Moto com sistema Honda Riding Assist elimina dificuldade de equilíbrio. Conheça a novidade, como o sistema funciona e quando chega às lojas

Honda Riding Assist permite que moto se equilibre sozinha parada ou em baixa velocidade. Pode até mesmo seguir o  condutor até a garagem.
Divulgação/Honda
Honda Riding Assist permite que moto se equilibre sozinha parada ou em baixa velocidade. Pode até mesmo seguir o condutor até a garagem.

Conseguir se equilibrar em cima de uma moto pode não ser tão simples para algumas pessoas pelo peso e tamanho da máquina. Mas a Honda acha que consegue resolver esse problema com a tecnologia usada no sistema Honda Riding Assist. O protótipo, apresentado na feira de tecnologia Consumer Electronic Show (CES), em Las Vegas (EUA), é capaz de compensar o peso do motociclista e manter a moto de pé em qualquer situação.

LEIA MAIS: BMW mostra como serão as motos no futuro. Confira mais detalhes

Para usar o Honda Riding Assist, a moto deixou de lado os giroscópios, que aumentam demais o peso da moto. O garfo da roda dianteira fica em uma posição mais angular e é capaz de mover-se para uma posição mais longa. O vídeo de demonstração revela que a moto é capaz de fazer ajustes automaticamente, movendo a roda dianteira de forma que mantenha o equilíbrio, mesmo com alguém montado.

De acordo com a marca, a tecnologia tem origem no Uni-Cub, scooter elétrica que mais parece um banquinho com rodas – quem visitou o Salão do Automóvel de São Paulo no ano passado teve a oportunidade de assistir as representantes do estande da Honda usando o veículo. Os engenheiros aproveitam a experiência do Uni-Cub para usar os mesmos algoritmos e criar o sistema da moto.

LEIA MAIS:  Nova marca de moto elétrica prepara esportiva para atingir 300 km/h

Além de se equilibrar sozinha, a motocicleta com o Riding Assist também recebeu uma tecnologia controlada por câmera que, com o toque de um botão, faz com que a moto seja capaz de seguir o condutor quando ele estiver a pé. Isso abre caminho para a criação de sistemas autônomos para a moto ou, pelo menos, de semi-autônomos que permitam levar a moto ir sozinha até a garagem.

Longe das ruas

Todo o sistema Honda Riding Assist é muito interessante, mas não espere pela oportunidade de poder experimentá-lo. Segundo o engenheiro responsável, Makoto Arai, a tecnologia não tem data para chegar às ruas. O sistema ainda tem que passar por muitos testes e o custo ainda é muito alto – a Honda não conseguiu nem lançar o Uni-Cub, previsto para chegar às lojas durante os Jogos Olímpicos de Tóquio (Japão) em 2020.

LEIA MAIS: Motocicleta autônoma surge como solução de transporte do futuro

Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.