Tamanho do texto

Sucesso de bilheteria de 1968 inspira a nova versão do cavalo prateado da Ford. Relembre a cena de perseguição contra um Dodge Charger

Ford Mustang Bullitt 2019 posa ao lado do modelo original, de 1968 durante o Salão de Detroit, nos Estados Unidos
Divulgação
Ford Mustang Bullitt 2019 posa ao lado do modelo original, de 1968 durante o Salão de Detroit, nos Estados Unidos

Este ano marca os 50 anos do emblemático "Bullitt", filme de 1968 dirigido por Peter Yates e estrelado por Steve McQueen. A obra é lembrada até os dias de hoje por apresentar uma das melhores perseguições de carro da história do cinema. Um Dodge Charger partia para cima de um Ford Mustang nas ruas de São Francisco em rítmo de tirar o fôlego, e a marca aproveitou o Salão de Detroit (EUA) para fazer uma homenagem.

LEIA MAIS: Ford Mustang GT: aceleramos a nova geração do esportivo

Sim, o modelo que você está vendo na foto acima ao lado do Ford Mustang Bullit 2019 é o carro original do filme. E como verá mais abaixo na cena de perseguição, ele está bem judiado. Dá para entender a razão. A nova edição limitada traz um potente 5.0 V8 de 475 cv - 15 cv a mais que a versão GT Premium que chegará ao Brasil em alguns meses.

Para domar este conjunto mecânico, há um câmbio manual de seis marchas que, infelizmente, não marcará presença no Brasil. A Ford também instalou um novo sistema de escape  para enaltecer ainda mais o gargarejo do modelo de 1968. Como mencionamos, o Mustang Bullitt é baseado na versão GT Premium que integra diversas conveniências de conforto. O pacote Performance, por sua vez, acrescenta freios Brembo, spoiler traseiro, radiador mais protuberante

LEIA MAIS: 10 filmes de carros que marcaram a história do cinema mundial

Por dentro, ao ligar o muscle car, uma mensagem especial aparecerá no cluster 100% digital, ainda fazendo referência ao Bullitt original. As costuras de acabamento e bancos de couro são verdes. A Ford, entretanto, ainda não deu o preço do novo Bullitt. Tampouco o quão exclusivo ele será.

Bullitt (1968)

Estrelado pelo ator, diretor e piloto Steve McQueen, Bullitt se destacou pelo compromisso com a realidade nas cenas de perseguições. E foi justamente o ator que tomou a iniciativa de aumentar quantidade de perseguições e o tempo de duração delas no roteiro. Bullitt foi baseado no romance policial Mute Witness, do autor Robert L. Pike, e se transformou em um grande sucesso de bilheteria. Entre os vários prêmios, levou o Oscar de Melhor Montagem e o Edgar Award de Melhor Roteiro, ambos em 1969.

LEIA MAIS: Ford Mustang chega ao Brasil em março custando R$ 299.900

A cena que você irá assistir abaixo está entre as mais emblemáticas da história do cinema. Trata-se do recorte de uma sequência de dez minutos eletrizantes, recheadas de curvas e um Fusca verde que aparece por diversas vezes ao longo do plano. Destacamos a boa variedade de enquadramentos, incluindo um longo take interno do Dodge Charger pulando pelas ruas de São Francisco. Se você jogou o game Driver (1999) para Playstation 1, vai sacar algumas referências bem interessantes ao filme. Perceba também que o Dodge perde cinco calotas ao longo de toda a sequência, um detalhe que a direção de continuidade deixou passar.