Eles são minoria no evento chinês, onde as fabricantes locais dominam o espaço

Nos oito pavilhões do Salão de Pequim (China), a maioria das novidades expostas está nos estandes das 68 marcas chinesas atualmente à venda na China, o maior mercado automotivo do mundo, com 24,6 milhões de unidades vendidas em 2015. Mas também existem as tradicionais fabricantes europeias, japonesas e americanas com seus supercarros que sempre chamam atenção. Dessa vez, não expuseram nada de inédito. Entretanto, são modelos que foram apresentados pela primeira vez no país asiático e enchem os olhos. Confira a seguir alguns deles e seus respectivos vídeos de lançamento.

Lamborghini Huracán Spyder

Lamborghini Huracán Spyder
Carlos Guimarães/iG
Lamborghini Huracán Spyder


O superesportivo da Lamborghini dispõe de uma capota eletro-hidráulica de tecido, que pode ser operada através de um botão posicionado no console central. O teto é aberto ou fechado em 17 segundos, em velocidades de até 50 km/h.

O Huracan Spyder traz o mesmo V10 aspirado de 5.2 litros da versão cupê, que consegue entregar 610 cavalos de potência, a 8.250 rpm, e 57,1 kgfm de torque, a 6.500 rpm. O modelo vai de 0 a 100 km/h em 3,4 segundos e de 0 a 200 km/h em 10,2 s, e alcança máxima de 324 km/h. 

Entre os itens de série, há freios de carbono-cerâmica de até 380 mm, sistema start/stop, faróis de LED, rodas Giano de 20 polegadas e painel de instrumentos TFT de 12,3 polegadas. Abaixo, o vídeo oficial do supercarro.

Ferrari GTC4 Lusso

Ferrari GTC4 Lusso
Carlos Guimarães/iG
Ferrari GTC4 Lusso


A novidade substitui o modelo FF e passa a ser o primeiro carro da marca do cavalo empinado a ter quatro rodas motrizes e esterçantes. Entre as mudanças no visual na comparação com a FF destaca-se o perfil mais baixo da linha da capota, para-choques redesenhados, entradas de ar mais largas e novas lanternas traseiras acompanhadas por difusores de ar triplos.

O motor V12 6.3 chega nos 680 cv ante 651 cv da FF , com um torque brutal de 71 kgfm a 5.750 rpm, sendo que 80% dessa força já está disponível a meros 1.750 rpm.
O nome GTC4 Lusso é uma referência os clássicos da Ferrari , como o 330 GTC e o 2+2 GTCGT, ou ainda ao Berlinetta Lusso , enquanto que o número 4 representa os quatro assentos disponíveis no interior. Veja abaixo vídeo do superesportivo.


Aston Martin DB11

Aston Martin DB11
Carlos Guimarães/iG
Aston Martin DB11


Cupê da tradicional marca de esportivos inglesa. Apesar do desenho arrojado, mantém detalhes que fazem parte dos cupês da fabricante, como a grade dianteira característica. Mas inova com detalhes como os faróis inéditos com LEDs e os defletores de ar espalhados pelo carro, principalmente na dianteira, enfatizando a bitola larga da frente.

Para tornar o carro leve e extremamente ágil, boa parte da carroceria é feita de fibra de carbono, material leve e resistente usado na Fórmula 1 . Seu design arrojado vai servir de base para os próximos modelos da Aston Martin. Veja abaixo o vídeo oficial sobre o protótipo do DB11.

McLaren 570 GT

McLaren 570 GT
Carlos Guimarães/iG
McLaren 570 GT


O novo superesportivo da McLaren aposta no conforto para uso cotidiano e para longas viagens. O 570GT é o que estão chamando de carro mais versátil da marca inglesa. Vem com motor de V8, de 3.8 litros de cilindrada, capaz de render 569 cavalos. É potência suficiente para acelerar de 0 a 100 km/h em 3,4 segundos.

Há vários componentes aerodinâmicos, incluindo a grande asa traseira e dutos de entrada de ar para resfriar o radiador. No conjunto mecânico, a McLaren escolheu um câmbio de sete marchas que funciona com sistema de tração traseira. Confira a seguir, o vídeo que mostra mais detalhes do superesportivo.

Bentley Mulsanne EWB

Bentley Mulsanne EWB
Carlos Guimarães/iG
Bentley Mulsanne EWB


O sedã de luxo conta com entre-eixos alongado em 25 centímetros para extremo conforto de quem for sentado no banco traseiro. As linhas redesenhadas incluem novos vincos no capô e grade dianteira com aberturas mais largas. E o interior pode vir com 24 cores diferentes de couro especial de primeira linha.

O motor tem 530 cavalos e o carro pode attingir 305 km/h e acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 4,9 segundos, nada mau para um sedã com mais de cinco metros de comprimento. Veja abaixo o vídeo do modelo em ação.

Ford GT

Ford GT
Carlos Guimarães/iG
Ford GT


O superesportivo volta a ganhar vida quase 10 anos após a primeira edição. E, assim como o primeir Ford GT , este novo modelo também busca inspiração na lenda do automobilismo da década de 1960, o GT40 . Além dos avanços aerodinâmicos, o novo GT também faz uso extensivo de materiais leves e avançados em sua construção, como alumínio e fibra de carbono.

Já o motor escolhido é a versão mais potente já construída da linha EcoBoost, que combina turbo com injeção direta. São mais de 600 cv extraídos de um motor 3.5 V6. De acordo com a Ford , o motor já foi testado em competições nos Estados Unidos e venceu três corridas na categoria IMSA. Em seguida, confira o vídeo oficial sobre a nova geração do lendário supercarro.

Acura NSX

Acura NSX
Carlos Guimarães/iG
Acura NSX


O complexo em Marysville, nos Estados Unidos, constrói o carro em si, enquanto outra fábrica, na cidade de Anna, é responsável pelo motor 3.5 V6 biturbo. Segundo a Honda , cada motor leva seis horas para ser montado manualmente. Todo carro será testado assim que estiver pronto, rodando por 240 km, para garantir que está dentro do padrão de qualidade.

Assim como o NSX original, a nova geração possui motor central. A tração traseira foi substituída pelo sistema SH-AWD. O motor a gasolina move as rodas traseiras, enquanto dois motores elétricos trabalham com as rodas dianteiras, mandando torque de acordo com a necessidade (como mostra o vídeo abaixo).

Deveríamos ter o NSX no Brasil. A marca trabalhava para trazê-lo, motivo pelo qual apresentou o protótipo no Salão do Automóvel, em São Paulo. Porém, veio a crise e mudou completamente os planos. Com o dólar alto, o preço do esportivo passaria de R$ 1 milhão, inviabilizando sua venda no país. Vamos torcer para que, pelo menos, tragam uma unidade para a edição deste ano.

Rolls-Royce Dawn

Rolls-Royce Dawn
Carlos Guimarães/iG
Rolls-Royce Dawn



O conversível de luxo derivado do cupê Wraith vem com motor V12 biturbo de 6.6 litros, de 570 cavalos e espaço para quatro pessoas. O teto retrátil do Dawn leva apenas 20 segundos para abrir e pode ser acionado numa velocidade de até 50 km/h. Ele faz de 0 a 100 km/h em 4,9 segundos e tem velocidade máxima de 250 km/h controlada eletronicamente.

O nome Dawn vem do clássico Silver Dawn , feito entre 1950 e 1954. Entre outros recursos, o superconversível vem com GPS capaz de prever as condições de trânsito pelo caminho. Confira a seguir o vídeo oficial do modelo.

* Viagem feita a convite da Lifan Motors




    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.