Desenho agressivo é destaque no novo sedã premium mostrado no Salão de Genebra, na Suíça. Confira as fotos e informações sobre o novo modelo

Disposto a brigar com BMW Série 4 Gran Coupe, o Volkswagen Arteon mostra o novo design da marca  alemã
Divulgação/Volkswagen
Disposto a brigar com BMW Série 4 Gran Coupe, o Volkswagen Arteon mostra o novo design da marca alemã

Olhe bem para o Volkswagen Arteon na foto acima. Este enorme sedã, além de substituir o antigo CC, tem outro papel essencial: Servir de vitrine para a nova linguagem de design da fabricante alemã, reservada para carros premium. Posicionado entre o Passat e o Phaeton  (que ainda espera pela nova geração), chega às lojas na Europa ainda em 2017 – por aqui, deve ficar para 2018.

LEIA MAIS:  Volkswagen terá nova marca que baixo custo, que logo chegará ao Brasil

Antecipado pelo conceito Sport Coupe Concept GTE do Salão de Genebra de 2015, o Volkswagen Arteon aposta em linhas mais agressivas do que o padrão atual da marca, chamado de um “design progressivo”. A enorme grade frontal, embora seja dividida por uma barra cromada, parece uma peça única e faz uma integração diferente com os faróis. Até a linha de LED diurno está alinhada com uma das hastes dessa entrada de ar.

Com estilo fastback , o teto tem um caimento longo até chegar à tampa do porta-malas, imitando um cupê, mas com as proporções de um Gran Turismo. É muito comprido, com 4,86 metros de comprimento e 2,84 m de entre-eixos. “Em contraste com os sedãs clássicos, o gran turismo oferece mais espaço e flexibilidade graças ao entre-eixos longo, aos ares de cupê e a larga tampa do porta-malas”, explica Tobias Sühlmann, responsável pelo desenho do Arteon.

Para brigar com BMW

O foco do Arteon é bem claro: Manter a posição do CC e disputar espaço dentro do segmento premium, enfrentando modelos como Audi A5 Sportback e BMW Série 4 Gran Coupe. Para isso, tem que oferecer o mesmo nível de luxo e equipamentos. Conta com toda a linha de sistemas de assistência da Volkswagen, como o controle de cruzeiro adaptativo, assistente de permanência em faixa, monitoramento de ponto cego e muito mais.

LEIA MAIS: Volkswagen Gol GTI chega no fim do ano com motor 1.0, turbo, de 125 cv

A cabine do Arteon é bem parecida com a do Passat, inclusive com o relógio analógico no centro do painel. Conta com o Active Info Display, o painel digital que substitui o velocímetro e que pode ser personalizado (embora menos do que o Virtual Cockpit, a versão da Audi). A central multimídia é a mesma apresentada no Golf renovado, capaz de ser controlada por gestos, além da tela sensível ao toque de 9,2 polegadas.

Serão seis opções de motores para o Volkswagen Arteon, começando com o 1.5 TSI de 150 cv, passando para o 2.0 TSI, nas versões de 190 cv e 280 cv. Sem desistir dos motores diesel, irá oferecer o 2.0 TDI de 150 cv, 190 cv e 240 cv. O 1.5 TSI e 2.0 TDI de 150 e 190 cv virão com câmbio manual de seis marchas. Para os demais, a caixa automatizada DSG, de sete marchas, será a responsável por transmitir a tração para as quatro rodas.

LEIA MAIS:  Carro elétrico popular da Volkswagen chega às lojas em 2020. Saiba detalhes