Modelo inédito para o País, Virtus é confirmado para 2017. Confira a primeira imagem e informações sobre o carro revelado em Genebra (Suíça)

Inédito, o Volkswagen Virtus será o primeiro carro com a plataforma MQB desenvolvido no Brasil - a mesma base do Golf
Reprodução/Volkswagen
Inédito, o Volkswagen Virtus será o primeiro carro com a plataforma MQB desenvolvido no Brasil - a mesma base do Golf

Esperávamos por um carro da Volkswagen e recebemos outro. Herbert Diess, presidente do conselho administrativo da fabricante, anunciou durante a coletiva no Salão de Genebra (Suíça) que o Brasil irá receber, ainda este ano, um novo sedã chamado Volkswagen Virtus. O único detalhe revelado é que será fabricado com a plataforma MQB e que é específico para o Brasil – dando a entender que não é uma adaptação de outro veículo. Procurada pela reportagem de iG Carros , a Volkswagen do Brasil preferiu não comentar nada sobre o assunto.

LEIA MAIS: Volkswagen terá marca de baixo custo em 2019 e logo chegará ao Brasil

É um novo modelo totalmente misterioso. A imagem que apareceu durante a apresentação mostra que o Volkswagen Virtus será um sedã de dimensões um pouco menores do que a do Jetta, indicando que ele deve ser a nova ideia da marca para um modelo entre o Voyage e o Jetta – esse era o papel que seria desempenhado pelo novo Santana, caso não tivesse sido cancelado. Com esse posicionamento, chegaria para brigar com Chevrolet Cobalt e Honda City.

“O Virtus, [será] nosso primeiro produto MQB para o Brasil, para recuperar força nessa região“, disse Heiss na apresentação. Faz parte de uma nova ofensiva com 10 lançamentos mundiais confirmados, cincodeles são modelos inéditos. “Nós iremos reagir na América do Norte e América do Sul”, completa o executivo.

LEIA MAIS: Volkswagen Gol GTI chegará no fim de 2017 com motor 1.0, turbo, de 125 cv

Qualquer detalhe, neste momento, é mera especulação, já que não disse nada sobre mecânica, preços ou posicionamento do modelo. Se for mesmo um sedã pequeno para brigar com Cobalt e City, não poderia custar menos do que R$ 60 mil. Outro problema é como diferenciá-lo do Voyage e do Jetta em motorização. Uma possibilidade é usar o 1.0 TSI, na configuração de 125 cv, da mesma forma que no Golf, oferecendo o 1.4 TSI na configuração topo de linha. Só saberemos o que a Volkswagen prepara no segundo semestre.

E o Gol?

Uma das ausências mais sentidas no Salão de Genebra é o novo Volkswagen Polo, esperado por muitos brasileiros por dar as dicas de como será o design final da nova geração do Gol. O hatchback acabou não aparecendo, apenas com uma imagem mostrada no telão semelhante ao do Virtus – ou seja, mostrando seu contorno. Fora de um dos principais eventos automotivos do mundo, o compacto deve ser apresentado em um momento à parte.

LEIA MAIS: Volkswagen mostra Kombi do futuro, que dispensa motorista. Veja fotos

Sem o Polo, fica a dúvida sobre os planos da Volkswagen para o novo Gol. As últimas informações divulgadas pela imprensa nacional diziam de que a fabricante teria decidido adiantar o lançamento, do segundo semestre de 2017 para o segundo trimestre deste ano. Se o "primo rico" para a Europa (e um dos mais vendidos por lá) ainda não deu as caras, a esperança de ver o novo Gol vai perdendo força. Para piorar, a marca falou de 10 lançamentos para o ano, citando o inédito Volkswagen Virtus, mas deixando de falar sobre outros modelos voltados para a América do Sul.