Nova Honda CG 2014 manteve a robustez e ficou mais bela

Para alavancar ainda mais as vendas de um produto que já é campeão de vendas no País, Honda investiu em uma nova estrutura e melhorou o visual

Karina Simões | 8/8/2013 09:16

A partir da linha 2014 a Honda traz pela primeira vez a opção de freio a disco na dianteira da CG 125 Fan ESD

O veículo mais vendido do Brasil não é o Gol ou o Uno, como muitos devem pensar, mas sim a velha conhecida Honda CG -  com dez milhões de unidades comercializadas até hoje. Desde 1976, a motocicleta invade os quatro cantos do País para os usos mais diversos – embora seja uma moto urbana -, dos corredores das grandes avenidas aos confins de Roraima, por exemplo, pode ter certeza que você encontrará uma CG rodando.

Em sua oitava geração, a Honda deu uma bela repaginada na motocicleta, já consagrada como uma das mais robustas, versáteis e econômicas da categoria.

Roupa nova

Na versão 2014, toda a família foi remodelada e, de fato, as versões ficaram com visual mais moderno e atraente. A linha conta com os modelos CG 125 Fan (versões KS / ES / ESD), CG 150 Fan (versão ESDi) e CG 150 Titan (versões ESD / EX). Cada versão traz suas peculiaridades, no entanto, todas receberam novo tanque de combustível (pouca coisa maior que o antecessor), conjunto óptico, rabeta e assento.

O DNA da nova CG 2014 está, de fato, no novo conjunto óptico, que aposenta o antigo farol “bolinha”. Os motivos não são apenas estéticos, diz a Honda. “O novo farol tem um maior alcance de iluminação, o que se traduz em mais segurança”, explica Alfredo Guedes Jr., engenheiro da marca. O novo desenho adotado foi integrado à carenagem e ao novo painel de instrumentos digital. O desenho se mantém para todas as versões com diferenças apenas no acabamento.

Na CG 125 Fan, o painel traz hodômetro total e parcial, e a partir das versões de 150cc há ainda indicador do nível combustível.

Dentre as mudanças há ainda novos comandos de seta e buzina, e novo pedal para o garupa. Os modelos contam ainda com nova tampa lateral, que na CG Fan (125 e 150) vem na cor preta. Na traseira, o destaque fica por conta da nova lanterna, que remete às motocicletas de alta cilindrada. No entanto, trata-se apenas de um capricho, já que embora pareça, a lanterna não utiliza LEDs. 

Já o escapamento conta com visual mais alongado para os modelos 125 e mais curto para os modelos de 150 cc, ambos com capa cromada e catalisador que, segundo a marca japonesa, permite atender com folga os limites de emissões estabelecidos pelo Promot 3 (Programa de Controle da Poluição do Ar por Motociclos e Veículos Similares).

Condução

Nosso primeiro contato com a CG aconteceu na pista do CETH (Centro Educacional de Trânsito Honda), em Indaiatuba, São Paulo. Em um circuito travado, e não muito longo, a marca disponibilizou todas as versões para os jornalistas pilotarem, além de um modelo atual para que pudéssemos comparar. Apesar do breve contato com as motos e do percurso curtinho e travado, deu para sentir a pilotagem mais equilibrada e segura, com melhor maneabilidade. A melhor condução se deve, em grande parte, ao novo chassi totalmente redesenhado, produzido com aço de alta tensão, mais leve e resistente. Graças a ele o conjunto emagreceu aproximadamente 4 kg. Para um veículo que pesa 110 kg faz diferença.

Outro ponto importante que pude notar foi o conforto. O assento ganhou novo formato e espuma de densidade mais macia, ponto que os motoboys que passam horas em cima da motocicleta com certeza irão valorizar. 

Por R$ 5.490, pode-se adquirir a versão de entrada Fan 125 KS, que não possui partida elétrica e é equipada com pneus Levorin. As demais versões ganharam novos pneus Pirelli City Dragon (em substituição aos antigos City Demon).
 
A partir das versões 125 Fan ESD, a CG recebeu um upgrade na segurança com o freio a disco na dianteira, já presentes na versão antiga de 150 cc. O sistema conta ainda com dispositivo de acionamento progressivo. A diferença é que na condução não senti aquela pinçada brusca, a frenagem ficou mais suave e segura, principalmente para os iniciantes nas duas rodas. Na traseira, o conjunto manteve os freios a tambor. 

Design mais robusto
 
O modelo Titan, mais invocado, chega nas versões ESD e EX. Disponível nas cores vermelho, preto e branco, estes modelos custam R$ 7.320 e R$ 7.830, respectivamente. As diferenças nessas versões estão no painel, com relógio e design diferenciado, além do display do painel em tom azul.

Além disso, o design, mais robusto, conta com linhas da carenagem do tanque, pintadas cor da motocicleta e rodas de liga leve com desenho exclusivo. A suspensão da linha CG 150, de 135 mm de curso na dianteira, e 106 mm na traseira recebeu um novo acerto, garantindo mais conforto para encarar a buraqueira das nossas vias.  
 
A linha 2014 da família CG manteve as duas tradicionais opções de motorização: 125 cc e 150 cc, já conhecidas pela durabilidade, baixo custo de manutenção e economia de combustível. A transmissão é de cinco velocidades.

Vendas

A linha CG 150 2014 estará na rede de concessionárias a partir da segunda quinzena de agosto. Já a CG 125 Fan, começará a ser comercializada apenas na segunda quinzena do mês de setembro. Um detalhe curioso foi que a versão que a Honda acredita ser a "moto-chefe" das vendas, recebeu uma diminuição no valor, passou de R$ 6.820 para R$ 6.750.

Já o modelo CG 125 Fan ES será comercializado por R$ 6.100 e a versão ESD, por R$ 6.250. A garantia, para todos os modelos, é de um ano sem limite de quilometragem.

Leia tudo sobre: Honda CG 2014 Fan Titan ES ESD EX

PESQUISE CARROS

RANKING

Veículos mais vendidos - julho de 2014

Pos. Modelo Vendas
Fiat Palio 15.989
Volkswagen Gol 14.347
Chevrolet Onix 14.015
Fiat Strada 12.585
Hyundai HB20 10.857
Ford Fiesta 10.591
Fiat Uno 9.613
Fiat Siena 8.949
Chevrolet Prisma 8.498
10º Volkswagen Saveiro 7.296
Veja ranking completo