Os 10 automóveis mais baratos do Brasil

Lista inclui carros nacionais e compactos importados da China e México; Ford Ka lidera

Thiago Vinholes | 15/5/2012 09:30

Ford Ka (R$ 23.600) ? Modelo anda bem, mas acabamento é fraco

O preço mais baixo é talvez o chamariz de venda mais eficiente do mercado automobilístico brasileiro, que é abastecido basicamente de veículos compactos populares. São automóveis simples e de desempenho fraco, sem nenhum arrojo visual e quase sempre mal equipados. Mesmo assim caem nas graças do povo.

A lista dos 10 carros mais acessíveis à venda no Brasil é composta por modelos que não empolgam praticamente sob nenhum aspecto, exceto quando o assunto é economia. Mesmo assim, há quem prefira essa alternativa a ficar a pé. Confira a lista:

1 – Ford Ka (R$ 23.600)

Recém chegado ao primeiro posto com uma vantagem de R$ 50 em relação ao segundo colocado, o Ford Ka é, digamos, um projeto que já “se pagou”, pois a marca consegue apostar em valores mais baixos e competitivos com o produto. Lançada em 2008, a segunda geração do compacto vendido no Brasil tem boa dirigibilidade e mecânica 1.0 eficiente, sobretudo no consumo de combustível, mas deixa muito a desejar na qualidade do acabamento e no nível de equipamentos de série.

2 – Fiat Mille (R$ 23.650)

O antigo Uno, hoje Mille, segue firme e forte entre os “baratinhos” do mercado. Projeto antiquado, mas ainda inteligente, o clássico compacto da Fiat ainda é um dos ponteiros quando o assunto é ergonomia, bom aproveitamento do espaço interno e munido do suporte de uma enorme rede de concessionárias por todo país.

3- Effa M100 (R$ 24.980)

O “milagre” dos carros chineses não é o preço baixo, mas sim este valor inferior aliado a um veículo muito bem equipado. O Effa M100, o chinês mais barato à venda no Brasil, já traz de fábrica freios ABS, airbag duplo frontal, ar-condicionado, vidros elétricos, rádio, além de ter quatro portas. A qualidade do produto, entretanto, é altamente questionável, apesar de seu visual ser até agradável – quem assina o design é o estúdio italiano Bertone. Outro ponto fraco do carro é a defasada rede de lojas da Effa, ainda se estabelecendo.

Effa M100
Divulgação

O chinês Effa M100 vem equipado, mas a qualidade de sua construção não é das melhores

4- Chery QQ (R$ 24.990)

Cópia do coreano Daewoo Matiz, o Chery QQ se dá bem justamente por isso. Outro projeto chinês de qualidade questionável, o compacto ao menos é um carro inteligente do ponto de vista de mobilidade urbana e ergonomia. Seu atrativo, a exemplo do M100, são os equipamentos de série, cuja lista inclui itens de segurança e conforto que nos modelos nacionais são (caros) opcionais, isso quando são oferecidos. O motor 1.1, porém, funciona apenas com gasolina e o rendimento é fraco.

5- Renault Clio (R$ 25.300)

Pode se dizer que o Clio, apesar de não ser novidade, é um suspiro de design diferenciado na categoria dos carros baratos. De origem francesa, o modelo é bem desenhado por fora, mas por dentro fica devendo mais espaço para os passageiros do banco traseiro e bagagem. A versão de entrada, Campus, traz poucos itens de série, mas agrada com o desempenho do motor 1.0 flex de até 77 cv, de baixo consumo.

Renault Clio
Renault

O Clio é um carro popular com design mais ousado; traz também um bom motor, mas é mal equipado

6 – Chevrolet Celta (R$ 26.008)

Modelo de entrada da GM no Brasil, o Celta possui um dos motores 1.0 flex mais confiáveis e eficientes da categoria (77 cv) e um desempenho razoável muito por conta de sua carroceria leve (860 kg). Espaço e acabamento interno, em contrapartida, são os pontos fracos do carro, assim, mais uma vez, como a pequena lista de equipamentos. Por outro lado, a rede de manutenção transmite mais segurança.

7 – Fiat Uno (R$ 26.880)

A nova geração do Uno – o antigo virou Mille em definitivo – é um dos automóveis mais avançados de sua categoria e ainda pode ter seu visual incrementado com diferentes combinações de adesivos pela carroceria. O motor 1.0 Fire Evo também apresenta bom rendimento e o interior tem espaço razoável e acabamento que “dá para o gasto”. Outro ponto positivo do carro é seu baixo valor de manutenção e o bom apoio da rede.

Fiat Uno
Fiat

O Uno é dos poucos modelos populares que oferecem a opção de personalização externa

8 – Volkswagen Gol Ecomotion (R$ 26.960)

O projeto já está mais do que cansado, mesmo assim o Gol (o G4) continua sendo um dos carros mais destacados entre os modelos mais baratos do mercado brasileiro. A versão Ecomotion, como bem diz o nome, apela para lado da ecologia com recursos para reduzir o consumo de combustível: são detalhes de motor, câmbio, aerodinâmica, pneus... Com gasolina o modelo pode rodar mais de 18 km por litro.

9 – Chevrolet Classic (R$ 27.573)

Único sedã da lista, o Classic é a opção mais em conta para quem precisa de um automóvel com porta-malas mais avantajado. O bagageiro leva 390 litros, deixando para trás o aperto dos compactos. A mecânica é a mesma do Celta (motor 1.0 flex VHC E) apesar do veículo ser uma variação do antigo Corsa (modelo B de 1994), que era um bom carro. O suporte da Chevrolet por todo país ainda é outro atrativo.

Chevrolet Classic
GM

O porta-malas é a grande vantagem do Classic: o compartimento leva até 390 litros

10 – Nissan March (R$ 27.790)

A lista dos mais barato, quem diria, tem até um carro japonês. O March, importado do México isento do IPI elevado, é um dos carros mais atuais da categoria e a marca ousa em sua estratégia de vendas. O compacto da Nissan na versão de entrada já vem equipado com airbag duplo frontal, direção com assistência elétrica e computador de bordo, itens, como vimos, que raramente aparecem nesse segmento.

Leia tudo sobre: mercadoFordKaFiatUnoEffaM100CheryQQGolVolkswagenVWChevroletClassicGMNissanMarchClioRenaultCelta