Agora bebendo etanol, sedã continua a contar com 156 cv. Preços não mudam, partindo de R$ 144.900

Mercedes-Benz Classe C
Divulgação/Mercedes-Benz
Mercedes-Benz Classe C

Com o início da produção do Classe C nacional , a Mercedes-Benz  substitui o motor 1.6 turbo do C180 por uma versão flex. O sedã já está saindo da fábrica em Iracemápolis (SP) com essa motorização flex, que estreou no utilitário GLA . Procurada por iG Carros , a marca confirma que o modelo não terá alteração nos preços, mantendo o valor inicial de R$ 144.900.

O motor 1.6 turbo flex gera os mesmos 156 cv a 5.300 rpm e 25,5 kgfm de torque a 1.250 rpm, tanto com gasolina quanto com etanol. De acordo com a fabricante, o motor é exatamente o mesmo que o importado, com comando duplo variável, injeção direta e sistema Start-Stop funcionando de forma integral. Essa menção ao Start-Stop é uma indireta para a sua eterna rival BMW , já que o motor flex do 320i desabilita essa função quando o tanque tem mais de 30% de etanol.

A transição do motor para flex pode desempenhar um papel importante nas vendas do C180 . Essa configuração representa 43% das vendas de toda a linha Classe C e atualmente é o segundo sedã grande mais vendido do país, com 154 unidades emplacadas em março e 460 no acumulado desde janeiro. O primeiro colocado é, surpresa, o BMW 320i , com 281 unidades vendidas no mês passado e 746 desde o início do ano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.