Lista inclui fabricantes como Bristol, Cord, Panhard e Hansa. Saiba quais foram as inovações de cada uma delas

O Panhard 24 vinha com motor dianteiro, refrigerado a ar, com apenas dois cilindros contrapostos a 180 graus (boxer)
Divulgação
O Panhard 24 vinha com motor dianteiro, refrigerado a ar, com apenas dois cilindros contrapostos a 180 graus (boxer)

A inglesa Bristol nasceu como fabricante de aviões e, logo após a Segunda Guerra Mundial, começou a fazer carros. O primeiro foi o 400, seguido do 401, de 1948. Era um carro de luxo e um dos poucos, naquela época, talhado com ajuda de um túnel de vento.

Já a Cord , marca norte-americana que existiu entre o fim da década de 1920 e o começo da de 1940, foi responsável pelo 810, cujo controverso estilo “foi a maior contribuição dos Estados Unidos ao design de automóveis”, segundo o Metropolitan Museum of Art, de Nova York.

LEIA MAIS: Conheça um dos maiores colecionadores de carros antigos do Brasil

Francesa, a Panhard fazia automóveis luxuosos e inovadores desde 1890. Todavia, ciente da austeridade que se imporia após a Segunda Guerra Mundial, passou a fazer modelos mais modestos, como o Dyna 110. Seu sucessor, o Dyna Z , de 1953, era espaçoso, econômico e prestigiado. Tanto que era comparado aos modelos da Citroën em termos de inovações tecnológicas e de estilo.

LEIA MAIS:  Conheça quais são os antigos futuros clássicos

Parece simples, mas nem sempre a seta esteve acoplada às luzes de freio. A ideia veio dos engenheiros da alemã Borgward, que também aplicou ao Hansa 1500 outras soluções até então incomuns, como o assento dianteiro corrido, que podia levar três pessoas – tão populares nos EUA.

LEIA MAIS: Justiça seja feita ao criador do roadster AC Ace, irmão gêmeo do Shelby Cobra

Conto essas histórias – na verdade apenas uma fração delas, já que apenas um livro faria jus à trajetória dessas e de tantas outras empresas – para convidar o leitor a refletir sobre a imensidão do mundo dos carros clássicos. Sempre descobriremos marcas que podem ter mais de um século, mas que para nós são inéditas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.