Prisma automático ganha muito em conforto

Sedã e Onix aderem a caixa automática de 6 marchas na linha 2014 e têm bons preços

Thiago Vinholes | 18/7/2013 10:10

Chevrolet Prisma 2014 LTZ 1.4 8V flex 4p automático seq.

Dados técnicos
Preço
R$ 49.990
Capacidade
5 passageiros
Velocidade máxima
171 km/h
0 a 100 km/h
12,6 s
Consumo urbano
0 km/l
Potência
98 cv
Torque
12,9 kgfm
Porta-malas
500 litros
Veja ficha técnica completa

“Vamos popularizar a transmissão automática no Brasil”, anunciou Hermann Mahnke, diretor de marketing da General Motors do Brasil, durante o lançamento dos modelos Onix e Prisma equipados com câmbio automático sequencial.

Únicos veículos de suas categorias com um câmbio de 6 marchas, a dupla tem como concorrentes nesse ramo modelos com transmissões automáticas de apenas quatro marchas e o chamados “automatizados”, que possuem transmissão manual com embreagem robotizada. Nesse cenário, os produtos da Chevrolet têm uma considerável vantagem tecnológica, o que para os clientes aparece na forma de mais conforto.

Quem compra um carro automático quer comodidade, especialmente quem enfrenta trânsito pesado com maior frequência. O fato de não precisar trocar marchas e pisar no pedal da embreagem é um alívio no caos urbano, mas isso tem um preço e ele não costuma ser baixo. Não existe ainda de fato no Brasil um veículo com câmbio automático a preço popular, mas as cifras estão cada vez mais baixas.

Impressões ao dirigir

O câmbio automático que equipa o Onix e Prisma é um dos mais novos da GM. Essa mesma caixa, chamada GF6, também equipa as versões automáticas dos modelos Sonic, Spin, Cruze e Cobalt. A montadora ainda afirma que o câmbio usado nos novos compactos é ainda mais eficiente, pois já contém melhorias que aperfeiçoaram sua operação e as mudanças de marchas ficaram mais suaves e até 50% mais rápidas.

A caixa realmente funciona de acordo, sem apresentar trancos ou confusões de atuação, como deixar de reduzir em subidas ou aplicar freio motor em frenagens em declives. Ela é bem “esperta” nessas funções. O modo sequencial, porém, não é dos melhores. As trocas manuais são efetuadas por meio de um botão na lateral da alavanca e seu manejo, com o perdão da franqueza, é péssimo. A Ford também utiliza um sistema semelhante no EcoSport e New Fiesta com o câmbio Powershift (de dupla embreagem) e o resultado é igualmente ruim.

A força do propulsor 1.4 8V flex, única opção para os novos compactos automáticos, também deixa a desejar. O bloco gera até 106 cv a 6.000 rpm e 13,9 kgfm de torque máximo a partir de 4.800 rpm, quando abastecido 100% com etanol, o que é pouco para impulsionar com vigor tanto o hatch como o sedã. Ao pisar fundo para realizar uma ultrapassagem ou então uma arrancada, o motor ronca alto e a resposta é demorada. Tem-se a impressão de que o carro está “amarrado”, pois falta torque.

O comportamento dinâmico dos carros, por outro lado, é dos melhores em suas categorias. Tanto o Onix como o Prisma têm bom acerto de suspensão, freios e direção, que garantem uma boa sensação de dirigibilidade e proporcionam boa estabilidade em aceleração e curvas acentuadas. É um carro “gostoso” de guiar.

Conteúdo

Os itens são distribuídos entre os pacotes LT e LTZ. A versão de entrada vem com equipamentos como direção hidráulica, airbags frontais, freios ABS e sensor de estacionamento. Já o modelo seguinte tem todo esse conteúdo com o acréscimo de componentes como ar condicionado e o sistema My Link, uma das melhores plataformas de entretenimento do mercado com conexão Bluetooth para celular.

Tanto o Prisma como o Onix também vêm com controlador eletrônico de velocidade, o popular “piloto-automático” (ou Cruise control, em inglês) com comandos no volante. O equipamento é de série nas duas versões de acabamento. O único item que faz falta (nem o modelo top de linha LTZ possui) são controles de áudio e telefonia também no volante. Quem sabe na linha 2015...

Conclusão

Os novos compactos automáticos da GM são alguns dos mais baratos do gênero no mercado nacional. Por R$ 43.390, o Onix perde apenas para o Renault Sandero Automático (R$ 40.680) e o Peugeot 207 AT (R$ 41.990). Já o Prisma, que custa a partir de R$ 46.390 com a transmissão diferenciada, só fica atrás do Logan Automático (R$ 40.900). Portanto, esse ainda é um segmento com muito espaço para novos produtos e no final vai vencer quem tiver o melhor custo/benefício.

PESQUISE CARROS