Eis a versão do compacto que chega ao mercado europeu em novembro, mas que você não terá o prazer de dirigir no Brasil. Confira mais detalhes

Volkswagen Polo GTI: itens exclusivos para dar um visual esportivo e motor de 200 cavalos de potência máxima
Divulgação/Volkswagen
Volkswagen Polo GTI: itens exclusivos para dar um visual esportivo e motor de 200 cavalos de potência máxima

A Volkswagen já fabrica o novo Polo em São Bernardo do Campo (SP). O hatchback será o primeiro de quatro novos modelos que chegarão até 2018. O modelo vai chegar às concessionárias da marca em  novembro. Mas há uma versão do compacto que, infelizmente, não teremos o prazer de guiar por aqui. E ela está sendo mostrada em Frankfurt (Alemanha) neste exato momento: o cobiçado Volkswagen Polo GTI.

LEIA MAIS: Volkswagen confirma chegada de nova picape e dois SUVs inéditos

A receita é bem parecida com a do irmão maior, o Golf GTI. O motor é o conhecido 2.0 TSI, que também equipa a versão mais agressiva do Jetta, o esportivo retrô Fusca e o sedã Passat. Mas no Volkswagen Polo GTI, ele irá entregar 200 cv e 32,6 kgfm de torque a 1.500 rpm, aliado ao câmbio DSG, de dupla embreagem, e seis velocidades. Para os puristas, a Volkswagen também preparou uma versão com câmbio manual.


Trata-se de um grande salto, se considerarmos que a antiga geração do Polo GTI europeu levava o motor 1.4 TSI do Golf - o mesmo que é vendido no Brasil. Pisando fundo, o GTI da nova geração pode atingir os 100 km/h em 6,7 segundos. Quando falamos de chassi e dinâmica, o Polo GTI não fica muito distante do modelo convencional. A Volks também não informa de o lançamento leva eixo de torção ou suspensão multilink.

LEIA MAIS: Volkswagen Gol 2018 chega mais equipado, mas perde versões

Em relação ao Polo convencional, o GTI é 1,5 centímetro mais baixo. Novas molas e amortecedores garantem um comportamento mais esportivo ao modelo. Sua aparência traz absolutamente tudo que esperamos de um legítimo Volkswagen GTI. Bancos com acabamento xadrez, costuras vermelhas e até o mesmo volante do Golf.

De volta à realidade

Pouco a pouco, novos detalhes a respeito do Polo nacional são revelados. De acordo com a fabricante, o carro será o mais barato para ser reparado do mercado brasileiro, atingindo a classificação 10, igualando-se ao Up! e Cross Up! com o menor índice geral de reparabilidade, levando em conta o ranking do Car Group 2017 do CESVI Brasil (Centro de Experimentação e Segurança Viária).

T-Cross
Divulgação
T-Cross

A marca alemã também diz que o custo das três primeiras revisões (10.000 km, 20.000 km e 30.000 km) do VW Polo será de R$ 999, valor que inclui as peças substituídas e itens verificados no serviço de manutenção, além do custo de mão-de-obra na concessionária

Além da versão hatch , o Volkswagen Polo terá outros três modelos como parte de uma nova família, sobre a mesma plataforma MQB-A0, uma versão um pouco menor da que equipa o VW Golf, Audi A3 e companhia. Por enquanto, a fabricante diz apenas que um dos outros carros derivados do Polo será o sedã compacto Virtus, mas sabe-se que também haverá um SUV compacto e uma picape, do mesmo porte da Fiat Toro e da Renault Oroch.

LEIA MAIS: Volkswagen terá compacto elétrico em meados de 2020

O novo Volkswagen Polo tem porte mais próximo do Golf do que do Gol. Tomando como base a versão que começará a ser vendida na Europa, o carro tem 4,05 metros de comprimento, 2,56 m de entre-eixos, 1,74 m de largura e 1,44 m de altura. O Gol tem 3,89 m de comprimento e 2,46 m de entre-eixos, já no Golf essas medidas são de 4,25 m e 2,63 m. É quase o mesmo tamanho da quarta geração do Golf, feita no Brasil, tinha, com 10 cm a menos no comprimento, mas com 5 cm a mais no entre-eixos. O porta-malas tem capacidade para 350 litros.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.