Os carros que decepcionaram nos últimos anos

Conheça 11 modelos que prometiam e não entregaram o que suas marcas esperavam

Ricardo Meier | 8/4/2014 09:40

A palavra fracasso talvez seja forte demais para ser usada, mas há produtos que deixam a desejar para seus clientes e os próprios fabricantes. O sucesso, o termo que todos gostam de ouvir, não é uma ciência perfeita e nem mesmo um planejamento bem feito está alheio a humores do mercado. Na indústria automobilística, esses "tiros nágua" se acumularam nos últimos anos, acompanhando a avalanche de lançamentos que tomou o mercado brasileiro.

iG levantou dados* e selecionou 11 modelos que, de certa forma, decepcionaram nas vendas. Alguns deram azar de chegar na hora errada, já outros ainda têm a chance de reverter essa situação. Não se trata de uma fórmula científica e, sim, da expectativa que esses carros deixaram ao serem lançados e que, por razões diversas, não se concretizaram.

11º Renault Symbol – vendas 28.513

O Symbol nasceu em 2009 com uma resposta veloz da Renault para aproveitar o crescimento do mercado de sedãs compactos mais equipados. Ele era, na essência, um Clio Sedan todo equipado e com design revigorado. Apesar dos bons equipamentos, o espaço interno limitado e o preço um pouco alto empacaram suas vendas. Apenas 28,5 mil foram emplacados em quatro anos de carreira.

10º Chery QQ – vendas 20.763

O QQ continua no mercado brasileiro, mas patina nas vendas. Mesmo barato e bem equipado, o chinês vende pouquíssimo. Chegou a custar menos de R$ 20 mil e nem assim encontrou compradores. Talvez o problema não seja do carro em si, mas da Chery, marca ainda com a imagem pouco conhecida e sem um público cativo.

9º Peugeot 408 – vendas 19.148

Eis a prova que nem mesmo que se faça a lição casa de forma correta o reconhecimento surge. O sedã 408 é uma evolução do 307 Sedan: tem mais espaço, bons itens de série, preço atraente e um visual agradável. O problema é que a Peugeot não tem tradição nesse segmento e as vendas são cada vez mais minguadas. Mesmo feito na Argentina, o carro perde espaço para modelos importados de lugares distantes e mais tributados.

8º Peugeot Hoggar – vendas 12.775

Outro Peugeot igualmente complicado. A picape Hoggar parecia uma jogada certeira ao mirar num segmento de veículos envelhecidos e com poucos concorrentes. A própria marca reconheceu tempos depois que o mercado de utilitários leves é muito conservador e que valoriza a confiança no produto. Para ganhar espaço, a Hoggar precisaria de muito tempo de estrada para ganhar fãs, mas dá a entender que sua carreira não irá muito longe.

7º Nissan Tiida Sedan – vendas 8.962

O Tiida Sedan foi uma raridade que passou voando pelo mercado brasileiro. Com preço inferior ao hatch e um pacote de série respeitável, o sedã poderia ter vendido mais, porém, mal chegou a 9 mil carros, número que um Civic consegue em menos de dois meses. Talvez fosse culpa do design já que o Versa, seu sucessor natural, vende bem, mesmo com acabamento inferior.

6º Hyundai i30 CW – vendas 5.415

Se o hatch, mesmo importado da Coreia do Sul, é sucesso por onde passa por que não uma perua com visual mais esportivo? Talvez tenha sido a conclusão que chegou o grupo CAOA, representante da linha de importados da Hyundai, ao decidir vender no Brasil a perua i30 CW, derivada do hatch i30. Ao contrário deste, a versão familiar nunca agradou e vê-la pelas ruas é tão raro que ela acabou morrendo de inanição.

5º Smart ForTwo – vendas 4.833

Há alguns anos, houve uma onda minimalista no setor, que deu fôlego para que pequenos carros de luxo encontrassem um público endinheirado e ávido por modelos urbanos. A receita funcionou para o britânico Mini e para o italiano 500, da Fiat, menos para o Smart Fortwo. O braço francês da Mercedes-Benz, que fabrica o pequeno modelo de dois lugares, tentou o quanto pôde dar um ar ‘premium’ ao carro da Smart, mas a verdade é que ele não funciona no Brasil: é duro de dirigir, barulhento e despojado em alguns aspectos. Isso sem falar no preço salgado.

4º Audi A1 – vendas 3.855

O pequeno A1 surgiu como uma espécie de sucessor para o primeiro A3, que era menos sofisticado do que o atual. Só que o tamanho reduzido e, digamos, a falta de um atributo emocional como o que traz um Mini Cooper, parece que reduziu as chances de sucesso do hatch. A Audi, mesmo cobrando até R$ 80 mil por ele, encontrou pouca gente disposta a levá-lo para casa. Hoje ele vende menos que o A3, A4 e o Q3, todos bem mais caros que ele.

3º Chevrolet Malibu – vendas 2.966

Demorou para a Chevrolet decidir ter um rival para o Fusion, da Ford. Mas ao decidir trazer o Malibu para essa tarefa, a montadora norte-americana se deparou com alguns problemas. O primeiro é que o Malibu é feito nos EUA e não no México, como o Ford. Por isso paga mais impostos. O outro detalhe é que a geração que veio ao País há alguns anos estava no fim da vida e não pegou. A nova ameaçou chegar, mas a GM desistiu, por enquanto.

2º Jeep Compass – vendas 2.135

Lançar um modelo urbano com a estirpe de um autêntico off-road é uma atitude arriscada, mas que geralmente dá bons frutos. No caso do Compass, a Jeep errou. Além de apagado e caro, o Compass não convence como "jipe". O reflexo disso é que até o final do ano passado pouco mais de 2 mil foram emplacados, menos do que a Hyundai vende de Tucson num único mês. Quem sabe o Renegade consiga essa proeza, a de ser um Jeep autêntico, mas com viés urbano.

1º Chery S18 – vendas 1.807

Design moderno, motor flex e um preço justo. Esse era o pacote do S18, hatch compacto que a Chery lançou no Brasil no início de 2012 e que durou apenas dois anos no mercado. A marca chinesa resolveu suspender as vendas dizendo que iria se concentrar nos futuros modelos nacionais. Com ele foi-se também o médio Cielo, que ganhou esse nome em um concurso cultural aberto ao público. Nesse caso não se deve culpar o produto e sim a empresa pela falta de planejamento. Ruim para quem comprou e agora dirige um carro novo, mas descontinuado no Brasil.

* Emplacamentos desde o lançamento até dezembro de 2013.

Leia tudo sobre: Tiida SedanHyundaii30 CWChevroletMalibuRankingModelos menos bem sucedidosCheryS18QQPeugeot408HoggarAudiA1SmartForTwoRenaultSymbolNissan

PESQUISE CARROS

RANKING

Veículos mais vendidos - dezembro de 2015

Pos. Modelo Vendas
Chevrolet Onix 14.215
Fiat Palio 12.085
Hyundai HB20 10.680
Renault Sandero 8.019
Chevrolet Prisma 7.275
Jeep Renegade 6.561
Fiat Strada 6.492
Ford Ka 6.346
Honda HR-V 6.167
10º Volkswagen Gol 6.138