Os carros mais velhos do Brasil

Saiba quais são os veículos que estão mais tempo à venda no mercado brasileiro

Thiago Vinholes | 23/9/2013 12:30

Pode um veículo ser vendido por mais de 60 anos, sem grandes alterações no estilo ou na parte mecânica? No Brasil, a resposta é sim, e esse veículo que citamos é a VW Kombi, que na verdade já atua no mercado nacional há 63 anos!

Já foi pior, mas nosso país continua sendo um dos mercados que mais incentivam a sobrevivência de automóveis cujos projetos já passaram de 10 anos, fazendo deles veículos antiquados nas partes de segurança e eficiência. Há também carros que vão além, superando a faixa dos 20 e 30 anos.

O “trintão” do mercado é o Gol G4, um projeto que já acumula 33 anos. A idade avançada é conseqüência do veículo ser uma continuação do primeiro Gol, do tempo em que ele ainda era quadrado. Exceto a carroceria arredondada e o motor mais moderno, a estrutura desse carro é o que o envelhece - o motor, por exemplo, fica na posição longitudinal, algo hoje aboldio nos compactos. A marca ainda não comenta se vai descontinuá-lo, mas esse pode ser um provável caminho com a chegada do novo compacto up!, previsto para 2014.

Quem também está perto dos 30 anos é o Fiat Uno, lançado em 1984. Presente no top 10 de vendas do mercado brasileiro desde o final da década de 1980, o Mille, como hoje é chamado, é atualmente o segundo carro mais vendido da marca no Brasil, por isso ainda é figura comum nas ruas. O compacto veterano também é outro carro que ainda não tem data para sair de linha - a Fiat deixa no ar se o fará adotar ABS e airbags, condição para seguir em frente em 2014.

O Uno é um carro que está há tanto tempo no mercado que ele até mudou de nome para a marca continuar usando o título na nova geração do carro. Mas ele não é o único. Chevrolet Classic e Mitsubishi TR4, lançados em 1997 e 1999 respectivamente, eram chamados “Corsa Sedan” e “iO”, quando iniciaram suas trajetórias no País.

Também não se engane com caras novas. Peugeot 207 e Fiat Strada têm mais idade do que aparentam. O modelo da marca francesa é o 206, lançado em 1999, mas carregando uma pesada maquiagem. Já a picape da Fiat, que é o modelo mais vendido do segmento no País, foi lançada em 1998.

E não são apenas os carros nacionais que acumulam anos de vida. Importados também aparecem na lista. O mais antigo deles é o Jeep Wrangler, que é vendido na atual geração no mercado nacional desde 1997. Outro caso é o do Suzuki Jimny, um projeto lançado em 1998 – o jipinho passou a ser fabricado em Catalão (GO) neste ano.

Por que esses veículos atingem uma idade tão avançada? Os motivos são pontuais. O primeiro deles é a legislação permissiva do governo brasileiro, que não exige das montadoras produtos mais qualificados em segurança e eficiência, como os oferecidos na Europa e Estados Unidos. As fabricantes também não se esforçam muito e deixam de lançar veículos mais modernos para adiar a modernização de uma linha de montagem.

O consumidor também tem sua parcela de culpa. Acostumados a valorizar a imagem de “robustez” e “confiança” de um determinado carro, os clientes acabaram viciados nesses produtos e muitas vezes acabam fechando os olhos para novas oportunidades. A situação, no entanto, está mudando, basta lembrar que alguns dinossauros do mercado deram adeus recentemente como as minivans Meriva e Zafira, e a picape Courier. Sintoma que o brasileiro começa a perceber que há, sim, melhores e mais recentes opções à venda.

Leia tudo sobre: carros velhoscarros antigosFiatVWFordRenaultPeugeotMitsubishiSuzukiJeepKombiMilleUnoGol G4GolClioClassicCelta207DoblòPalioPalio FireSienaStradaPalio WeekendFiestaFiesta RocamPoloWranglerKa

PESQUISE CARROS

RANKING

Veículos mais vendidos - agosto de 2014

Pos. Modelo Vendas
Fiat Palio 14.305
Volkswagen Gol 14.198
Fiat Strada 12.849
Fiat Uno 10.922
Chevrolet Onix 10.285
Hyundai HB20 9.074
Ford Fiesta 8.505
Fiat Siena 8.469
Volkswagen Fox 7.480
10º Renault Sandero 7.278