Criada pela Mercedes-Benz Argentina, "La pick-up" foi a primeira caminhonete da marca

Vendida apenas na Argentina nos 1970, a Mercedes-Benz 220D é conhecida como
Divulgação/Mercedes-Benz
Vendida apenas na Argentina nos 1970, a Mercedes-Benz 220D é conhecida como "La pick-up" e é um dos carros mais raros da América Latina.

A Mercedes-Benz apresentou nesta semana a X-Class Pickup Concept , indicando que não há limites para atender as supostas demandas do mercado. Supostas, porque nunca ouvi alguém dizer: “ontem fui a uma concessionária da Mercedes atrás de uma picape, mas eles não tinham uma. Que absurdo”. Ou: “essa Hilux está me atendendo bem. Mas o que eu queria, mesmo, era uma picape da Mercedes”.

LEIA MAIS: Picape Mercedes-Benz Classe X é revelada e chega ao Brasil em 2018

É bem diferente, por exemplo, da “La pick-up” . Um W115 220D, na prática um Classe E dos anos 1970, recortado da coluna B para trás. Produzido entre 1972 e 1976, é daqueles carros raros, que pouca gente viu, pouca gente conhece. Candidato a colecionável, sem dúvida.

Por uma dessas ironias do destino, a X-Class será produzida na Argentina, justamente a origem da “La pick-up”.

LEIA MAIS: Toyota Corolla completa 50 anos

Na Argentina dos anos 1970, era proibido importar carros de passeio – assim como veio a ser no Brasil, de 1976 a 1990. A exceção eram veículos utilitários. A filial argentina da Mercedes, então, não teve dúvida: passou a importar o Classe E e seu motor a diesel, mais condizente com a proposta de um automóvel comercial. Depois de montado, sua carroceria era recortada e a transformação se completava. Havia até uma versão com cabine dupla, certamente menos elegante.

Era a engenhosa solução para que os argentinos endinheirados pudessem rodar em um Mercedes zero-quilômetro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.