzeiro. Tudo bem que o carro é compacto e espaço não sobra, mas achei o cluster (o painel de instrumentos) um pouco confuso, pois mistura velocímetro, conta-giros e os mostradores digitais de combustível e da temperatura do motor.

O carro tem capacidade para quatro ocupantes, na teoria. Na prática (exceto que sejam duas crianças), a coisa muda um pouco de figura. É bem apertadinho atrás. Por falar em espaço reduzido, a capacidade do compartimento de bagagens do Cabrio diminuiu em relação à versão normal - passou de 185 litros para 153 litros. Com o rebatimento do banco traseiro, a capacidade sobe para 518 litros.

Impressões ao dirigir

O responsável por fazer o Cinquecento desfilar por aí é um moderno motor MultiAir 1.4 16V movido a gasolina. Este propulsor possui um controle eletro-hidráulico que administra a abertura das válvulas de admissão individualmente em cada cilindro. Trocando em miúdos, isso se resume em economia de combustível. Conforme conferimos, o consumo médio cidade/estrada ficou em torno de 9,2 km/l.

Gostosinho de acelerar, o conjunto gera 105 cv a 6.250 giros e torque de 13,6 kgfm a 3.850 rotações. A versão Cabrio só está disponível com o câmbio automático sequencial de seis marchas, de engates suaves.

O motor dá conta do recado perfeitamente, mas não espere nenhum desempenho de esportivo. Se quiser insistir nessa ideia, aperte a tecla Sport no painel. Quando acionada, não é grande a diferença com relação às respostas do motor, mas o carro passa a segurar a troca de marchas até o limite, enquanto enrijece a direção elétrica, um pouco além do esperado. Não há borboletas no volante, mas as trocas podem ser feitas sequencialmente na própria alavanca. Segundo a Fiat, o 0 aos 100 km/h do carro é feito em 12,6 segundos e a velocidade máxima não chega aos 180 km/h.

A suspensão tem respostas suaves, há freios progressivos com ABS, auxílio de partida em aclives e controles eletrônicos de tração e de estabilidade. Para colaborar com a segurança, a marca disponibiliza o Kit Safety que, além dos airbags frontais e de cortina, adiciona airbags de joelho. 

Por R$ 60.200 você pode ter um desses na sua garagem, e, embora o valor tenha aumentado, ele ainda é o conversível mais barato do mercado brasileiro. Se adicionarmos todos os opcionais, como o modelo testado pelo iG, o valor sobe para R$ 66.898.

Em suma, quem deseja ter um conversível, mas também quer um carro para o dia a dia e não precisa de muito espaço, o 500C é uma boa opção: prático, econômico e nos dias de sol ainda garante boas doses de diversão. Já sinto falta da sensação de liberdade e dos muitos nós no cabelo, coisas que somente um bom “sem teto” pode proporcionar.  Ao comprar o seu não se esqueça de levar um pente no porta-luvas...

  • Veredicto

    7,5

    Quem deseja ter um conversível, mas também quer um carro para o dia a dia na cidade e não precisa de muito espaço, o 500C é ideal: prático, econômico e garante diversão extra nos em dias ensolarados!

  • Prazer ao dirigir

    8

    O 500C é ótimo na cidade, ágil e divertido. A motorização moderna 1.4 16V e o câmbio automático de engates suaves garantem ótima dirigibilidade.

  • Ergonomia

    7

    O painel é muito bonito e tem comandos fáceis. No entanto, o cluster que concentra muitos dados em um mesmo local torna a visualização das informações confusas.

  • Conforto para o motorista

    7

    Mesmo com dimensões modestas, o motorista viaja bem. Os bancos são confortáveis e o volante tem boa pegada.

  • Conforto para os passageiros

    6

    O espaço no banco traseiro é bem apertado para dois adultos. O ideal é utilizar a parte traseira como uma extensão do porta-malas.

  • Praticidade

    7

    Carros pequenos pecam no espaço, mas compensam na praticidade. Cabe em qualquer vaga, no entanto, a capota e o pequeno vidro atrapalham a visibilidade do motorista na hora de manobrar.

  • Versatilidade

    8

    O 500C cabe perfeitamente no papel de carro urbano, de preferência para solteiros e casais sem filhos. Porém, a possibilidade de abrir a capota o torna muito divertido.

  • Diversão

    8

    O carrinho é bastante divertido. O motorzinho responde bem, mas a sensação de liberdade que o conversível proporciona é o grande destaque.

  • Visual

    8

    O visual dispensa comentários. Charmoso, arranca suspiros por onde passa.

  • Tecnologia

    8

    O carrinho é muito bem equipado. Há airbags frontais e de cortina, comandos no volante, bluetooth, controle de estabilidade e tração entre outros itens.

  • Status

    8

    O Fiat 500 é um carro descolado. O 500 Cabrio, mais ainda!

Leia tudo sobre: Fiat500Cabriosem tetoconversívelcompactoMultiAir2013

PESQUISE CARROS

RANKING

Veículos mais vendidos - agosto de 2014

Pos. Modelo Vendas
Fiat Palio 14.305
Volkswagen Gol 14.198
Fiat Strada 12.849
Fiat Uno 10.922
Chevrolet Onix 10.285
Hyundai HB20 9.074
Ford Fiesta 8.505
Fiat Siena 8.469
Volkswagen Fox 7.480
10º Renault Sandero 7.278
Veja ranking completo