Isenção de IPI deve ser mantida apenas para carros populares

Governo estenderá benefício com receio de queda no PIB. Carros maiores terão desconto parcial no imposto, mas formato ainda é discutido

Ricardo Meier | 27/8/2012 16:04

Foto: Ford Ampliar

Ford Ka 2012

Segundo uma fonte ligada às montadoras ouvida pelo iG, o governo estenderá a redução do IPI para veículos por mais alguns meses. A diferença é que apenas os populares manterão o desconto atual do imposto a partir de setembro que, no caso dos nacionais equivale a isenção.

São os consumidores dos modelos mais baratos que têm sido atingidos pelas dificuldades de financiamento, ao contrário dos clientes de modelos mais caros, nacionais ou importados. Para esses últimos, estuda-se um desconto progressivo na alíquota do IPI: “pode ser de 50%, por exemplo, mas não há nada definido ainda”, disse a fonte.

O ministro Guido Mantega teria se reunido com representantes das montadoras nesta segunda e batido o martelo a respeito da continuidade da isenção para os carros com motor 1.0. Em vigor desde 21 de maio, a medida tem ajudado a desovar os estoques das fabricantes de automóveis – para agosto, último mês da isenção, é esperado um recorde de emplacamentos de cerca de 400 mil unidades.

Leia mais: Governo anuncia corte de impostos e aumenta prazo para compra de carro

Alíquota zero

Se for confirmada, a medida manterá o IPI de populares com alíquota zero para nacionais e 30% para importados. Já os modelos com motor de até 2 litros fabricados no Brasil ficariam com o IPI entre 5,5% (situação atual) e 11% (alíquota anterior a isenção) no caso de bicombustíveis, e 6,5% a 13% nos movidos apenas a gasolina – modelos com motores acima de 2 litros pagam atualmente 36,5% de IPI.

Para manter o mercado aquecido, acredita-se que o governo vá se pronunciar apenas no início de setembro.

Leia tudo sobre: IPIisençãocarros popularesgovernoGuido Mantega