Trata-se de um dos eventos mais importantes do antigomobilismo na América Latina, com cerca de 900 veículos clássicos, até aviões e trens

Desfile de raridades sobre rodas, como o pequeno Romi-Isetta, faz parte das atrações do evento na Argentina
Reprodução/Autoclassica
Desfile de raridades sobre rodas, como o pequeno Romi-Isetta, faz parte das atrações do evento na Argentina

Quem estiver em Buenos Aires de hoje até segunda, 10, deveria esticar o passeio até o Hipódromo de San Isidro. Não para ver corridas de cavalos, mas sim a 16a edição da Autoclásica, a maior exposição de autos antigos da América do Sul e a oitava maior do mundo, garantem os organizadores. Não me pergunte por que não estou lá.

Ufanismo argentino à parte, sem dúvida, a Autoclásica é um dos eventos mais relevantes do calendário antigomobilista. São esperados 900 veículos, entre carros, aviões e até locomotivas. A Jaguar será a grande homenageada nesta edição, com 40 modelos de distintas épocas expostos em um local reservado. Torino, um dos mais emblemáticos automóveis argentinos, também será celebrado por seus 50 anos – assim como a BMW , pelos seus 100.  

LEIA MAIS: Anhembi retomará exposição Noite Renault, no mês que vem

Ao contrário da realidade dos eventos nacionais (salvo pontuais exceções), há considerável suporte das fabricantes. A Renault enviou, do seu museu na França, alguns modelos históricos, como o Etoile Filante , que em 1956 bateu o recorde de velocidade da época, chegando a 308,85 km/h no Bonneville Salt Flats, o deserto de sal de Utah, nos EUA.

Marcas como Harley-Davidson , Scania e Mercedes-Benz , entre outras, expõem seus veículos 0km, e assim ajudam a pagar a conta de um evento desse porte.

LEIA MAIS: Fomos ao aniversário de 60 anos do Romi-Isetta

Também está lá, devidamente protegida da chuva prevista pela meteorologia local, uma Ferrari 250 LM ., por exemplo. Foram construídos apenas 32 exemplares, e consta que este fora o carro com o qual Jochen Rindt (o único campeão póstumo da Fórmula 1 ) venceu o GP da Áustria de 1965 

Só tem coisa fina na Autoclásica. Até o site do evento merece uma visita: www.autoclasica.com.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.